Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Rugas’ Category

O uso do Botox, ou toxina botulinica, é um dos maiores sucessos no tratamento das rugas. Mas apesar do número crescente de procedimentos, muita gente tem medo da dor picada no rosto e no bolso! Por isso estima-se que o mercado do botox é cerca de apenas 10 % do número de pessoas interessadas nos seus resultados.
Devido a esse enorme potencial de mercado tem bastante gente pesquisando uma alternativa para o uso da toxina botulinica tópica, ou seja, em forma de gel ou creme.
A empresa que está mais perto dessa façanha é a Revance (www.revance.com) que apresentou recentemente resultados da fase 2 de testes e está buscando aprovação do seu RT001 junto ao poderoso FDA.
A principal dificuldade de se criar um produto tópico com toxina botulinica é que a sua ação não ocorre na pele, e sim no músculo, mais epecificamente na junção entre os nervos e a musculatura. E, claro, que se a pele foi criada justamente para ser uma barreira protetora do corpo é bem difícil conseguir que uma substância ultrapasse as suas barreiras e vá até o endereço onde deve funcionar. Moléculas de proteínas grandes, como é o caso da toxina botulínica, normalmente não conseguem penetrar na pele. O diferencial do produto da Revance é que o gel contém um carreador que possivelmente conseguirá transportar o botox até o músculo.
Pelos estudos que se tem até o momento acredita-se que o botox tópico funcionará melhor onde a pele é mais fina (como na região dos famosos pés de galinha) ou mais extensa (como nas axilas onde a toxina botulinica tem a função de controlar o excesso de suor).
O produto por enquanto ainda não está disponível. Quando for aprovado é provavel que pelo menos no início seja de uso exclusivo em clínicas pelos dermatologistas (é, a dor no bolso ainda vai durar mais…). Até chegar as farmácias e fazer parte da nossa rotina pessoal de beleza vai demorar um pouco (ou bastante, dependendo do ponto de vista 😉
Enquanto isso o melhor creminho antienvelhecimento continua sendo o bom o velhor filtro solar. Abuse dele equanto esperamos os avanços da indústria de cosméticos!

Read Full Post »

As vezes a minha curiosidade ultrapassa os estudos científicos e as revistas especializadas e eu preciso testar o negócio ao vivo mesmo. Está sendo assim com o tratamento com LED (light emitting diode) que eu pedi para trazerem para mim dos EUA.

Não é de hoje que a terapia fotodinâmica é utilizada pela dermatologia. Os tratamentos iniciais foram testados para combater tumores de pele e tiveram ótimo resultado. Nesses casos o tratamento é realizado combinando um creme tópico o ácido  5-aminolevulínico (ALA) e a terapia com luz. Nesse estudo aqui (em inglês) é possível ver fotos antes e depois do tratamento com luz em pacientes com câncer de pele.

Os bons resultados no tratamento de câncer de pele incentivaram os estudos nas terapias com luz, sendo que hoje existem tratamentos para acne (já falamos sobre o clear light aqui no blog) e mais recentemente antienvelhecimento com luz vermelha.

Em teoria a fototerapia com LED repara os danos causados pelo sol, ao mesmo tempo em que aumenta a produção de colágeno e elastina. É claro que os tratamentos mais agressivos com peelings e lasers tem um efeito mais rápido, mas também trazem muitos outros efeitos colaterais.

Num estudo recente, de 2006, publicado pela revista Lasers in  Surgery and Medicine, comparando o tratamento com LED e placebo, após 12 semanas, apenas as pessoas tratadas tiveram uma diminuição nas rugas em (26-36% e um aumento na elasticidade da pele em (14-19%).

Mas e ai, funcionou?

O aparelho que eu comprei na Amazon é o Medical Grade Anti-Aging Red Light Terapy. É caro mas o preço diminui bastante do que era antes e esse nosso real valorizado tá ajudando…

Usei só por duas semanas então não posso dar um veredito final sobre o uso na minha pele. Não tive nenhuma reação, não dói, a pele não fica vermelha. É bem fácil de usar. De resultado dá pra perceber uma melhora imediata na pele depois do uso, meio que como um efeito cinderela, mas resultados duradouros ainda não percebi não.

Eu gostei porque parece ser uma maneira interessante de prevenir as ruguinhas sem precisar usar cremes hidratantes que não se adaptam bem a minha pele oleosa.

Quem quiser saber mais tem um post no The Beauty Brains legal sobre o assunto também.

