Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Doenças de pele’ Category

Tou separando as sugestões de vocês no twitter (ainda não segue? Entra lá no http://www.twitter.com/bulledebeaute) para novos posts no blog. Quem quiser pode dar sugestões por aqui também…e enquanto isso resolvi reproduzir um teste bem importante que avalia o risco de desenvolver câncer de pelo, elaborado pela Fundação Americana de Melanoma.

Some os pontos das perguntas e depois veja no final qual o seu risco.

Cor do cabelo
Loiro/ruivo =4
Castanho = 3
Preto = 1

Cor dos olhos
Azul/verde = 4
Mel = 3
Castanhos = 2

Quando se expõe ao sol, você…
Queima e às vezes descasca = 4
Queima de depois bronzeia = 3
Bronzeia = 1

Você trabalha?
Em locais abertos = 4
Em vários tipos de ambientes= 3
Em ambientes fechados = 2

Você tem sardas?
Muitas = 5
Algumas = 3
Nenhuma= 1

Alguém na sua família teve câncer de pele?
Sim = 5
Não = 1

Onde nos EUA você morou até os 18? Aqui no Brasil podem somar 4 todo mundo!
South = 4
Midwest = 3
North = 2

Risco
10 _ 15 Abaixo da média
16 _ 22 Na média
23 _ 25 Alto risco
26 _ 30 Muito alto risco

É importante lembrar que a exposição a radiação solar é o principal determinante do risco de câncer de pele, e é o único que a gente pode controlar né! Fatores genéticos e imunológicos também tem uma parcela de culpa.

E ai, gabaritaram como eu?? Então é filtro solar, chapéu, óculos de sol e muuuuito cuidado todos os dias!

Read Full Post »

Conforme o prometido seguimos essa semana com uma série de posts sobre os ingredientes antioxidantes mais utilizados  nos nossos creminhos. Vamos falar hoje do ALA, ácido alfalipóico.

O ALA é um ingrediente que tem duas funções principais: ele atua como anti-inflamatório e também promove uma descamação leve da pele, fazendo uma esfoliação que funciona como um peeling superficial. Ele é um componente que existe no nosso corpo e que é utilizado nos processos de produção de energia, quando oferecido adicionalmente ajuda a combater os famosos radicais livres.

Os últimos estudos (resumidos pela equipe de dermatologia da British Columbia University do Canadá), concluiram que o ALA a 5% aplicado diariamente no rosto por 12 semanas deixaram a pele mais lisa, fina e com menos linhas finas.

A ação anti-inflamatória desse ingrediente também é interessante após tratamentos na pele com laser ou luz intensa pulsada. Porém os estudos concluiram que ele não tem ação sobre a vermelhidão causada pela exposição ao Sol. Ele também não tem poder de reverter o número de células afetadas pelos raios ultravioletas, portanto deve sempre ser usado em conjunto com filtros solares.

Além de atuar sozinho o ácido alfa lipóico também potencializa os efeitos de outros antioxidantes, como as vitaminas C e E.  Isso ocorre porque ele é efetivo tanto em ambiente aquoso quanto oleoso, e ajuda a transportar esse outros ativos para as células.

Eu não encontrei (apesar de ter pesquisado bastante) muitos creminhos vendidos no Brasil que contém o ingrediente Apesar dele constar em muitas fórmulas manipuladas por dermatologistas.  Os que eu achei foram os seguintes.

Bel Col Revigor intensive, Bel química

Eye Area Therapy, Perricone do Brasil

Hidratante à base de ácido alfa-lipóico com DMAE Face Firming Activator, Perricone do Brasil.

Se alguém usa produtos que contém ácido alfalipóico e puder dar o depoimento e a indicação nos comentários seria bem legal!

Até mais

Renata

Read Full Post »

Eu me lembro que há um tempo era muito comum ver carros de advogados (e provavelmente, seus  amigos, parentes e wannabe advogados porque eram muuuitos carros) adesivos com a frase “consulte sempre um advogado”.  E eu ficava pensando: como assim consulte SEMPRE? Já que eu não sentia nenhuma necessidade (ainda bem!) de precisar desse tipo de conselho especializado.

Então também não vou advogar a frase: consulte sempre um dermatologista. Até porque se a gente pensar na realidade da saúde pública brasileira, que atende a maioria da população, os médicos especialistas em pele são espécies raras. E mesmo se considerarmos quem tem plano de saúde, leva teeeempo pra conseguir agendar uma consulta com um bom dermato pela maioria dos planos.

