Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘botox’

maduras

Pés de galinha, pra quem não sabe o que é (sortudas!), são aquelas ruguinhas que de formam a partir do canto dos olhos e saem como raios de sol (mais romântico vai…) em direção a testa e a bochecha. O melhor conselho que se pode dar a respeito de pés de galinha,ou qualquer ruga e tentar adiá-las o máximo possível. Todas as rugas podem ser tratadas com cosméticos, mas quanto mais você tiver, mais difícil (e caro!) é melhorá-las. Então vamos às dicas.

olhos5

1. A coisa mais importante para prevenir os pés de galinha é não ficar forçando os olhos. Então se você acha que não está enxergando muito bem, melhor consultar rapidinho um oftalmologista. Você pode não achar usar óculos muito charmoso (eu discordo!, mas pra isso existem as lentes), mas com certeza são mais charmosos do que essas ruguinhas. Mesmo se você enxerga bem, no Sol a gente sempre fica incomodada e força os olhos. Por isso, banque a celebridade sem dó e só tire seus óculos escuros em locais fechados. É igual filtro solar. O melhor é se acostumar a usar óculos escuros (com proteção UVA e UVB) todos os dias, faça chuva ou faça sol. Se alguém tirar com a sua cara, lembre-se de que quem rir por último, ri melhor.

2. Falando nele, a segunda dica é óbvia. Filtro solar caprichado nessa região até debaixo da tempestade

3. A telinha do computador também emite iluminação forte e prejudica os olhos. Então para quem passa muito tempo na frente da telinha (oi?) um protetor anti-estático  para a sua tela de computador cai super bem e custa menos de R$ 10,00.

4. E, claro, não fume. Nunca. O cigarro além de prejudicar o colágeno ainda solta a fumaça que provoca constante irritação nos seus olhos. Manter a calma, ou pelo menos evitar contrair os olhos nos momentos de raiva (tá bom vai…) ajuda a adiar os pés de galinha.

olhos5

Mas se você já tem uma coleção de pés de galinha não precisa se desesperar, tem várias coisas que podem ser feitas para contornar o problema.

5. Existem uma infinidade de cremes que prometem reduzir os pés de galinhas, mas poucos (se é que algum) realmente cumprem a promessa. Portanto não gaste fortunas em cremes mega antioxidantes. Os agentes antioxidantes atuam mais na prevenção, eles não conseguem tratar rugas já estabelecidas.

6. Lembre-se que todas as rugas parecem piores do que são quando a pele está ressecada. Por isso que osmelhoram a hidratação da pele dão a impressão que estão tratando as rugas. Então escolha um hidratante qualquer que você goste da textura na sua pele e que possa pagar sem esforço. Ele funcionará tão bem para os pés de galinha quanto o creme mais chiquetérrimo do mercado. Vai por mim.

7. A única classe de cosméticos que efeitivamente trata os pés de galinha são os retinóides. Eles tratam os pés de galinha porque induzem o crescimento de colágeno na pele. Os cosméticos a base de retinol cumprem essa função e são vendidos livremente. Para os casos mais severos pode ser usado ácido retinóico como a tretinoína ou outros derivados de vitamina A, mas nesse caso existem efeitos adversos importantes e é necessário prescrição médica.

8. A maneira mais eficiente de tratar os pés de galinha é com Botox. A toxina botulínica atua enfraquecendo o músculo orbicular do olhos. Como você não consegue contraia esse músculo os pés de galinha não aparecem. Isso não só minimize as rugas atuais como previne o aparecimento de novas.

9. Preenchedores dérmicos injetáveis, como o ácido hialurônico (atualmente o segundo procedimento mais realizado nos consultórios dermatológicos) também podem ser usados para minimizar os pés de galinha. Com o esse procedimento, o espaço onde o colágeno estava enfraquecido e formou a ruga é novamente preenchido. Em geral esse procedimento é realizado quando as rugas continuam aparecendo mesmo depois de aplicado o Botox. Por isso,em geral os preenchimentos atuam melhor em conjunto com a toxina botulinina. Nesse site aqui elaborado pela Allergan (empresa que produz o Botox e o Surgiderm, um dos preenchedores dérmicos mais utilizados, tem uma animação bem legal mostrando como as rugas se formam e como o preenchimento funciona).

