Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Emagrecimento’ Category

Um estudo publicado por uma das mais respeitadas revistas médicas, a New England Journal of Medicine, avaliou a alimentação e os hábitos de vida de 120.00 pessoas e trouxe algumas dicas interessantes para não ganhar aqueles 1-2 kilos por ano e ficar obeso conforme a idade avança. Claro que o básico continua o mesmo: coma menos e se exercite mais, mas fora isso algumas outras idéias podem ajudar. A principal novidade que o estudo trouxe é uma lista com 5 alimentos que se consumidos com frequência fazem você engordar, e o melhor, 5 alimentos que ajudam a emagrecer.

Os maiores vilões da balança

  1. Batata frita
  2. Outras batatas
  3. Bebidas adoçadas com açúcar
  4. Carne vermelha in natura
  5. Carne processada (embutidos em geral)
Os bonzinhos
  1. Vegetais
  2. Grãos integrais
  3. Frutas
  4. Nozes (surpresa aqui hein! 😉
  5. Iogurte
Uma outra supresa da pesquisa é que a quantidade de gordura consumida fez pouca diferença no peso final das pessoas pesquisadas. Por exemplo não teve diferença significativa no peso final consumir leite desnatado quando comparado com aqueles que só consumiam leite integral.
O iogurte, mesmo integral, como auxiliar na perda de peso também foi outra surpresa. Os pesquisadores acreditam que a alteração na flora intestinal proporcionada pelo iogurte possa ajudar no controle de peso.
Outras descobertas interessantes além da dieta também foram feitas em relação aos hábitos de vida. Por exemplo, dormir bem, pelo menos 6-7 horas todas as noites ajuda a reduzir o peso. Em contrapartida aqueles que passavam mais tempo na frente da TV engordavam mais, claro.
Outra conclusão importante para não ganhar peso com o passar dos anos é tentar cortar pequenas quantidades de calorias todos os dias ou se comprometer com uma caminhada diária de pelo menos 10 minutos. Economizando 50 calorias por dia, ou 1 pequeno pedaço de chocolate, significa economizar mais de 18.000 calorias por ano, ou 2 kilos e meio!
Bom final de semana, sem batata frita e com bastante vegetais pra vocês!
Ah gente, mais uma coisa! Estou começando a escrever artigos em inglês como especialista de San Francisco para cuidados com a pele, chique né!!!. Posts novinhos lá também, visitem, assinem, prestigiem 😉 é só clicar aqui!
Mais no Bulle

Read Full Post »

Magrinhas ou gordinhas, todo mundo quer ter uma barriga mais lisinha. Na medicina, a gente aprende que existem 6 causas para o aumento da barriga, e pra ficar fácil de decorar, a gente chama dos 6 Fs: Fetus, Fat, Fluids, Flatus, Feces, Fatal growth (ou seja, gravidez, gordura, líquido, gases, fezes ou o crescimento de algum tumor). Vamos tirar da lista a gravidez o càncer e também a gordura, e vamos falar hoje das 3 causas que aumentam a barriga e que são mais fáceis da gente controlar e eliminar.

Na verdade mesmo, a principal causa para a distenção abdominal são os gazes, já que os líquidos não costumam se acumular na barriga de pessoal saudáveis. Então a maior parte das barriguinhas distendidas como balões de aniversário. A boa notícia é que não é difícil esvaziar. Tipo dá pra começar hoje mesmo e já fazer efeito no feriadão!

1. Evite a constipação.

Intestino preso é uma das queixas mais comuns das mulheres. Para melhorar o funcionamento 3 ações são importantes: aumentar a quantidade de fibras na sua dieta (o mínimo recomendado por dia são 25 gramas para mulheres e 38 gramas para os homens), fazer exercícios (nem precisa ser muito, uma meia hora pr dia está de bom tamanho) e beba bastante água (pelo menos uns 6 a 8 copos por dia). Alimentos que ajudam a digestão como abacaxi, ou que contém bactérias boas, os famosos pró-bióticos como iogurtes, também dão uma boa ajuda.

2. Coma mais devagar.

Se você come rápido e mastiga pouco acaba engolindo mais ar enquanto faz as refeições. Esse ar vai ficar acumulado ali no seu estômago. Então pegue leve e saboreie a comida. Isso também vai ajudar você a diminuir a gordura (como eu já falei aqui sobre os segredos das francesas). Vários estudam mostram que quem come devagar acaba comendo menos, já que dá tempo da sua cabeça perceber que você já está satisfeito.

