Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \21\UTC 2011

Aconteceu no início do mês passado o Congresso da Academia Americana de Dermatologia e entre várias novidades apresentadas uma das que mais chamaram atenção foram as novas alternativas para tratamento do melasma (demorei para escrever sobre o assunto porque fui atrás dos produtos para vocês, como não pude ir no Congresso não queria só dar um copy-paste no texto da SBD como muitos blogs fizeram por ai…)

As manchas escuras na pele são uma das queixas estéticas mais comuns. Algumas pessoas acreditam até que uma pele manchada dá mais aparência de envelhecimento do que uma pele enrugada. E se para rugas existem uma série de tratamentos eficientes e rápidos, para manchas as alternativas são bem menores. Os tratamentos em geral são super demorados, tem que ter muita disciplina e o resultado nem sempre é aquele esperado.

Segundo o site da SBD (sociedade brasileira de dermatologia) foram apresentados 2 novos tratamentos para Melasma. No primeiro, “a promessa está numa enzima chamada lignina peroxidase. A proposta é um produto em forma de creme que age quebrando a melanina (responsável pela pigmentação da pele) sem causar toxicidade. O produto pode ser usado duas vezes ao dia, inclusive em grávidas, sem causar irritação ou efeitos colaterais como os do acido retinóico e hidroquinona. A promessa é uma pele mais clara e com aparência mais homogênea após um mês de uso diário”.

Fui atrás dessa novidade para saber da sua disponibilidade no Brasil. Aqui, como no resto do mundo, o produto só estará disponível por enquanto nos consultórios de dermatologistas e nas clínicas de estética (não sei como é que as pessoas vão conseguir passar duas vezes ao dia dessa maneira…). O nome comercial é Ellure. O princípio ativo, que foi patenteado com o nome de Melanozyme, é derivado de cogumelos e mostrou boa tolerância na pele humana com baixo percentual de irritação. Ele atua de uma maneira diferente dos clareadores tradicionais porque efetivamente destrói a melanina da pele, enquanto os outros diminuem a sua produção. É por isso que os resultados são mais rápidos. Claro que se a pessoa deixar de usar o produto e tomar Sol a melanina continua a ser produzida e as manchas retornam em cerca de 3 semanas. Nesse site tem uma explicação bem boa (em inglês) com uma entrevista com um dos desenvolvedores da novidade . O produto foi aprovado pelo FDA.

A segunda novidade, segundo o site da SBD “é um sistema de clareamento com 3 produtos: um limpador, um produto contendo a decapeptídeo e um creme à base acido glicólico para facilitar a penetração. O decapeptídeo atua inibindo a tirosinase, enzima responsável pela produção de melanina. Nas pesquisas realizadas “in vitro” o decapeptídeo mostrou-se 17 vezes mais potente que a hidroquinona, sendo mais seguro também.” Esse produto atende pelo nome comercial de Lumixyl , foi desenvolvido na Universidade de Stanford, também foi aprovado pelo FDA e ainda não está disponível no Brasil. Os estudos compararam o produto com a hidroquinona a 2% (o que não é lá muito justo porque a hidroquinona normalmente é formulada a 4%) e demonstraram melhores resultados com menos efeitos colaterais, essa melhora não foi quantificada e eles alegam que estão ainda fazendos testes confirmatórios.  Os testes in vitro, segundo o site do próprio Lumixyl disseram que o produto foi 5.5 vezes (e não 17 vezes mais potente que a hidroquinona…) mas testes in vitro não necessariamente se confirmam in vivo, ou seja, na nossa pele.

Os resultados podem ser vistos a partir de 2 meses de tratamento, também duas vezes ao dia. O dermocosmético pode ser comprado nos EUA e não é necessário prescrição médica, já que não é considerado um medicamento. O preço é salgado. O kit completo (com 4 produtos: o clareador, o filtro solar, o sabonete e o peeling de ácido glicólico sai por US$ 273, se quiser só o clareador fica em US$ 120,00)

Resumindo: são novidades promissoras, mas ainda pouco disponíveis e muito caras. Mas como a queixa é grande no mundo todo, tem muita gente pesquisando e tentando descobrir o produto ideal que seja “o botox das manchas”afinal todo mundo quer ganhar dimdim, não é mesmo?

Mais aqui no Bulle

O que existe para clarear a pele?

Ácido Kójico:para ficar com pele de gueixa!

Hidroquinona é capaz revelar a sua beleza?

Belas mamães (como tratar os prejuízos estéticos da gravidez): parte 2 – Melasma

 

 

 

Read Full Post »

Eu poderia ter alergia a amendoim ou melhor ainda a figado de boi (que eu odeio, eca!), mas fui ter logo alergia a bijouterias. É uma chateação, mas eu já me acostumei e aprendi a contornar. Mas o problema ficou grave 😉 quando meu corpo começou a rejeitar a aliança de casamento. Como assim? A aliança é de ouro, poxa, não devia dar reação nenhuma!