Mais aqui no Bulle

O pescoço não mente jamais!
Fim das rugas e da flacidez facial: Realidade ou Ficção Científica
Como funciona o Botox e o que ele pode (e o que ele não pode) fazer pela sua beleza?
Flacidez: como lidar com o efeito gelatina?
Existem cremes melhores do que o Botox?

PS: MUITO obrigada pelas muitas mensagens de parabéns que eu recebi no post anterior. Vocês me deixaram emocionada de verdade. É sensacional ter leitores como vocês. Para os quem pensam sem fazer medicina, boa sorte! Se vocês gostam mesmo, corram atrás que não vão se arrepender.

 

Read Full Post »

Vamos dar uma pausa no papo sobre ingredientes antioxidantes, e vamos falar hoje um pouco do processo de envelhecimento da pele. É super importante entender como a pele envelhece para conseguirmos evitar, ou pelo menos postergar esse envelhecimento e também tratá-lo de maneira correta.

Como tudo no nosso corpo, dá um pouco de aflição pensar assim mas é a realidade, a pele envelhece a cada minuto. Mas o lado positivo é que ela está sempre se renovando. A célula que está nascendo hoje, daqui há c erca de um mês estará descolando. Existem, porém, uma série de fator que podem acelerar esse processo, fazendo com que a nossa pele, e consequentemente a nossa aparência fique mais velha.

Existem dois processos básicos de envelhecimento da pele, o intrínseco e os extrínseco.

O íntrinseco é o que ocorre com a idade e não tem muito como impedir. Simplificando a conversa, a nossa genética contém a informação sobre como e quando a nossa pele vai ficar mais fina, mais seca, mais flácida…ah chega! Apesar da propaganda da indústria cosmética sobre cremes que ativam o DNA e cosméticos que atuam nos genes, a dura realidade é que não tem muito o que a gente possa fazer contra o envelhecimento intrínseco, a não ser uma cirurgia plástica.

Já o envelhecimento extrínseco não depende da sorte de ter nascido com uma genética favorável. Ele depende do seu estilo de vida. Vários pecados que a gente comete ao longo da vida podem ir acelerando esse envelhecimento extrínseco e é aí que devemos apostar as nossas fichas para desacelerar o relógio.

Entre os fatores extrínsecos mais importantes está a exposição a raios ultravioletas (que a gente fala sempre sempre aqui no blog, no twitter e na vida), sua rotina de cuidados com a pele, níveis de stress e felicidade (fatores muito importantes esses), alimentação, hormônios, tabagismo e outras doenças e atividade física.

Então o que a gente pode fazer para desacelerar esse processo?

Serei chata, mas não tem como. O passo mais importante é evitar o sol. Filtro solar, óculos, roupas, chapéus, sombrinhas, quanto maior o arsenal, maior a proteção.

Cuide da sua pele. Se você tem acne, rosácea, ou qualquer tipo de dermatite, procure um médico para cuidar. É a maior bobagem quem fala que a pessoa que tem acne, por ter a pele oleosa vai envelhecer mais devagar. Pelo contrário, a inflamação da pele acelera o processo de envelhecimento. Manter a pele sempre bem cuidada, sem lesões, bem hidratada é fundamental.

Cigarro e poluição também envelhecem. Isso porque eles contém os famosos radicais livres, que “enferrujam” a pele.

O desbalanço hormonal também é um fator de envelhecimento. Hormônios desregulados podem causar acne de um lado ou melasma de outro, dependendo pra que lado a balança estiver caindo. Um bom médico também saberá como detectar e corrigir esses problemas.

A alimentação também é algo muito importante. A maioria das deficiências de vitamina aparecem na pele, que fica mais seca, descamativa, frágil e consequentemente, velha. Por outro lado alguns alimentos como peixes, frutas, verduras, etc contém ativos antioxidantes que desaceleram o processo de envelhecimento. Aposte neles!

E por fim se cuide de uma maneira geral. Cada infecção tipo resfriado mesmo, dá uma acelerada no processo pelo stress que trás ao corpo. Ficar sem dormir idem. E o mais importante de tudo cuide da sua cabeça, arrume um hobby, evite situações desagradáveis. Já está provado que a felicidade deixa a pele mais bonita.

Bom final de semana para todos

Renata

Quem quiser se aprofundar no assunto (final de semana chuvoso a vista) tem um artigo de revisão bem bom e recente (de 2009) em português, explicando como é que ocorre o fotoenvelhecimento da pele e como prevenir.