Na verdade os problemas de pele mais comuns como queimaduras de sol leves, alergias recentes, acne de grau baixo na adolescência, assaduras em bebês, micoses no pé,  etc não necessitam de consulta especializada. O próprio médico geral, ou pediatra, ou ginecologistas pode dar conta do problema. Mas algumas situações são mais complexas e merecem uma atenção de um médico que estudou mais profundamente as doenças da pele.

Em geral os principais motivos para você procurar um dermato são:

1. Alterações na pele que não estão melhorando com o tratamento proposto pelo médico geral, ou que vão e vem.

2. Feridas que não estão cicatrizando

3. Se você tem  história pessoal ou na família próxima (não vale a prima da tia do seu avô) alguém com câncer de pele.

3. Se você tem muitas pintas, sardas, ou mesmo tem a pele muito branquinha. Mais urgente se tem pintas que estão mudando de cor, tamanho, ou se estão coçando ou doendo (nesses últimos casos marque consulta para ontem!).

4.Se você tem doenças de pele mais graves como psoríase, rosácea, dermatite atópica.

5. Se você tem acne mais severa, ou que não está melhorando, ou depois da idade adulta.

Além dos itens acima, também vale a pena consultar um dermato por razões pessoais e estéticas. Para saber quais os tratamentos de beleza são indicados para a sua pele. Nem que seja só para saber o que existe. Afinal nem só de necessidade, mas também de desejo é feita a vida.

Beijão

Read Full Post »

A ceratose actínica é uma doença de pele causada pela exposição ao Sol ao longo de anos.  Elas são aquelas manchas, às vezes crostosas, normalmente em diversos tons de marrom ou vermelho que aparecem nas áreas mais expostas da pele. Ela pode ser única ou múltiplas, cobrindo grandes áreas do corpo.

É uma doença que é mais comum em quem já passou dos 40 (os homens tendem a ser um pouco mais afetados que as mulheres), tomou bastante sol durante a vida e também em quem tem a imunidade mais baixa (pessoas com HIV, transplantados, etc desenvolvem mais a doença).Fumantes também costumam ser mais prejudicados. Ou seja, é uma doença causada pelos vilões de sempre da pele.

Nem só quem tem cabelos brancos pode desenvolver ceratose actinica.

O grande problema da Ceratose Actínica é que ela é considerada uma lesão pré-carcerígena, já que os carcinomas espinocelular da pele muitas vezes se desenvolvem a partir da ceratose.

Além de poder se transformar em câncer a ceratose actínica é uma grande dedo dura da idade. Outro dia eu vi uma entrevista com uma dermatologista que citava um estudo que comprovava que as pessoas com manchas escuras na pele eram consideradas 10 anos mais velhas do que as sem mancha quando avaliadas por desconhecidos!

A ceratose actínica é uma doença que precisa ser tratada por um dermatologista mas às vezes é difícil para quem não conhece bem diferenciá-la de outras manchinhas na pele mais inofensivas.Por esse motivo, é sempre legal procurar um médico se aparecerem manchas doloridas, que coçam, que sangram,que descamam ou que comecem a crescer mudar de cor ou de espessura.

O médico pode diagnosticar a ceratose actínica só de olhar, ou se tiver dúvida pode pedir uma biópsia da pele para verificar a lesão no micorscópio e ter mais certeza.

Como é impossível saber qual ceratose actnínica irá desenvolver um câncer e qual não vai é importante tratar todas as lesões. E para isso existem diversas opções:

1. Crioterapia. Um jato de nitrogênio bem frio e jogado por alguns segundos em cima da lesão, provocando uma espécie de queimadura. Não precisa dar ponto e pode ser feita em consultório. Normalmente fica uma cicatriz no lugar da lesão.

2. Cremes. Os cremes tópicos a base de quimioterápicos como o Efurix (fluoracil) ou os que alteram o sistema imune como o Imiquimod podem ser usado no tratamento da ceratose actínica. Leva mais tempo mas o resultado estético costuma ser melhor especialmente se a quantidade de lesões for grande.

3. Peeling Químico. Os peelings profundo as base de ácido tricloroacético são uma outra opção de tratamente que costumam dar bom resultado estético. Mas é difícil controlar a profundidade do tratamento o que pode acabar também deixando alguma cicatriz.