3. Não exagere nos líquidos com gás.

Eu amo uma coca zero geladinha. Mas mesmo os refrigerantes diet aumentam a barriga, já que o gas de acumula por ali. Não precisa riscar totalmente da sua lista, se você é um apaixonado como eu, mas é sempre bom maneirar e beber água mesmo. Beber água não enferruja, juro! 😉

4. Evite ficar muito tempo mascando chiclets.

Mascar chiclets também faz a gente engolir ar. Troque o chiclet por uma bala sem açúcar, ou uma barrinha de fibras, ou mesmo uma fruta. Só não vale trocar por cigarro né?!

5. Manere nos adoçantes.

Os adoçantes artificiais, assim como os naturais, levam a fermentação no seu estômago e aumentam os gazes. Muita gente abusa dos produtos diet quando está fazendo regime, emagrece mas a barriga continua alta. Isso se deve ao excesso de adoçante. Em geral não se deve usar mais do que 2-3 pacotinhos ou produtos adoçados artificialmente por dia.

6. Diminua a quantidade de sódio.

Os produtos muito industrializados tendem a ter uma quantidade muito pequena de fibra e muito grande de sódio. Leia os rótulos e não compre nada que tenha mais de 500 mg de sódio por porção e evite consumir mais de 2,5 gramas de sódio por dia. Assim, você evita gazes, constipação e também de ficar inchada por reter líquidos no corpo. Muita gente acha que consome pouco sal porque não coloca muito na comida e se esquece desses produtos industrializados que vem lotado de sal. Pode reparar mas, até refrigerantes e sobremesas industrializadas tem bastante sódio. Portanto, quando mais natural a alimentação, melhor!

7. Pegue leve nos grãos.

Qualquer brasileiro sabe o que acontece quando a gente exagera no feijão, né?  Portanto acho que nem preciso dar mais detalhes nesse item. Claro que não precisa eliminar os grãos da sua dieta, mas diminuir a quantidade e comê-los mais devagar dá uma boa ajuda na sua barriguinha. O que pouca gente sabe é que vegetais com cara de inocentes como brócolis e couve flor tem um efeito parecido. Também são super saudáveis, tem fibras e poucas calorias, mas vocês entenderam, certo?

8. Coma pequenas refeições com maior frequência.

Essa dica já é manjada pra perder peso, mas também diminui a barriga. Já foi numa churrascaria, exagerou e depois ficou com o botão da calça jeans apertando e incomodando? Pois é, a comida que entra pela boca leva um tempinho para ser digerida…se for muita leva um tempão. E durante esse tempo a sua barriguinha vira um barrigão!

Por fim é lógico que emagrecer ajuda a diminuir a barriga. A gordura abdominal é a mais nociva e o seu organismo sabe disso. Mesmo considerando que as pessoas emagrecem de maneira diferente (tipo eu perco 2 cm de peito e braço pra cada cm de coxa e bunda…rsrsrs!) todo mundo acaba perdendo um pouco mais na barriga.

E os abdominais? Passar o dia fazendo abdominais não vai fazer você perder barriga. Na verdade os exercícios aeróbicos, que ajudam a perder peso diminuem mais a barriga do que os abdominais. Por outro lado, os exercícios abdominais deixam os músculos da barriga mais fortes, com isso a sua postura melhora e a sua barriga fica mais definida e bonita! Vamos começar já?

Mais aqui no Bulle

A única dieta que funciona

Água de beber, camará!

A pílula antibarriga realmente funciona?

Read Full Post »

Hoje no blog vou publicar um artigo indicado por um amigo meu, o Tiago, que escreve o site do Dr. Walter Minicucci, um dos endocrinologistas mais respeitados do Brasil. O artigo fala sobre o balão intragátrico que é uma alternativa que a medicina oferece para quem precisa perder peso.

Há alguns anos os portadores de obesidade podem contar com mais uma ferramenta para o controle alimentar. O Balão Intragástrico é um dispositivo feito de silicone, que quando colocado no interior do estômago leva o paciente uma sensação de saciedade precoce. O paciente tem a impressão que já comeu o suficiente e que o estômago já está cheio.

Para que os resultados sejam satisfatórios é necessário que o paciente seja submetido a um preparo para o procedimento e, principalmente, para as mudanças de hábito alimentar que acontecem após a colocação do balão. Esse preparo é feito com auxílio de uma equipe de multidisciplinar especializada nessa área e com experiência para atender o paciente que realizou esse procedimento.