10. Por fim, tratamentos cirúrgicos como peelings químicos e laser podem melhorar os pés de galinha através da indução do crescimento do colágeno.

maduras

Mais no bulle de beauté

Cremes para a área dos olhos

Existem cremes melhores do que o Botox?

Como é aplicado o Botox?

Read Full Post »

Na semana passada o Roger Mathias escreveu o primeiro episódio sobre cirurgia bariátrica (anti-obesidade), explicando o que está levando o mundo a engordar. Nessa semana quem veio falar sobre cirurgia no Blog é o Marco Antônio, ele e o Roger vão se revesar para tratar dos procedimentos cirúrgicos que podem nos deixar mais bonitas.

O Marco Antonio vai começar falando sobre os procedimentos cirúrgicos que prometem deixar a nossa aparência mais jovem, e o primeiro tema escolhido por ele foi o Botox, nosso velho conhecido.

Aproveitem para perguntar para ele, nos coments, todas as dúvidas que vocês tem sobre esse que talvez seja o procedimento estético mais famoso do século até agora.

Divirtam-se

Renata

Quem nunca se flagrou observando atentamente aquela foto antiga na qual apresentava o belo rosto sem rugas da juventude? Não é recente a preocupação do ser humano em esconder – ou até mesmo lutar contra – a velhice e suas conseqüências, e a ciência tem buscado (e atendido!) cada vez mais este anseio de todos, principalmente, das mulheres. É fato que a indústria cosmética e a medicina apresentam, a cada dia, novas abordagens e estratégias antes inimagináveis de se lograr a beleza eterna.

Um assunto não muito recente ou inédito, mas que sempre levanta dúvidas, é o uso da toxina botulínica (BOTOX®) para a eliminação de rugas, principalmente faciais. Descoberta por um médico e poeta alemão, Justinus Kerner, no século XIX, essa toxina – produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum – foi responsável por um grande número de envenenamentos decorrentes da ingestão de salsichas contaminadas, em virtude do declínio nas medidas de higiene durante sua produção e manejo, no período das guerras napoleônicas. A palavra botulismo vem do Latim botulus, que quer dizer salsicha. Durante sua observação, Kerner deduziu que a toxina atua interrompendo a transmissão entre os neurônios de movimento, preservando a sensibilidade (quem quiser saber mais sobre os mecanismos de ação do BOTOX®, pode conferir o post da Renata, clicando aqui.).

A conseqüente introdução desta toxina na medicina não tardou em fazer parte de experimentos científicos, desde que administrada em quantidades não prejudiciais. Atualmente, é utilizada para o tratamento de várias doenças, como estrabismo (olho vesgo), espasmo facial, distonias focais (grupo de doenças caracterizado por espasmos musculares involuntários que produzem movimentos e posturas anormais, também conhecidos como tiques), espasticidade, tremor, hiper-hidrose (suor excessivo) e disfunção esfincteriana (pessoas que têm dificuldade em controlar a urina ou as fezes).

O uso cosmético do BOTOX®

Envelhecer está associado ao desenvolvimento de linhas de expressão e rugas causadas pelo sol, pelo efeito gravitacional, pelas famosas “sleep lines” (ou rugas de expressão decorrentes do hábito de dormir), e pela ação muscular. Algo que muito comumente acontece é a hipertrofia da musculatura mímica da face com o passar dos anos, acarretando em músculos hiperfuncionantes (a gente fala tanto e se expressa tanto que faz uma espécie de musculação no rosto).

As injeções de BOTOX® reduzem as linhas faciais causadas por este tipo de músculo e também são usadas para desenhar contornos de elementos da face, como as sobrancelhas. No próximo post sobre este assunto, será possível conferir algumas características dos procedimentos realizados, de acordo com a região anatômica (face ou pescoço). Mas antes, vale ressaltar algumas considerações importantes sobre sua aplicação.

As técnicas de injeção variam de acordo com o praticante e com o avanço do método. Os pacientes normalmente notam os primeiros efeitos clínicos um a três dias após a injeção, sendo máximo por volta de uma a duas semanas. Isso é importante falar já que muita gente acha que o efeito é instantâneo e quer marca sessão de BOTOX® para véspera de eventos importantes, o que não é recomendado. Efeitos adversos incluem pequenas equimoses (manchas roxas) e contusões (pequenas lesões nos músculos). Quando não contra-indicado, os pacientes devem evitar medicamentos inibidores de plaquetas, incluindo aspirina e antiinflamatórios não esteroidais, por sete a 14 dias antes da aplicação, isso porque esses medicamentos aumentam a chance de ocorrer sangramentos. Os benefícios geralmente duram cerca de três a seis meses.