4. Curetagem. Nesse procedimento o médico tira as lesões comuma cureta (que é uma espécie de “colherzinha” afiada). Na sequencia ele pode usar uma eletrocoagulação se estiver sangrando.

5.Laser. Apesar da aura de modernidade o tratamento da ceratose actínica com laser pode ser bastante dolorido (em geral é utilizada anestesia local) e também não está isento de manchas descoloridas e cicatrizes após o tratamento.

6. Dermoabrasão. É uma espécie de lixa mecânica na pele.Também pode ser bastante dolorido e reuqer o uso de anestéticos, mas é outra opção que pode ser usada em áreas mais extesnas.

Mais legal do que tratar (que é demorado, caro e dolorido) é prevenir a ceratose actínica.  Como? É aquilo que a maioria já sabe…

1.Limite ao máximo seu tempo de exposição ao sol, especialmente naqueles horários mais infernais.

2. Use protetor solar DIARIAMENTE em todo o corpo exposto e não só no rosto.

3. Cubra-se: chapéu, óculos  escuros, barracas!

4. Evite câmeras de bronzeamento (até porque elas andam proibidas agora).

5. Visite um médico regularmente (mesmo que não seja um dermatologista,pode ser o seu ginecologista mesmo) e fale para ele se existem lesões de pele novas o que estão mudando de característica.

E se nada te convenceu da próxima vez que encontrar uma pessoa mais idosa, compare a pele do braço com a pele da barriga dessa pessoa, se ela for mais braquinha então, o resultado da exposição ao sol é impressionante!

Se cuidem!

Beijos

Mais no bulle

O que existe para clarear a pele?

Auto-exame da pele

Quimioterapia contra rugas?

Read Full Post »

mãos

Outro dia recebi uma ligação de uma pessoa da minha família perguntando se eu sabia como tratar ácido úrico nas mãos. Eu disse que iria pesquisar e que assim que tivesse uma resposta ligaria de volta. Ela deve ter pensado que não é possível alguém que estuda tanto não saber o tratamento para algo tão comum. E eu fiquei pensando como é que nunca tinha visto nenhum caso de ácido úrico na pele, de nunca terem comentado nada sobre o assunto na faculdade sendo que, de fato não é a primeira vez na minha pequena família que alguém alega ter o problema.

Eis que o mistério está resolvido. As bolinhas que aparecem por vez ou outra na palma da mão (de também na sola do pé) nada tem a ver com o acúmulo de ácido úrico no organismo. O acúmulo de ácido úrico causa outro problema na mão e no pé, a gota. A gota é uma doença caracterizada por uma dor forte em alguma articulação (a mais comum é do dedão do pé), seguida de vermelhidão e inchaço no local. Ele se dá pelo acúmulo de cristais de ácido úrico no local. É uma doença que não aparece na pele.

O que muita gente chama de ácido úrico é na verdade disidrose. Tanto homens quanto mulheres podem ter disidrose que é mais comum na faixa de adultos jovens (como a minha filha gosta de se referir a pessoas na minha faixa etária rsrsrs) ou seja, de 20 a 40 anos.

Ela é caracterizada por vesículas com líquido dentro (parecem um pouco com bolinhas de sagu) que coçam bastante. A causa é desconhecida, mas acredita-se que esteja relacionada com o suor, uma vez que a disidrose tende a piorar no calor ou em situações de stress. O uso de antibióticos como penicilina também pode Algumas alergias ou dermatites de contato podem dar um quadro semelhante então é preciso diferenciar a desidrose desses outros problemas de pele. Quando a pessoa tem crises frequentes de disidrose ela pode desenvolver uma pele mais grossa, ressecada e descamativa que é resultante de lesões repetitivas no local.

Na maioria das vezes a disidrose se resolve sozinha, em um período de cerca de 3 semanas. Pode ajudar no tratamento manter a pele hidratada com cremes e pomadas a base de emolientes como uréia. Algumas vezes pode ser necessário tratamento com medicamentos, especialmente se houver contaminação da pele ferida por fungos ou bactérias. Assim, se o problema estiver aumentando ou se você tem crises frequentes, é muito importante procurar um médico que possa avaliar o problema e prescrever a medicação correta.

Mais detalhes sobre a doença aqui no site da dermatologia.net. Ou no google algumas imagens de disidrose.

Mais no bulle

Suando em bicas? Há solução!