A colocação do balão é feita por endoscopia, sem cortes ou qualquer cirurgia. Demora cerca de 20 minutos e ao terminar, o paciente vai para casa após se recuperar da anestesia. Não é necessária internação hospitalar. Nos primeiros 2 ou 3 dias o paciente passa por um período de acomodação do balão no estômago. Desconforto ou dor abdominal pode aparecer temporariamente. Depois desse período retorna a uma vida absolutamente normal.

Após a alimentação, o paciente irá sentir uma sensação de plenitude ou de saciedade mais rapidamente e isso o ajudará a se alimentar de uma maneira mais devagar e com menores quantidades de alimentos.

As grandes vantagens do Balão Intragástrico sobre outras maneiras de perder peso são:

Não há necessidade de cirurgia ou de uso de medicações;
Não há necessidade de afastamento das atividades diárias;
Não há sensação de passar fome;
Não há restrições para realização de atividades físicas;
Apresenta bons resultados rapidamente;
Praticamente não tem contra-indicações.
Há apoio de uma equipe multidisciplinar especializada;
Aprende-se conceitos para conquistar sucesso a longo prazo com a equipe multidisciplinar;
A perda de peso até o momento de se retirar o balão deve ser de cerca de 10 a 15% do peso corporal total do paciente. Algumas vezes pode chegar a pouco mais que isso, dependendo de quanto de mudança o paciente será capaz de realizar no seu estilo de vida. No entanto, a permanência dele no interior do estômago não deve passar de 6 meses, e ele deve ser retirado também por endoscopia após esse período. Após a retirada do balão é que a adoção das medidas orientadas pela equipe multidisciplinar se torna mais importante, já que a chance de se ganhar peso novamente é alta. Por esse motivo não se deve realizar esse procedimento sem auxílio especializado.

A maior indicação para o uso do balão é em pacientes cujo peso está tão alto que é conveniente perder um pouco para que possa ser submetido a uma cirurgia de obesidade com peso mais baixo, para correr menos riscos. Trata-se de uma abordagem simples e inovadora para perda de peso. Mas exige comprometimento do paciente com as mudanças necessárias no estilo de vida.

Dr. Gustavo Sevá Pereira

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica

 

Eu fiquei em dúvida sobre para quem seria indicada essa opção. Já que temos também as dietas, os remédios e a cirurgia bariátrica, sobre a qual o Roger já falou bastante aqui no blog. Então o Tiago perguntou ao Dr Gustavo, que respondeu que o balão intragástrico é indicado nos seguintes casos:

Principais indicações:

  • pacientes que estejam acima do peso sem indicação de cirurgia;
  • pessoas que tenham indicação de cirurgia e não querem ser operadas;
  • mulheres após o parto que não conseguem perder o peso ganho na gestação;
  • aqueles que por algum motivo não podem tomar medicação para perda de peso.

Quem se encaixa em uma das indicações pode procurar um médico para esclarecer as dúvidas e ver se essa é mesmo uma opção interessante para o seu caso.

Para as nossas leitoras tem outros artigos super interessantes, que valem pra todo mundo, que o Tiago colocou no site do Dr. Walter, como os que estou linkando abaixo:

Veja a maneira correta de perder peso fazendo exercícios

Cozinhando com menos óleo

Qual o melhor adoçante dietético?

 

Read Full Post »

Eu, minha gêmela Janoca, e Britney Spears (olha só que trio…) somos exemplos de pessoas que fecharam 2008 com um corpo novo! Por conta disso muita gente vem me perguntar qual o segredo de perder peso e conseguir um corpo enxuto (ui!) depois de 3 gestações. Mas a verdade é que não tem segredo.

Eu vejo a questão da dieta da mesma maneira como eu vejo a questão de dinheiro (é o meu lado ex-mercado financeiro entrando em ação). Isso que dizer que só existe uma única maneira de eliminar dívidas existe e uma única maneira de eliminar peso. Para eliminar dívidas você tem que gastar menos do que ganha, já para eliminar peso você tem que gastar mais do que consome. O resto é balela.

É claro que existem remédios que podem ajudar (especialmente para dar aquela animada no começo e não deixar você desistir), não serei hipócrita de negar. Para usá-los porém é muito importante ter orientação médica, já que ninguém quer trocar quilos por um problema grave de saúde. Mas a ajuda dos remédios é marginal, o que vale mesmo é a tão famosa reeducação alimentar.