Read Full Post »

A ceratose actínica é uma doença de pele causada pela exposição ao Sol ao longo de anos.  Elas são aquelas manchas, às vezes crostosas, normalmente em diversos tons de marrom ou vermelho que aparecem nas áreas mais expostas da pele. Ela pode ser única ou múltiplas, cobrindo grandes áreas do corpo.

É uma doença que é mais comum em quem já passou dos 40 (os homens tendem a ser um pouco mais afetados que as mulheres), tomou bastante sol durante a vida e também em quem tem a imunidade mais baixa (pessoas com HIV, transplantados, etc desenvolvem mais a doença).Fumantes também costumam ser mais prejudicados. Ou seja, é uma doença causada pelos vilões de sempre da pele.

Nem só quem tem cabelos brancos pode desenvolver ceratose actinica.

O grande problema da Ceratose Actínica é que ela é considerada uma lesão pré-carcerígena, já que os carcinomas espinocelular da pele muitas vezes se desenvolvem a partir da ceratose.

Além de poder se transformar em câncer a ceratose actínica é uma grande dedo dura da idade. Outro dia eu vi uma entrevista com uma dermatologista que citava um estudo que comprovava que as pessoas com manchas escuras na pele eram consideradas 10 anos mais velhas do que as sem mancha quando avaliadas por desconhecidos!

A ceratose actínica é uma doença que precisa ser tratada por um dermatologista mas às vezes é difícil para quem não conhece bem diferenciá-la de outras manchinhas na pele mais inofensivas.Por esse motivo, é sempre legal procurar um médico se aparecerem manchas doloridas, que coçam, que sangram,que descamam ou que comecem a crescer mudar de cor ou de espessura.

O médico pode diagnosticar a ceratose actínica só de olhar, ou se tiver dúvida pode pedir uma biópsia da pele para verificar a lesão no micorscópio e ter mais certeza.

Como é impossível saber qual ceratose actnínica irá desenvolver um câncer e qual não vai é importante tratar todas as lesões. E para isso existem diversas opções:

1. Crioterapia. Um jato de nitrogênio bem frio e jogado por alguns segundos em cima da lesão, provocando uma espécie de queimadura. Não precisa dar ponto e pode ser feita em consultório. Normalmente fica uma cicatriz no lugar da lesão.

2. Cremes. Os cremes tópicos a base de quimioterápicos como o Efurix (fluoracil) ou os que alteram o sistema imune como o Imiquimod podem ser usado no tratamento da ceratose actínica. Leva mais tempo mas o resultado estético costuma ser melhor especialmente se a quantidade de lesões for grande.

3. Peeling Químico. Os peelings profundo as base de ácido tricloroacético são uma outra opção de tratamente que costumam dar bom resultado estético. Mas é difícil controlar a profundidade do tratamento o que pode acabar também deixando alguma cicatriz.

4. Curetagem. Nesse procedimento o médico tira as lesões comuma cureta (que é uma espécie de “colherzinha” afiada). Na sequencia ele pode usar uma eletrocoagulação se estiver sangrando.

5.Laser. Apesar da aura de modernidade o tratamento da ceratose actínica com laser pode ser bastante dolorido (em geral é utilizada anestesia local) e também não está isento de manchas descoloridas e cicatrizes após o tratamento.

6. Dermoabrasão. É uma espécie de lixa mecânica na pele.Também pode ser bastante dolorido e reuqer o uso de anestéticos, mas é outra opção que pode ser usada em áreas mais extesnas.

Mais legal do que tratar (que é demorado, caro e dolorido) é prevenir a ceratose actínica.  Como? É aquilo que a maioria já sabe…

1.Limite ao máximo seu tempo de exposição ao sol, especialmente naqueles horários mais infernais.

2. Use protetor solar DIARIAMENTE em todo o corpo exposto e não só no rosto.

3. Cubra-se: chapéu, óculos  escuros, barracas!

4. Evite câmeras de bronzeamento (até porque elas andam proibidas agora).

5. Visite um médico regularmente (mesmo que não seja um dermatologista,pode ser o seu ginecologista mesmo) e fale para ele se existem lesões de pele novas o que estão mudando de característica.

E se nada te convenceu da próxima vez que encontrar uma pessoa mais idosa, compare a pele do braço com a pele da barriga dessa pessoa, se ela for mais braquinha então, o resultado da exposição ao sol é impressionante!

Se cuidem!

Beijos

Mais no bulle

O que existe para clarear a pele?

Auto-exame da pele

Quimioterapia contra rugas?