Dicas para manter as unhas fortes e saudáveis.

Mega post para cuidar da pele seca!

Pensamento nada fraco de beleza para o domingo – Mãos e Clarice Lispector.

mãos

Read Full Post »

queratose2

Um dos problemas de pele mais comuns (quase metade das pessoas vai ter alguma vez na vida) é conhecida entre os médicos como queratose pilar. Elas nada mais são do que aquelas bolinhas, parecendo espinhas pequenas, que aparecem principalmente nos braços, nas pernas, no bumbum e mais raramente no rosto. Muitas vezes pode ser confundida com acne ou com foliculite até porque a idade de início mais comum é na adolescências.

Mas, diferentemente da acne a queratose pilar é um problema dos folículos pilosos, ou seja, nos pêlos, e não nas glândulas sebáceas. E tem origem genética, então se os seus pais tiveram o problema a chance de você ter também é alta.

É uma condição de pele benigna, mas que tras logicamente problemas estéticos. Muita gente já me perguntou sobre ela nos comentários, inclusive. Não é contagiosa mas é crônica, em algumas pessoas pode curar espontaneamente e outras podem ter o problema por toda a vida. O ressecamento da pele piora o problema que tende  ser mais comum no inverno do que no verão. Na maioria das pessoas a queratose pilar vai e volta, de tempos em tempos. Eu tive bastante durante a minha gravidez, depois passou e até agora não voltou toc, toc, toc.

Não se sabe o que exatamente causa a queratose pilar, mais trata-se de uma produção excessiva de queratina na pele. O que leva a essa produção excessiva pode ser uma reação parecida com a alergia, e por isso, as pessoas que tem doenças alérgicas como asma, rinite, etc tem mais chance de apresentar o problema. As pesquisas até agora não estabelecem relação entre a dieta e o aparecimento de queratose pilar.

A queratose pilar não tem cura. Isso significa que não existe um remédio que possa ser tomado e que vai mandar embora o problema para sempre. Mas não se desespere, há sim tratamento que pode fazer com que a sua pele fique lisinha, lisinha.

Os casos mais leves de queratose pilar podem ser melhorados simplesmente com uma esfoliação leve (leve eim, não é pra tentar tirar as bolinhas à força!), seguido da aplicação de um sabonete para pele seca como o Cetaphil ou mesmo o Dove.

Para os casos mais complicados pode ser adicionar tratamentos a base de ácido láctico, ácido glicólico, uréia, e ácido retinóico (que como medicamento deve ser prescrito por médico).

Uma rotina básica para casos considerados moderados seria o seguinte:

1. Lavar a área com um sabonete para pele seca.

2. De manhã aplicar uma loção a base de ácido lático e uréia como o Eucerin com uréia a 10% e ácido láctico.

3. De noite aplicar um creme a base de ácido retinóico ou adapaleno.

4. Fazer uma microdermoabrasão (ou peeling de cristal), ou peeling de ácido glicólico uma vez por mês com seu médico.

Arsenal básico contra queratose pilar

Arsenal básico contra queratose pilar

Esse tratamento costuma resolver a pele da grande maioria das pessoas com queratose pilar.

Terapias com luz, isotretinoína oral, e tratamentos com imunomoduladores são reservados aos raros casos de maior gravidade. Se a pele ficou escura depois de muito coçar as bolinhas os ingredientes despigmentantes ajudam a minimizar as manchas.

Mais no bulle

Como esfoliar corretamente a pele

queratose2

Read Full Post »

Um dos problemas de pele mais comuns no mundo são as famosas feridinhas que aparecem nos cantos da boca. Essas vesículas são na verdade, como bastante gente (mas nem todo mundo) já sabe são causadas por um vírus, o herpes virús tipo 2 (o herpes tipo 2 também pode causar herpes lábial mas ele costuma atacar mais a região genital).

Como saber se você tem herpes?

O local preferido de aparecimento do herpes é o cantinho da boca. Mas dependendo da pessoa ele também pode aparecer no canto do nariz, ou mesmo em outras partes do rosto, como nas bochechas. O vírus é o agente mais comum dessas feridinhas que volta e meia aparecem no mesmo lugar. Outra causa bem menos comum é uma reação alérgica a medicamento, ou seja, algumas pessoas sempre que tomam determinado remédio apresentam essa reação nos lábios.

Como saber se a herpes vai se manifestar?