Mas da mesma maneira que nem todas as moedas são iguais (eu preferia por exemplo ganhar em Euro…) as calorias também não são. Por exemplo, um file de frango grande com 150 gramas tem a mesma quantidade (150 calorias) que dois bomboms alpinos, em tese os dois engordam igual, porém o filé de frango vai deixar você saciada por mais tempo, ou seja, acaba alimentando mais.

O melhor livro de dieta para mim chama Porque as mulheres francesas não engordam, ele não trás grandes novidades, mas passa um conceito simples de como encarar a comida. Comida é prazer, é ritual e é cultura e deve, portanto ser encarado como tal. Pensando assim você irá comer melhor, ter mais prazer com a comida e ainda emagrecer. Quer umas dicas?

1. Se você é do tipo que acha que o mundo é injusto e que você não sabe porque engorda já que não como “quase nada” eu sugiro que você anote por 5 dias TUDO o que põe na boca. Aposto que você irá se surpreender. Muita gente come beliscando sem nem perceber (especialmente na frente da televisão). Engorda sem sentir prazer!

2. Não importa se você está sozinha ou num jantar para várias pessoas elegantes. Coma com os seus melhores louças, taças e talheres. A gente também come com os olhos e se o prato não vai estar super cheio, que pelo menos ele seja bonito. Coma sentada, devagar, saboreando cada pedacinho, fazendo da refeição um ritual. Torne o ato de se alimentar como um carinho que você faz ao seu corpo. Isso vai tornar o ato mais prazeroso e o mais importante, fará com que você tenha consciência do que está comendo.

3. Ninguém é santa o tempo todos (graças a deus!), então faça política de redução de danos. O que é isso: exagerou no final de semana? Compense na segunda feira. O legal para isso é quando você atingir o seu peso ideal se dê de presente uma calça jeans bem bacana que fique perfeita no seu corpo, e vista essa calça pelo menos a cada 15 dias. É muito melhor do que balança. Se ela começar a ficar apertada e hora de maneirar mais na comida.

4. Procure diminuir ao máximo da sua dieta todos os pós brancos: sal, açúcar e farinha, eles engordam, incham, fazem mal para a pele e trazem poucos nutrientes para o seu corpo.

5. Quando pintar aquela vontade incontrolável de sair da linha, faça com classe, coma o melhor brigadeiro, o melhor chocolate ou aquele sorvete super cremoso. Não tente se enganar com produtos “lights” semelhantes. Eles não vão matar a vontade, você vai comer mais, e ainda não vai estar satisfeita. Coma o produto real, mas coma pouco.

6. O nosso metabolismo varia conforme o horário do dia, ele está mais acelerado de manhã e mais lento de noite. Após um jejum prolongado o corpo está mais propenso a fazer reservas especialmente de açúcar (e lembre que o seu objetivo é gastar). Então o ideal logo ao acordar é evitar alimentos com muitos carboidrados e sim comer uma proteína antes (por exemplo um ovo cozido). De noite o metabolismo também fica mais lento e o organismo já aprendeu a reservar para o jejum prolongado da noite, então é melhor também evitar doces e massas após o entardecer.

7. Aliás o jejum prolongado, por mais incrível que possa parecer, é o maior inimigo da perda de peso. Quer emagrecer? Coma sempre, pequenas porções, 5-6 vezes ao dia. Você não sente fome e e seu organismo não sente necessidade de fazer reservas de alimentos. Entendeu a lógica? Isso ocorre porque enquanto você luta para perder peso, o seu organismo lutar para não perder, e para enganá-lo você precisar deixar claro que você não está passando por um momento de guerra em que ele precisa estocar comida.

8. O álcool quando consumido antes das refeições aumenta a absorção de gorduras e abre o apetite. Isso significa que ao conumir a caipirinha antes da feijoada você vai comer mais e vai absorver mais a gordura. Melhor deixar o drikn para depois…Por outro lado alguns alimentos como a casca da maçã, diminuem a absorção de gordura e diminuem a fome. Então comer uma maçã cerca de meia hora antes das refeições, ajuda a emagrecer.

9. Todo mundo sabe que fazer exercício ajuda a emagrecer. Enquanto os exercícios aeróbicos (como corrida, natação, caminhada) queimam calorias, a musculação aumenta a massa muscular. Quem tem mais músculo, gasta mais calorias (por isso que o Phellps consegue ser magro mesmo consumindo inimagináveis 12.000 calorias por dia. Claro que se você consumir 1.000 calorias o recorde que vai conseguir bater é o de obesidade, mas o racional é que fazendo musculação você vai aumentar os seus músculos e consequentemente o seu consumo de calorias.