As contra-indicações à aplicação de BOTOX® incluem reação alérgica anterior, injeção em áreas de infecção e/ou inflamação, gravidez (fármaco da categoria C – segurança para uso durante a gravidez não foi estabelecida), ou amamentação.

Algumas complicações podem ocorrer decorrentes do uso de BOTOX®. Rações generalizadas são incomuns, geralmente brandas e transientes. Incluem náusea, fadiga, indisposição e sintomas de gripe; inchaço, vermelhidão, manchas roxas, dor de cabeça e aumento de sensibilidade também podem ocorrer. O efeito adverso significante mais comum é fraqueza, que, felizmente, se resolve em alguns meses ou até semanas (em alguns pacientes), dependendo do local e da quantidade de unidades injetada. (Portanto, atores, políticos e todos aqueles que dependem da expressão facial para ganhar o pão nosso de cada dia, atenção!).

A ptose palpebral, que é a queda da pálpebra, deixando o olho entreaberto, pode ocorrer por migração da toxina aplicada próxima a essa região. Por esse motivo, os pacientes são geralmente instruídos a permanecerem de pé por três a quatro horas após a aplicação e não manipular a área. Algumas aplicações em locais específicos da região do pescoço podem resultar em dificuldade para engolir, também por migração da toxina, durando somente alguns dias ou semanas – nesses casos, há indicação de dieta leve.
Há casos em que o paciente não responde ao tratamento. Isso acontece por várias causas em potencial, mas podemos destacar a técnica inadequada de aplicação ou toxina desnaturada. Não menos importante, cabe destacar pacientes que possuem anticorpos adquiridos em exposições prévias subclínicas, ou seja, aquelas nas quais se tem contato com a toxina, em quantidade não suficiente para manifestar sintomas. Tais anticorpos podem também ser adquiridos durante a primeira aplicação da toxina visando à eliminação de rugas. Nesses casos, o paciente apresenta uma pequena melhora clínica da expressão facial, mas de efeito temporário, rapidamente voltando a apresentar as rugas (é como se ele tivesse tomado uma vacina contra a toxina do BOTOX®).

É importante dizer ainda que a aplicação de BOTOX® é um procedimento médico e deve ser realizado por profissional habilitado e dentro das condições e adequações necessárias. Portanto, certifique-se sobre a formação e capacitação do médico, bem como sua experiência, e sobre a procedência da toxina a ser utilizada.

Mas, calma! Não há motivos para pânico. O tratamento com BOTOX® tem trazido resultados excelentes e seu uso está cada vez mais disseminado no meio médico. Quando injetado em pequenas quantidades na face e nos músculos do pescoço, pode melhorar a aparência das linhas faciais e a bandas do platisma (principal músculo do pescoço) por vários meses. Mesmo sabendo-se dos efeitos adversos e das possíveis complicações, os benefícios clínicos deste tratamento são extremamente gratificantes e, literalmente, “estão na cara”.

Por: Marco Antonio Bastamante Lima

Read Full Post »

O Botox é o nome comercial do produto mais usado (existem outros como Dysport e Prosigne também disponíveis no Brasil) derivado da Toxina Botulínica.A Toxina Botulínica é obtida através da bactéria Clostridium botulinum que também é o agente responsável pelo botulismo uma doença rara mas potencialmente fatal, especialmente em crianças pequenas (se você é mãe deve saber que não se deve dar mel para bebês menores de um ano devido ao risco de botulismo infantil). Nos adultos a forma mais comum de contaminação é através de conservas caseiras.

Para ficar mais jovem e bonita vale até injeção na testa!

Para ficar mais jovem e bonita vale até injeção na testa!

O princípio que ela a doença é o mesmo que traz os proclamados benefícios estéticos: a toxina botulínica causa paralisia muscular. Como isso ocorre? Vou tentar explicar da maneira bem simplificada. Quando a gente quer mexer um músculo o nosso cérebro manda um comando em forma de corrente elétrica, esse comando faz baldeação na coluna (medula espinhal) e chega até bem perto do músculo. Entre o nervo e o músculo existe um espaço onde são liberados neutrotransmissores pelos nervos que ao serem recebidos pelo músculo provocam a contração, ou seja, o braço mexe.