Os tratamentos que existem para tratar a herpes funcionam melhor bem no comecinho da manifestação da doença (depois que a feridona está aberta, faz muito pouca diferença tratar ou não). Então é importante conhecer os sinais de que o problema está chegando!

Algumas pessoas podemn sentir uma senação de cansaço em geral um dia antes do aparecimento de alterações nos lábios. Tem pessoas sentem uma sensação de dormência ou de formigamento na região dos lábios, já outras sentem apenas um pequeno desconforto. Há ainda que sinta que a pele no local está mais lisa, como se os lábios estivessem mais preenchidos. Tudo isso pode significar que o herpes está a caminho. Fiquem atentos!

Qual é o ciclo da doença?

As feridas de herpes em geral duram entre 10 e 14 dias (tempo suficiente para arrasar a sua aparência em uma festa ou evento importante né?)

  • Primeiro as pele pode ainda está normal, mas pode começar a surgir uma vermelhidão discreta e um pequeno inchaço no local da pele que o vírus gosta de aparecer;
  • Grupos de pequenas vesículas (bolinhas de água) podem aparecer em cima desse local mais vermelho;
  • As vesículas quebram e formam uma ferida úmida que é a fase mais dolorosa da doença (e quando muita gente costuma tratar, mas já não adianta muito).
  • Depois forma-se uma crosta na ferida. Nessa fase é importante manter o local limpo para evitar uma infecção bacteriana secundária, já que a barreira protetora da pele foi afetada.
  • Por fim a área pode ficar ligeiramente vermelha por vários dias (às vezes até semanas) até que a cicatrização se complete.

O que faz a herpes aparecer?

Quem tem herpes está sempre com o vírus no organismo, mas ele fica lá dormindo, esperando uma oportunidade para se manisfestar (tipo um encontro com o namorado novo ou uma festa bacana, sabe como?). Algumas alterações estão sabidamente relacionadas com o aparecimento das feridinhas entre elas estão:

  • Estresse físico ou emocional (portanto tende manter a calma antes de datas importantes!!)
  • Resfriados e outras infecções.
  • Exposição ao sol (mais uma contra ele!)
  • Alterações hormonais (mulher sofre…)
  • Machucados ou lábios muito secos (portanto muito cuidado no inverno quando os lábios podem ficar rachados!)

É contagiosa?

O herpes vírus é um dos mais comuns no mundo. Quase todo mundo já teve contato e algumas pessoas, mais do que outras, acabam desenvolvendo a doença . Assim, tem muita gente que têm o vírus e não manifesta as feridas. Mesmo assim, por ser uma doença contagiosa é importante tomar alguns cuidados, especialmente com crianças pequenas (que tem menos chance de já terem sido expostas ao vírus e que podem desenvolver a doena de forma mais intensa porque ainda tem o sistema imune imaturo). Assim, é recomendável tomar alguns cuidados quando estiver com as feridas aparecendo (que é a fase mais contagiosa da doença):

  • Evite beijar ou fazer sexo oral quando estiver com as feridas,
  • Procure impedir que a criança com herpes fique chupando o dedo,
  • Não compartilhe copos, talheres, toalhas de rosto, ou seja, tudo que possa entrar em contato com a ferida enquanto durar o problema.
  • Lave as mãos com água quente e sabão após tocar a ferida e evite ficar tocando.

 Porque tratar?

 Tratando ou não o herpes costuma voltar pra sua caminha sozinho, mas é interessante tratar para diminuir o tempo da doença e diminuir a chance de que ela se espalhe para outras partes do corpo.

O tratamento é feito com Aciclovir creme (nome genérico cujo nome comercial de referência é o Zovirax que é um anti-viral que atua contra o herpes vírus). O ideal é tratar assim que as primeiras manifestações ocorram. Não tem problema tratar mais tarde, mas a tendência é que quando as vesículas já estão formadas o tratamento seja menos eficiente.

Como ter certeza que é herpes?

Pode-se observar o vírus diretamente no microscópio ou após uma cultura viral. Outra possibilidade é fazer um exame no sangue para saber se você tem anticorpos contra o herpes vírus (o que denota que você teve contato com o bicho). Mas na verdade poucas vezes esses exames são necessários já que apenas com a história do paciente e o exame da pele já é possível fazer o diagnóstico de herpes.

Agora o mais importante, o que fazer para evitar que a herpes apareça?!