10. Não é só fazer exercícios que emagrece, procure de manter movimentando o máximo de tempo possível: ande mais, troque a escada rolante pela escada normal, etc. Parece bobagem, mas subir 2 lances de escada por dia gasta cerca de 27 calorias. Pode parecer pouco, mas em um ano você terá gasto cerca de 9,800 calorias. Isso dá uma perda de 1,5 kilos.Com isso quem sobe 2 lances de escada por dia será 15 kilos mais magro do que quem não sobe em 10 anos se todo o resto for igual. Se convenceu?

11. Devagar e sempre. Não queira perder em 15 dias o peso que você levou 5 anos para ganhar. O ideal é perder no máximo 1 kg por semana. O seu corpo com o tempo vai lutar para voltar ao peso original. Estudos mostram que para cada kilo perdido o organismo leva 1 mês para considerar esse novo peso como o normal. Assim, quem perder 12 kilos vai levar um ano para convencer o seu corpo que o seu peso correto é 58 e não 70. Então, não adianta perder peso e voltar tudo ao normal. Ser io-io só garante mais flacidez e celulite. Então se for decidir emagrecer, o final deve ser do tipo felizes para sempre!

Mais sobre alimentação

Alimentação para o seu tipo de pele!

Molho da Nona é uma beleza!
Um brinde à beleza porque hoje é sexta-feira!
Eu só quero chocolate
Mel embeleza desde a época de Cleópatra
Chá verde para ficar mais bonita
Beleza que vem da mesa

Read Full Post »

Depois do último texto falando sobre as principais modalidade cirúrgicas e suas indicações, agora vamos falar um pouco da obesidade e do diabetes. Mas por quê? Existe relação entre essas duas doenças tão comuns? E o que elas tem com esse blog que fala de beleza e cuidados com a pele?

Ora, tanto a obesidade quanto o diabetes afetam de forma notável a pele, não é mesmo Renata? Pessoas obesas podem manifestar mais aquelas “adoráveis” cicatrizes na derme, características pelo estiramento excessivo, ou seja, nossas “estrias”, além disso, quem não reclama da “celulite” no bumbum? Já nos pacientes diabéticos, é conhecido que lesões cutâneas como vitiligo, psoríase e eczema, sem contar as infecções de pele são mais comuns nesses doentes.

Acne, pele oleosa, aumento dos pêlos e da sua espessura podem ocorrer na síndrome dos ovários policístico, como disse o Rafael em um dos seus textos. Essas duas doenças tem TUDO a ver com BELEZA e SAÚDE!

Dessa vez vou tentar ser mais tranqüilo nas explicações, apesar do assunto ser tão complexo quanto o anterior. Vejam, a obesidade leva ao aumento do tecido adiposo (mesmo dentro da barriga, a gordura visceral), esse, por sua vez é responsável por provocar um tal de aumento da “resistência periférica à insulina”. O aumento da resistência à insulina nada mais é que a dificuldade dos tecidos responderem à quantidade de insulina que normalmente há na circulação. Então, o pâncreas, quem fabrica a insulina, tem que se esforçar mais para aumentar a produção de insulina, mas aumenta a resistência e mais insulina tem que ser fabricada, até que o órgão entra em falência, sendo necessário receber insulina por injeções.

Bem, se o início do problema está no excesso de tecido adiposo visceral, nada mais lógico que agir sobre ele para que haja melhora do diabetes! Mas isso não é tão fácil, não é mesmo? Perder aquela barriguinha, sem que haja muito esforço, disciplina e força de vontade, torna-se uma missão praticamente impossível, como já dissemos antes.

Mas e aqueles paciente que já tentaram de tudo, são extremamente determinados, disciplinados, fazem dieta e no mínimo 30 minutos de exercícios físico aeróbicos e musculação todos os dias e mesmo assim não perder peso, além disso vêem sua saúde ser consumida pelo diabetes?

Em casos com indicações precisas a cirurgia anti-obesidade pode, em muito beneficiar esses paciente. Mesmo que tenham IMC um pouco menor e não cheguem a ser obesos mórbidos, pessoas com complicações por diabetes podem ser operadas. Muito se tem discutido e estudado sobre uma nova modalidade de cirurgia, a cirurgia metabólica, a qual visaria à cura do diabetes. São cirurgias de caráter experimental, porém, o Brasil ocupa posição de destaque com grupos em São Paulo, Goiânia e Campinas.