É nesse espaço que atua a toxina botulínica. Ela ocupa os lugares que esses neurotranmissores iriam usar no músculo. Como não tem lugar para eles o músculo não percebe que eles estão lá e não obedecem o comando mandado pelo cérebro, ou seja, o braço não mexe. Nem todos os movimentos que fazemos são conscientes como levantar um braço. Piscar o olho, por exemplo, é algo que podemos fazer conscientemente ou o nosso cérebro pode mandar fazer sem a gente nem perceber.

O uso da toxina botulínica na estética foi descoberto dessa maneira, pelo piscar dos olhos. Os médicos Alastair Carruthers e Jean C estavam usando toxina botulínica em pacientes com blefaroespasmo (uma doença em que a pessoa fica piscando o olho descontroladamente sem parara) e perceberam que os pacientes ganhavam um bônus após o tratamento: ficavam com uma aparência mais jovem, com menos rugas. E assim foi descoberto o uso estético da toxina.

O resultado final das aplicações com Botox leva alguns dias para aparecer e depedente também da habilidade do médico que aplicar.

O resultado final das aplicações com Botox leva alguns dias para aparecer e depedente também da habilidade do médico que aplicar.

Então como você deve ter entendido tudo o que o Botox faz é paralisar os músculos, ou melhor, ocupar o lugar na acetilcolina (o nome do neurotransmissor que falei lá em cima). Ela pode ser usada também no tratamento de pessoas com hiperhidrose (suor excessivo) já que ali também há uma liberação acima do normal de acetilcolina. Com essa paralisia dos músculos a região fica mais relaxada e as rugas aparecem menos.

Com o tempo o corpo cria novos espaços para a acetilcolina e então ela volta a poder funcionar e o Botox deixa de fazer efeito, sendo necessárias então novas aplicações. Algumas pessoas desenvolvem anticorpos contra a toxina botulínica depois de algumas aplicações e para essas nem a aplicar novamente resolve.

A aplicação de Botox pode ser feita no consultório médico, e dura cerca de 30 minutos. Quando a pessoa é muito sensível pode-se usar anestésico local. Depois da aplicação fica um inchaço e vermelhidão no local que pode ser disfarçados com maquiagem. O efeito completo aparece depois de alguns dias, após a toxina fazer efeito. Antes as aplicações eram feitas em doses e pontos fixos, com o tempo os médicos foram adquirindo experiência e adaptando o uso do Botox a cada paciente. Com isso os resultados podem ser melhores e a habilidade de cada médico fazer a diferença.

O efeito do Botox é rejuvenescedor e não emburrecedor ;-)

O efeito do Botox é rejuvenescedor e não emburrecedor 😉

É importante deixar claro que como quase tudo que vira sucesso no Brasil, passou-se a atribuir ao Botox resultados positivos e negativos que ele não é capaz de realizar. Criou-se até a expressão: “rosto botocado” para designar mulheres que exageraram nos procedimentos estéticos e que tem como representantes mais famosas por aqui a primeira dama Dona Letícia, Marta Suplicy e Ana Maria Braga.

Mas para o bem ou para o mal o Botox não é capaz de esticar a pele, muito menos de tornar lábios volumosos. Para o primeiro caso são necessários procedimentos contra flacidez (sendo o mais agressivo e eficiente a cirurgia plástica de lifting facial) e para o segundo preenchimentos (que não são feitos com toxina botulínica – se fosse assim a pessoa não conseguiria mexer a boca).

Enfim o Botox paralisa temporariamente o músculo e não o cérebro. Dessa forma ele não pode ser culpado também por péssimas atuações artísticas e muito menos pelas dificuldades, digamos assim intelectuais, de algumas pessoas famosas.

(pausa para limpar o veneno, ou melhor, a toxina que está aqui escorrendo)

Bom final de semana!

Para saber mais sobre tratamentos (que não são feitos com toxina botulínica) clique em

Flacidez: como lidar com o efeito gelatina?

Todo mundo quer ser Angelina Jolie

Read Full Post »