  1. Use protetores labias com FPS especialmente quando for se expor ao sol ou ao vento.
  2. Evite situações estressantes e doenças que possam reduzir a sua imunidade (a vacina contra gripe é uma ótima medida antes de cada inverno).
  3. Descance sempre que possível. Noites varadas costumam acordar o vírus da herpes!
  4. Tome as medidas de higiene adequadas quando estiver com a ferida para evitar que a doença se espalhe.

E quando a mardita já apareceu?

  1. Evite espremer, beliscar ou tentar tirar as vesículas a força, só piora.
  2. Evite comer alimentos muitos ácidos ou muito salgados que pioram a dor no local.
  3. Lave a área com água e sabão neutro delicadamente.
  4. Se dor usar alguma coisa nos lábios (como batom ou protetor labial) quando estiver com as feridas, não use o produto diretamente e sim algo descartável como um cotonete, isso evita que você fique se recontaminando.
  5. Analgésicos comuns como dipirona, paracetamol ou ácido acetil salicílico podem ajudar a diminuir a dor.
  6. Se aparecer uma secreção amarela (tipo pus) perto das feridas, você pode ter adquirido uma infecção por bactérias no local, é hora de procurar um médico!

Mais aqui no Bulle

Só dá pra beijar boca cheirosa!

Uma noite de beleza!

Beija eu! Tudo o que você precisa saber para ter lábios lindos e saudáveis.

Read Full Post »

A sociedade americada de cirurgia dermatológica acaba de divulgar uma ferramenta muito legal, incluindo até fotos no facebook (olha que muderno!!) para ajudar as todo mundo a analisar a própria pele e verificar se existem lesões que podem significar risco para câncer de pele.

Eu acho isso um super passo importante porque desmistifica um pouco o conhecimento médico. As pessoas, se devidamente educadas, são capazes de analisar a sua pele e elas tem infinitas mais oportunidades de enxergar lesões e perceber mudanças do que um médico, por melhor que seja.

Isso porque a gente vê a nossa pele todo dia enquanto o médico acaba vendo no máximo uma vez por ano. Sem falar nos médicos que nem examinam a pele toda paciente.  Quantas vezes vocês foram à um dermatologista e tiraram toda a roupa? Pois é, mas isso seria o certo ou você corre o risco de sair de uma consulta dermatológica com um câncer de pele agressivo no dedo do pé e ele não ser diagnosticado na consulta se o médico só olhar para o seu rosto.

Isso é muito importante porque o câncer de pele é, de longe, o tipo mais comum de câncer e mesmo considerando que a maioria deles não leva à morte eles podem sim fazer estragos bem grandes.

Isso sem falar que além dos tumores de pele dito “bonzinhos” exite também o melanoma, que é um dos tipos de câncer mais agressivos que existe e que tem origem na pele. O melanoma é o segundo tipo de câncer mais comum entre mulheres de  a 20 a 29 anos e se não diagnosticado a tempo ele mata mesmo! Então não estamos falando de doenças super raras.

As estatísticas mostram que morre um americano por hora em decorrência do melanoma. É muita gente! É importante dizer também que nem só os branquinhos tem chance de desenvolver câncer de pele, qualquer idade, raça ou sexo pode desenvolver a doença, apesar das probabilidades variarem.

A boa notícia é que se detectado no começo os tumores de pele podem ser curados em quase 100% dos casos.

Então a gente se olhar no espelho e conhecer bem a nossa pele é super importante não só para a nossa beleza mas também para a nossa saúde. Pode salvar a nossa vida! E no mais quanto mais a gente se conhece, melhor né?

Acontece que pra gente olhar a nossa pele com o olhar clínico a gente tem que ter algumas ferramentas, saber o que está procurando. Perceber o que é normal e o que pode significar doença, e quando é necessário procurar um médico.

Para fazer o auto-exame você só vai precisar de um espelho de corpo inteiro, um espelinho de mão, uma régua e um local bem iluminado com privacidade adequada. O ideal é fazer o exame uma vez por mês e assim poder conhecer a sua pele como a palma da sua mão.

Para se examinar você deve ficar de pé sem roupa em frente do espelho de corpo inteiro (se você não tem um em casa trata de comprar e colocar atrás da porta do armário ou do seu quarto, ele também vai ser mega útil para você checar as suas produções fashions). O espelho de mão você usa para checar as áreas que não consegue ver no espelho único (sabe como o cabeleireiro faz pra te mostrar atrás do cabelo?).