Mas não vamos perder o foco, a cirurgia bariátrica é capaz de melhorar muito a evolução do diabetes, podendo até mesmo alcançar a cura. Lembrem-se, como foi dito no texto anterior, que a parte final do intestino delgado (íleo) é responsável por produzir substâncias que estimulam à produção de insulina pelo pâncreas (as incretinas), então, se o alimento chega mais rápido nessa porção do intestino (já que o estômago está menor e é esvaziado mais rapidamente), as incretinas serão produzidas mais rapidamente e poderão agir, aumentando os níveis de insulina.

Ao mesmo tempo, a perda de gordura corpórea provocada pela cirurgia ajuda a reduzir aquela resistência à insulina. Então haverá mais insulina e menos resistência à sua ação? Pois é! E isso é justamente o que o tratamento com medicamentos tenta fazer. Com a cirurgia, conseguiu-se tratar o diabetes.

Menos complicações dermatológicas, cardiológicas, renais, oftalmológicas, etc, beneficiarão o paciente.
Agora fica a pergunta, será que o paciente está preparado psicologicamente para isso tudo? Para as alterações que seu corpo enfrentará? Esse é o assunto do próximo capítulo.

Roger Mathias

Read Full Post »

Retomando a nossa série sobre a cirurgia para obesidade, hoje o Roger Mathias vai falar de como são feitas as cirurgias, quais as diferenças entre as técnicas restritivas e dissabsortivas, ou seja, o que efetivamente o cirurgião faz no corpo da pessoa que passa por essa cirurgia. No próximo capítulo ele vai falar de como essas operações além de combaterem a obesidade também melhoram a pressão arterial e a diabetes, melhorando a saúde do obeso de maneira global.

Se você tem indicação para essas cirurgias, conhece alguém que fez ou vai fazer, ou é só curiosa mesmo. Aproveite esse espaço para tirar as suas dúvidas! Entra lá embaixo nos comentários e abra o seu coração!

————————————————————————————

Vista por muitos como uma forma preguiçosa de dar vazão à vaidade, a cirurgia tem revelado efeitos importantes além do emagrecimento, como curar o diabetes tipo 2 e reduzir a propensão ao câncer.

Como foi dito no texto anterior, a cirurgia bariátrica é a opção de tratamento mais eficaz para obesos mórbido, quando houve falha das terapias não cirúrgicas. Recomenda-se operar pessoas com IMC (peso emkilos dividido pela altura em metros ao quadrado) maior que 40 ou pessoas com IMC entre 35 e 40 que apresentem complicações como apnéia do sono, hipertensão arterial, diabetes.

É fundamental que o paciente participe de grupos de orientação pré-operatória, onde receberá apoio nutricional, psicológico, endocrinológico e físico. Assim, o paciente se compromete a perder peso antes da cirurgia. Estudos demonstram que os paciente que passaram por esse processo tem menos chance engordar novamente e apresentam menos complicações no pós-operatório.

Falaremos agora das variadas técnicas de “redução” de estômago. Tentarei fazer de um modo simplificado, de forma que facilite o entendimento. Cabe salientar que não há o intuído de esgotar ou aprofundar em demasia o assunto e a visita ao especialista é indispensável.

A abaixo ilustra a anatomia normal do aparelho digestivo humano. O alimento chega ao estômago pelo esôfago que segue, após um período, para a primeira porção do intestino delgado, o duodeno, a segunda e terceira porções são respectivamente o jejuno e o íleo. O bolo alimentar dirige-se então para o intestino grosso, onde serão formadas as fezes. É nessa trajetória que os alimentos sofrem digestão e os nutrientes são absorvidos. Quanto maior for esse seguimento, maior a absorção.

Outra coisa importante é que o estômago produz hormônio ligado à estimulação da fome (grelina) e o íleo (porção final do intestino delgado) produz hormônios que diminuem o apetite e estimulam a secreção de insulina (hormônio responsável por levar o açúcar do sangue para as células, diminuindo sua concentração no sangue).