Read Full Post »

O ácido hialurônico parace ser o ingrediente da vez da indústria de dermocosméticos. A Avon lançou o seu derma full x3 (parece até nome de carro importado, hehe) e agora é a vez do aguardado Anthelios AE da La Roche, que tem também FPS 30 e vitamina E na composição. Essas marcas não são as únicas, Nivea, L´Oreal e Eurecin também tem produtos que levam o ingrediente como mostra o ótimo post da Strawberry & Peach.

O ácido hialurônico é um dos componentes da matriz extracelular da pele, ou seja, faz parte dos ingredientes que ficam entre as células da pele e que ajudam a mantê-la firme, de forma semelhante ao colágeno. Ele também é um dos ingredientes utilizados pelos dermatologistas nos procedimentos de preenchimento facial, quando ele é injetado na pele com o objetivo de cobrir falhas, aumentar lábios e bochechas, entre outras aplicações.

Produtos com ácido hialurônico são a aposta da indústria contra as rugas.

Aplicado diretamente na pele, como cosmético, o ácido hialurônico é um ótimo hidratante. Ele consegue absorver cerca de 1.000 vezes o seu peso em água. Também existem estudos (a maioria em ratos) de que aplicado na pele o ácido hialurônico melhora e acelera a cicatrização especialmente em queimaduras.

Apesar de ser um ótimo hidratantes e provavelmente melhorar a cicatrização da pele, o ácido hialurônico, como qualquer outro cosmético, não ultrapassa a epiderme (a camada mais superfcial da pele), também não altera a estrutura ou a função (pois nesse caso teria que ser vendido sob prescrição médica). Portanto nem de leonge pode ser comparado aos tratamentos injetáveis feito pelos dermatologistas. É, enfim, um produto de prevenção e não de tratamento das rugas.

Mas e aí, vale quanto pesa? Eu acho que o produto da La Roche até compensa. Aqui no Brasil tá saindo por R$ 57,90 nas lojas online. É um preço compatível com os outros filtro solares da marca e de fato quem usá-lo economiza no hidratante. Um post da editora de beleza da Revista Estilo, a Maria Celilia elogia bastante o produto mesmo para quem tem peles oleosas. Deu até vontade de experimentar 😉 Já o produto da Avon custa R$ 120,00. É meio muito para um produto que nem FPS tem, os produtos da linha Renew para o dia, com FPS 25, saem pela metade do preço e são mais interessantes para quem tem a pele seca.

Então é isso: mal não faz, nem milagre!

Mais aqui no Bulle

Hidratantes: a base para ter uma pele mais macia!

Cosméticos com DNA?

O Rejuvenescimento em Rs

Creminhos anti-idade para iniciantes

Read Full Post »

dna

Só de ouvir a palavra quimioterapia, muitas pessoas já sentem um arrepio na espinha.  Não só porque quimioterapia lembra câncer, uma palavra que até hoje tem gente que se recusa a pronunciar, mas também porque os efeitos colaterais da quimio são tão ou mais famosos do que os seus benefícios no combate aos tumores: vômitos, queda de cabelo, desmaios são as palavras que vêm a cabeça quando se pensa em quimioterapia.

Mas, alguns pesquisadores repararam que as pessoas que usavam um certo tipo de quimioterapia o Fluoracil, usado no tratamento do câncer de cólon, pâncreas, cabeça e pescoço entre outros apresentavam uma melhora significativa na pele, especialmente no que se refere aos danos causados pelo sol. E foi a partir dessa observação que se decidiu testar o uso tópico do Fluoracil na pele foto-envelhecida.

A pesquisa (cujos detalhes, em inglês, vocês podem encontrar aqui) contou com 21 voluntários que se dispuseram a usar um creme com Fluoracil a 5% duas vezes ao dia por 2 semanas e foi pedido que eles examinassem a sua pele nesse período e pelas 22 semanas seguintes. A pele desses volutários também foi analisada por 3 dermatologistas que não faziam parte da pesquisa. 

O estudo concluiu melhora significativa na pele dos volutários, sendo que o número de lesões solares caiu de uma mé de 11,6 para 1,5 após o tratamento. As biópsias confirmaram essa melhora e demonstraram um aumento da quantidade de prócolágeno no final  da pesquisa.