É importante olhar a pele toda e não só a parte exposta ao sol, já que as lesões podem aparecer em qualquer lugar. Não esqueça de olhas nas costas, no couro cabeludo, nas palmas das mãos e nas solas dos pés, embaixo dos braços, atrás da orelha, na genitália e entre os dedos. Quando for olhar o couro cabeludo você vai dividindo o cabelo e olhando entre os fios.

Conforme você for se examinando algumas vezes você irá ficando familiar com a sua pele. Vai reconhecer as suas marcas de nascença, pintas, verrugas e outras manchinhas que possam existir. É importante prestar atenção em mudanças no tamanho, na cor, no formato e na textura dessas marcas.

Os sinais de que uma alteração de pele pode significar câncer são as seguintes:

1. Feridas que não cicatrizam,

2. Crescimento translúcido com as bordas laminadas.

3. Pintas pretas ou marrons embaixo das unhas.

4. Pintinhas vermelhas ou rosadas agrupadas

5. Cicatrizes ásperas de longo tempo

6. Lesões planas ou levemente deprimidas que são duras quando palpadas.

Preste atenção especial às pintas, especialmente aqueles que estão se modificando com o tempo, que sangram ou coçam. Quando olhar as pintas tenha em mente o ABCD do melanoma:

A: Assimetria (as metades da pinta são iguais?)

B: Bordas (você consegue definir bem onde a pinta começa e termina?)

C: Cor (a cor é homogênea?)

D: Diâmetro (ela mede menos de 0,6 cm?)

Se você responde não a pelo menos 1 das perguntas acima para alguma pinta do corpo é importante procurar um médico dermatologista.

O próximo passo é documentar a sua pele (já que vai ser difícil você guardar como é cada marquinha, especialmente se for a “rainha das pintas” como eu).

Para tanto é importante imprimir o “diário da pele” antes de se examinar e guardar essa informação numa pastinha todo mês.

Mapa da sua pele que ajuda a prevenir (de verdade!) câncer de pele.

Quem quiser já pode ir no site da ASDS e imprimir o seu folheto.

Na primeira vez que você for fazer vai dar um trabalho para catalogar sua pele toda. Mas das próximas vezes vai ser super mais fácil. Não é um programa ótimo para esse final de semana que nem é feriado? Pra ficar mais legal dá até para fazer pelo menos a primeira vez em conjunto, ou com o bofe ou com uma amiga de fé ou irmã camarada. Vamos???

Quem quiser ler o folheto todo em inglês é só entrar aqui.

Bom final de semana!

Read Full Post »

Um dos problemas de pele mais comum é esse que eu coloquei no título do post. Chega o verão, as pessoas se expõe mais ao Sol e um dos efeitos colaterais são as manchas brancas que aparecem na pele principalmente das pessoas mais morenas. Trata-se da pitiríase alba. Mas o que é isso afinal?

Na verdade o mecanismo que causa a pitiríase alba ainda não é totalmente conhecido, mas o que se sabe é que a melanina produzida acaba não sendo transferida para as células mais superficiais da pele, e nessas regiões a pele fica mais clara.

A pitiríase alba muitas vezes é confundida com a pitiríase versicolor, que é causada por fungo. A diferença é que na pitiríase versicolor as manchas são de coloração variável (indo do branco ao castanho) e ocorre porque o fungo converte o ácido graxo presente na pele em ácido azeláico que tem poder despigmentante. Na dúvida entre os dois problemas pode-se fazer um exame micológico para verificar se há ou não a presença de fungos na região.

A pitiríase alba está relacionada com doenças atópicas. Então quem tem dermatite atópica, asma ou rinite alérgica tem mais chance de desenvolver as manchas da pitiríase alba. Assim como as outras doenças atópicas a pitiríase alba é mais comum em crianças e adolescentes mas também pode continuar na idade adulta.

A melhor forma de prevenir a pitiríase alba é através de uma proteção solar eficiente. Além disso, quem costuma desenvolver o problema deve manter sempre a pele hidratada, especialmente após a exposição solar. Então valem as dicas que a gente costuma dar para quem tem a pele ressecada: banhos rápidos e mornos, pouco ou nenhum sabonete (se for usar dar preferência aos sabonetes líquidos e neutros, que na verdade têm o mesmo pH dos não-neutros mas possui menos substâncias irritantes como fragrâncias) e cremes hidratantes ao acordar, antes de dormir e depois do banho ou da exposição solar. Cremes com corticóides ou ácido salicílico não tem poder superior aos hidratantes e portanto não devem ser usados para tratar a pitiríase alba.