Veja em verde o caminho normal do alimento no nosso corpo, em azul onde são produzido alguns hormônios

Veja em verde o caminho normal do alimento no nosso corpo, em azul onde são produzido alguns hormônios

As cirurgia do tipo RESTRITIVAS, restringem a acomodação gástrica, por redução do estômago, com isso, o paciente tem saciedade precoce com os alimentos SÓLIDOS (mas não com alimentos líquidos, hipercalóricos, como leite-condensado…é brincadeira?).

A banda gástrica ajustável, veja na figura abaixo é um método restritivo puro, realizado por videolaparoscopia (cirurgia minimamente invasiva), no qual se coloca um anel de silicone na porção superior do estômago. Este anel é ligado a um dispositivo que fica implantado no subcutâneo (gordura da barriga) que pode ser facilmente acessado por uma agulha, por onde se injeta soro, ajustando o nível de constricção.

Em uma mulher que fique grávida, a constricção pode ser menor, permitindo à mãe comer e o bebê se desenvolver normalmente. A desvantagem, já comentada, é que o paciente pode voltar a engordar, ingerindo líquidos calóricos. Esse risco aumenta se o paciente não tiver orientações prévia pré-operatórias e acompanhamento rigoroso pós-operatório.

O desenho mostra a Banda Gástrica, uma das cirurgias de efeito restritivo.

O desenho mostra a Banda Gástrica, uma das cirurgias de efeito restritivo.

As cirurgias DISABSORTIVAS promovem um desvio do trânsito intestinal, que leva a uma diminuição da absorção dos nutrientes ingeridos. Causa perda rápida e duradoura do peso, porém pode levar o paciente à desnutrição e a carência de nutrientes essenciais, como vitaminas, demandando reposição com complexos vitamínicos.

As cirurgias MISTAS apresentam maior eficácia na perda de peso, por apresentarem ambos os elementos (restritivo e disabsortivo), porém exigem do paciente disciplina e readequação do seu estilo de vida.

Pequenas e numerosas refeições diárias, bem mastigadas, deverão ser instituídas, reposição vitamínica e acompanhamento multi-profissional. A cirurgia mais realizada dessa modalidade e com resultados comprovados por anos de experiência é a gastroenteroanastomose em Y-de-Roux (acalmem-se, não estou xingando ninguém) ou cirurgia de Fobi-Capella da uma olhada na figura abaixo que você vai ver que é menos complicado do que o nome sugere.

Nela o cirurgião separa o estômago em dois, a parte bem menor com cerca de 5% do volume total, mantém a função de receber o alimento. A porção maior permanece no abdômen mas só para produzir o suco gástrico que encontrará o bolo alimentar mais adiante no intestino – que fica um pouco mais curto. Ainda um anel de silicone pode ser colocado, limitando o fluxo de alimento no estômago reduzido.

O paciente que não adote as mudanças citadas sofre, pois vômitos são freqüentes. Além disso, pode acontecer queda de cabelo por deficiência protéica, aumenta o risco de pedras na vesícula e dificulta o diagnóstico de um eventual câncer no estômago, já que a parte que foi isolada não pode mais ser vista por endoscopia.

Esquema da cirurgia de Fobi-Capella umas das mais realizadas contra obesidade.

Esquema da cirurgia de Fobi-Capella umas das mais realizadas contra obesidade.

Há ainda numerosas outras técnicas de cirurgia anti-obesidade, sendo que o Brasil ocupa posição de destaque tanto na parte científica quanto na criação de novas técnicas. Cabe, porém citarmos uma última possibilidade que vem ganhando espaço rapidamente. Chama-se “sleeve” gástrico ou gastrectomia vertical abaixo.

A perda de peso se dá unicamente por restrição à quantidade de alimento ingerido, sem que haja desvio intestinal do transito ou má-absorção. O procedimento consiste em redução do estômago, pode ser por vídeo cirurgia, em 85% do seu volume, diferentemente dos 95% na cirurgia de Capella, diminuindo assim os sintomas de vômitos. O estômago fica em forma de “banana”, preservando o piloro (vávula que permite a passagem gradual do estômago para o intestino). Assim, o estômago funciona normalmente, apesar da redução de volume, podendo o paciente alimentar-se com quase todos os tipos de alimentos, porém em pequenas quantidades. Aqui, a porção estomacal que produz a grelina (hormônio ligado à fome) é eliminada.

Por não haver desvio de transito, anemia, osteoporose, deficiência protéica e vitamínica são praticamente eliminadas. A critica é que por não haver associado um componente mal-absortivo, o paciente tem mais chance de voltar a engordar mais tarde. Por isso, estudos de seguimento de longo prazo estão sendo realizados.