Mas o tratamento é duro. A pele fica muito sensível, descamativa e dolorida e coçando. A quimioterapia não é um creminho hidratante qualquer e o tratamento é sofrido. Apesar disso 89% dos voluntários disseram que fariam o tratamento novamente. Vale ressaltar que a pesquisa foi patrocinada pelo laboratório que fabrica o creme, mas acaba de ser publicada numa respeitada revista científica de dermatologia.

O creme com fluoracil a 5% é vendido no Brasil com o nome de Efurix. Ele é normalmente indicado para as lesões de pele pré-malignas e malignas, mas não como tratamento cosmético. Como qualquer medicamento é necessário indicação e supervisão médica.

E eu fico pensando cá com meus botões o que uma conhecida minha, natureba de carteirinha, que considera um absurdo receitar antibiótico contra acne, pensaria dessa novidade. Muita gente certamente achará um absurdo, mas na prática o fluoracil nada mais é do que um composto químico como outro qualquer. Se é remédio, ou é veneno depende de como se usa né?

dna

Read Full Post »

Esse

Esse post é uma sugestão de algumas leitoras aqui do blog (desculpem mas eu sou meio ruim para nomes!) que perguntaram se vale a pena tomar suplementos de galatina, tipo Gelamin ou outras gelatinas para deixar a pele mais bonita.

Na verdade muita gente confere à gelatina uma série de benefícios não só para a pele mas também para melhorar as articulações, perder peso ou então aumentar a massa mascular. Mas o que há de verdade nisso?

A gelatina é composta basicamente por proteínas, ou seja 80 a 90% do seu peso é proteína. Tem também água (mesmo se consumida em cápsulas ou pó) e sais minerais. Naturalmente é isenta de açúcar e de gorduras. Alguns suplementos como o Gelamin ainda colocam na composição vitamina A e C sobre as quais já falamos aqui no blog (a primeira é ótima para manter o bronzeado e a segunda atua como antioxidante). Então, de uma maneira geral não dá para dizer que faz mal consumir gelatina, ela é sem dúvida um alimento melhor do que sonho de padaria (no sentido saudável da palavra melhor,ok?)

Mas na verdade existem pouca comprovação científica sobre os benefícios atrelados a esse tipo de sumplemento. Por exemplo em relação a perder peso é óbvio que o suplemento de gelatina não engorda e que a gelatina diet preparada é uma alternativa interessante de sobremesa para quem está fazendo dieta. Mas ninguém vai emagrecer só porque está consumindo gelatina, entendem?

Em relação a saúde das articulações não há estudo que comprove o benefício dos suplementos de colágeno. O que pode ser ingerido que melhora os problemas nas juntas é o Omega 3 presente em alguns peixes e também vendido em cápsulas. Se for escolher entre colágeno e ômega 3 para articulações fique com o segundo.

Para quem está querendo aumentar a massa muscular as cáspsulas de gelatina podem ajudar mas também não são a melhor alternativa. Isso porque o colágeno não é uma proteína das mais completas. Nesse caso existem suplementos de proteína que oferecem uma gama mais completa de aminoácidos para quem está querendo ficar mais forte.

Para a pele é mais ou menos assim. O colágeno é sim um dos componentes que dá firmeza para a pele e que diminui com o envelhecimento, mas não é o único. O problema é que não se arrumou um meio de repor esse colágeno adequadamente a não ser através de preenchimento com injeção. Os cremes com colágenos paracem que não são absorvidos na pele e os suplementos orais como o Gelamin são digeridos no intestino e quebrados em aminoácidos, ou seja, depois que a gente come o colágeno deixa de ser colágeno…Assim  na verdade as únicas pessoas que melhorariam a pele com esses suplementos são aquelas que consome pouca proteína na alimentação e que portanto tem falta de proteínas para formação de colágeno na pele. Uma situação rara nos dias de hoje. Da mesma forma, só quem tem unhas fracas e cabelos quebradiços por problemas alimentares é que se beneficia desse tipo de suplemento.

No fim das contas então: os suplementos de gelatina não fazem mal, mas também não fazem milagre. Existem opções melhores no mercado. Para a pele por exemplo, suplementos vitamínicos como o Dermavite tendem a ser bem mais interessantes. No fim das contas é o que eu costumo falar aqui no blog. Para diminuir a velocidade do relógio tem que comer bem, não fumar e se proteger do Sol, o resto é perfumaria.

Beijos Rê (Que hoje comemora mais uma primavera de vida!!)

Mais aqui no Bulle

O Rejuvenescimento em Rs

Vale a pena usar produtos com DMAE na pele?

Flacidez: como lidar com o efeito gelatina?

Read Full Post »

Older Posts »