Então se você costuma ter a sua pele morena manchada depois do Sol tái mais um motivo para não esquecer de usar o filtro solar direitinho, reaplicar a cada duas horas se estiver na praia ou pelo menos no meio do dia quando não for ficar ao ar livre.

E continuamos aproveitando o verão!! Princialmente quem está de férias, o que definitivamente não é o meu caso (muito, muito, muito estudo) e por isso a quantidade menor de posts nos últimos tempos.

Read Full Post »

Esse post foi sugerido pela Carol quando eu falei sobre o tratamento com Isotretinoína, o famoso Roacutan que revolucionou o tratamento contra acne, controlando a gravidade das lesões ativas da grande maioria dos pacientes. Mas a recuperação da pele após o tratamento ainda é um desafio. Existe uma série de tratamentos para as cicatrizes da acne, uma vez que existe uma grande variedade de tipos de cicatrizes que podem ficar no rosto após a cura de uma acne mais grave. Por esse motivo o tratamento das cicatrizes de acne não é fácil e deve sempre ser realizado por um médico dermatologista.

As cicatrizes de acne são classificadas de acordo com as suas características e gravidade. Uma das classificações existente foi criada por Goodman e Baron em 2007, que eu vou apresentar aqui. Hoje eu também vou falar do tratamento das seqüelas mais comuns e brandas da acne que são as manchas. Em posts futuros vou falar do tratamento de lesões com relevo. Quem tem esse tipo de problema é só ficar de olho aqui no blog!

 

 

Classificação

Grau I – Macular. São uma espécie de mancha lisa na pele que pode ser vermelhas, mais clara ou mais escura do que a pele do paciente, mas não apresentam relevo. Podem ser vistas de distâncias variadas dependendo do seu tamanho.

Grau II – Leve. São lesões com relevo formando depressões ou elevações na pele e que em geral não são percebidas há uma distância superior a 50 cm que são facilmente disfarçadas com maquiagem ou com a barba em homens, mas quando o nédico examina a pele ainda fica lisa ao esticarmos as extremidades da cicatriz.

Grau III – Moderada. São lesões com relevo maiores, podem ser vistas a distâncias superiores a 50 cm e não são facilmente encobertas com a barba ou com a maquiagem.

Grau IV – Grave. São lesões óbvias mesmo a mais de 50 cm de distância, não são bem disfarçadas com barba ou maquiagem e a pele não fica lisa mesmo sendo esticada no exame.

Tratamento

Grau I
Os tratamentos mais usados para esse tipo de cicatriz são os cremes, peeling leves, microdermoabrasão (peeling mecânico como o de cristal), laser ou luz intensa pulsada. O laser é mais usado nas lesões avermelhadas. As cicatrizes escuras e planas são em geral tratadas com os ingredientes clareadores e estimuladores da renovação celular como ácido retinóico, hidroquinona, ácido kójico ou ácido azeláico. Peelings de ácido glicólico também podem fazer parte do tratamento desse tipo de marca e ocasionalmente laser. Já as manchas mais claras do que a tonalidade da pele são mais difíceis de serem tratadas Já foi tentado fazer pequenas agressões na pele, como usar a agulha de tatuagem sem a tinta, para estimular a produção de melanina, mas o resultado não é muito bom. Os tratamentos para vitiligo são uma possibilidade mas devido aos seus efeitos colaterais e ao preço do tratamento ficam restritos aos casos mais graves de grande impacto na vida social dos pacientes. Um tratamento promissor mas que ainda é caro e sem muito tempo para sabermos exatamente como são os resultados de longo prazo é o Re-Cell .

Em breve aqui no blog os tratamentos para as cicatrizes com relevo.

Mais sobre acne no Bulle de Beauté:

Porque temos pele de morango quando queríamos ter pele de pêssego, ou, o que fazer para fechar os poros?
A Rosa brigou com o cravo: mega post de segunda-feira com tudo o que pode ser feito para detonar os pontos pretos!
Como espremer uma espinha?
Acne combina com maquiagem?
Isolaz: o futuro da limpeza de pele
Clearlight, como é o novo tratamento contra acne?
Cremes e loções contra a acne

Read Full Post »

Older Posts »