Esquema da cirurgia de "sleeve" gástrico

Esquema da cirurgia de sleeve gástrico.

A escolha da técnica cirúrgica deve ser tomada em conjunto com o paciente, levando-se em conta o estilo de vida e suas particularidades. Os benéficos que a cirurgia traz no combate ao diabetes, à hipertensão e à diminuição do risco de câncer, assim como suas implicações psicológicas e a reconstrução da estética corporal pela cirurgia plástica nos ex-obesos.

Por Roger Mathias.

Read Full Post »

Os atuais padrões de beleza estão criando idéias erradas do que é ser saudável. Todos sabem disso, mas quase ninguém consegue deixar de ser influenciado por uma mídia voraz que apresenta corpos artificialmente esculturais como se fossem o reflexo da normalidade.

Basta olhar ao seu redor, em qualquer classe social: quantas pessoas você vê andando nas ruas ou que participam de seu ciclo de amizades que apresentam corpos saudáveis? Ou, pior ainda, que são esculturais? Com certeza, poucas. O mundo atual incita ao imediatismo ao invés da busca diária e constante de hábitos alimentares e de preparo físico adequados. E, definitivamente, quem sofre mais com essa postura é o sexo feminino.

Que mulher não gostaria de perder uns quilinhos sem muito esforço? De preferência, se pudesse tomar um medicamento “natural” que diminuísse a fome e fizesse emagrecer rapidamente (mesmo que fosse só para caber naquele lindo vestido para a festa da próxima semana).

Pois bem, a indústria farmacêutica não vê a hora de encontrar o elixir da beleza para garantir seus bilhões de dólares de forma segura e por período indefinido. Já se perecebe pelo meu comentário que tal droga mágica ainda não existe. Porém, são inúmeras as “fórmulas” de emagrecimento fácil propagadas pela TV e por revistas não-científicas, que se dizem especializadas em beleza.

Procurando um pouco mais sobre as últimas novidades divulgadas por tais meios de comunicação e que estão sendo efetivamente estudadas por pesquisadores, me deparei com o 5HTP (sigla para 5-hidroxi-triptofano). Trata-se de uma molécula derivada de um aminoácido essencial chamado Triptofano, que é precursor de um neurotransmissor (molécula que participa das comunicações cerebrais) conhecido pelo público em geral por sua relação com o bem-estar, a serotonina (a base dos anti-depressivos). Extraído da Griffonia simplicifolia, legume originário do oeste da África, o 5HTP tem um poder considerável em tirar aquela fome incontrolável e vem sendo usado com relativo sucesso nos EUA como suplemento alimentar (vale lembrar que a sociedade americana é a maior consumidora de produtos farmacêuticos e suas regras de vigilância são bem diferentes das nossas).

Medicamentos, só com prescrição médica!

Medicamentos, só com prescrição médica!

Basicamente, esta substância tem a capacidade de influenciar minimamente o centro da saciedade, aliviando a ansiedade do apetite descontrolado, além de promover certo bem-estar, ou seja, você comeria menos e mesmo assim ficaria mais feliz.  Seus resultados, segundo textos científicos provenientes de algumas Universidades da Europa, América do Norte e Austrália, parecem ser positivos no tratamento da obesidade aliado à prática alimentar adequada e de exercícios físicos (sim, não é mágica), bem como da depressão em alguns casos.

Porém, suas interações medicamentosas ainda não estão totalmente elucidadas e um médico especialista deve ser SEMPRE consultado para se evitar efeitos colaterais importantes durante seu consumo. A administração em pacientes grávidas não é recomendada e, pessoas com quadro depressivo, obesos e diabéticos devem se informar bastante sobre a utilização da droga, já que os benefícios devem ser colocados na balança, analisando-se cuidadosamente o quadro metabólico de cada indivíduo. Assim, nem pense em se auto-medicar, pois o tiro pode sair pela culatra.

O medicamento ainda não está disponível no Brasil e é indicado apenas como um auxiliar na busca por uma vida mais saudável. Novamente, não deixe que o imediatismo do mundo atual influencie decisivamente no seu estilo e em sua qualidade de vida. Fórmulas mágicas não existem e sua saúde, no fim das contas, sempre dependerá de seu cuidado próprio e da consciência de que bons hábitos são insubstituíveis e permanentes.

Por Mauricio De Angelo Andrade

Read Full Post »

Older Posts »