É leitores esse é um problema comum! E antes que vocês  resolvam processar a joalheria, brigar com o maridão, ou interpretar o problema como sinal dos céus de que algo não vai bem, eu denuncio o culpado: o sabão!

Isso mesmo, na grande maioria das vezes a alergia, que na verdade é uma dermatite de contato, que aparece bem na região da aliança ou de qualquer anel, ocorre devido ao acúmulo de sabão no local que acaba irritando a pele.

Funciona assim: a gente lava a mão mas não enxágua sua bem. Um pouquinho de sabão fica acumulado na aliança e é ele que causa o problema, não o anel.

Como tratar. É bem tranquilo. Retire o anel, esfregue bem com uma escova de dentes ou uma buchinha nova (óbviamente sem usar sabonete) e coloque para ferver por 10 minutos. Use uma pomadina com corticóide (betametasona) por 5 dias e deixe o anel quardado nesse período  (se ficar sem aliança nesse tempo for ser motivo de divórcio, rsrs, você pode colocar o anel limpo em uma correntinha no pescoço – é assim que eu faço para não perder quando preciso entrar em centro cirúrgico – ou coloque em outro dedo).

Com o dedo curado e o anel limpo o problema não deve voltar a ocorrer, mas para isso é importante que você retire a aliança sempre que for lavar as mãos com sabão, ou então enxágüe sempre com muito capricho!

Viu, é simples! Ufa!

Mais no bulle

Bolinhas nas mãos é ácido úrico?

Dicas para manter as unhas fortes e saudáveis.

Read Full Post »

carnaval

Já falei aqui no blog de um livro que eu ganhei cheio de receitinhas caseiras de beleza, o Return to Beauty. Essas receitas são ótimas para pequenos probleminha de beleza que acontecem no dia a dia, que não são doenças e, portanto precisam de cuidado e não de remédio.

O livro tem um capítulo só sobre carinhos para os pés, e eles que trabalharam duríssimo nos últimos dias merecem né! Selecionei as melhores e traduzo aqui para vocês

Para os calcanhares

Esprema um tomate maduro principalmente nas áreas mais ressecadas. Enrole com uma faixa limpe e deixe agir por trinta minutos. Retire com água morna e aplique um creminho hidratante.

Para tirar a dor

Corte dois repolhos brancos, coloque eles numa bacia pequena e adicione 1 colher de sopa de óleo vegetal aquecido. Coloque essa mistura na área dolorida e enrole com uma faixa e descanse por 30 minutos.

Para pernas cansadas

Pegue duas bacias grandes. Em uma coloque água quente, 1 colher de sopa de camomila seca (pode ser saquinho de chá) e 1 colher de sopa de sal marinho (ou sal grosso se não tiver). Deixe seus pés de molho por 15 minutos e depois alterne para uma bacia com água bem fria e deixe de molho por mais 15 minutos. Você pode alternar as água até 10 vezes, estimulando a circulação nas pernas e diminuindo a dor e o cansaço.

Em tempo: quer mais dicas para se recuperar do carnaval é só ir lá no Petiscos e conferir a minha primeira colaboração para o blog-bafo da musa Julia Petit (aquela inspira as minhas maquiagens e penteados de festa!)

carnaval

Mais no bulle

Prepare-se para o verão parte III – Cuide bem dos seus pés!

Máscaras caseiras para o verão

Pra ficar linda durante (e depois…do Carnaval)!

Como recuperar os efeitos da balada na beleza?

Read Full Post »

Muita gente já leu essa dica na blogosfera que de nova não tem nada. Mas uma leitora esperta e cuidadosa (que me desculpem, não lembro o nome…sou péssima nisso, nunca poderei ser política rsrs) me perguntou se realmente o produto não fazia mal para a pele do rosto, uma vez que ele não foi desenvolvido para essa finalidade.

E a resposta é sim! Podem usar o Shampoo Jonhson’s para bebês, aquele amarelinho, sem medo para tirar a maquiagem do rosto. Eu mesma uso sempre. A fórmula é super leve, não tem alcool nem sabão e o pH é neutro, ou seja, é bem tranquilo de usar mesmo. O principal componente do Shampoo é o Cocoamidopropil Betaína que forma espuma, hidrata e regula a oleosidade.

É claro gente, que quem tem a pele mais sensível ou tem muita alergia tem que is com calma. Qualquer produto,por mais leve que seja pode irritar a pele. Mas se comparado com os demaquilantes específicos para essa função o Shampoo Johnson é até mais leve.

Outra dica para um produto com 1001 utilidades é usá-lo para limpar os pincéis de maquiagem. É só deixar de molho no shampoo com água morna que eles ficam limpinhos e evitam que você leve colônias de bactérias para sua pele enquanto se maquia!

Mais aqui no bulle:

Pele de bebê com produtos infantis?

Silicone no rosto pode ser primer?

Como tratar delicadamente as peles ultra-sensíveis?

 

 

 

 

Read Full Post »