Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Mito ou verdade’ Category

Muita gente já leu essa dica na blogosfera que de nova não tem nada. Mas uma leitora esperta e cuidadosa (que me desculpem, não lembro o nome…sou péssima nisso, nunca poderei ser política rsrs) me perguntou se realmente o produto não fazia mal para a pele do rosto, uma vez que ele não foi desenvolvido para essa finalidade.

E a resposta é sim! Podem usar o Shampoo Jonhson’s para bebês, aquele amarelinho, sem medo para tirar a maquiagem do rosto. Eu mesma uso sempre. A fórmula é super leve, não tem alcool nem sabão e o pH é neutro, ou seja, é bem tranquilo de usar mesmo. O principal componente do Shampoo é o Cocoamidopropil Betaína que forma espuma, hidrata e regula a oleosidade.

É claro gente, que quem tem a pele mais sensível ou tem muita alergia tem que is com calma. Qualquer produto,por mais leve que seja pode irritar a pele. Mas se comparado com os demaquilantes específicos para essa função o Shampoo Johnson é até mais leve.

Outra dica para um produto com 1001 utilidades é usá-lo para limpar os pincéis de maquiagem. É só deixar de molho no shampoo com água morna que eles ficam limpinhos e evitam que você leve colônias de bactérias para sua pele enquanto se maquia!

Mais aqui no bulle:

Pele de bebê com produtos infantis?

Silicone no rosto pode ser primer?

Como tratar delicadamente as peles ultra-sensíveis?

 

 

 

 

Read Full Post »

Essa é a pergunta que mais ouvi nos últimos dias tanto nos comentários aqui no blog quanto na vida real. Tudo por causa do bafão da matéria publicada em diversos jornais e sites (quem não está por dentro clica aqui) sobre um estudo que compara a eficácia de diversos produtos no mercado e além de reprovar 8 entre os 10 analisados ainda pede a exclusão de um dos componentes do filtro o Benzophenone 3 também chamado de Oxybenzone. Mas o que será que á de verdade e mito no teste publicado?

Bom, primeiro tenho que dizer que obviamente não acompanhei o teste e não sei que metodologia foi utilizada. Mesmo que soubesse confesso que não sou uma especialista em química e farmácia para saber se foi tudo feito corretamente ou não, o que posso afirmar é que esse tipo de teste não tem respaldo científico. Mas tem sim algumas coisas corretas na matéria divulgada:

1. Realmente nenhum filtro solar faz milagre e nesse solão de meu deus que tem feito ele sozinho não dá conta do recado. Tem que se proteger com chapéu, roupa, barraca, óculos escuros e o que estiver pela frente. Nenhum protetor solar do universo segura sozinho um sol de 40 graus (como a que estava nesse teste publicado nos jornais).

2. Tem que reaplicar! Especialmente quem estiver na praia exposto ao mar, areia e suor. Não tem resistência a água que dê conta disso. Aliás nos Estados Unidos o FDA mudou as regras para embalagem agora não pode mais escrever  “a prova d’agua” .

3. Quanto mais oleoso o filtro solar mais estável ele acaba sendo até porque a evaporação é mais lenta. Mas se a sua pele já é mega oleosa você não precisa desse extra do filtro solar, qualquer produto, mesmo mais sequinho, aplicadp numa pele mais oleosa tende a durar mais, sacaram?

E sobre o Benzophenone 3? É mesmo cancerígeno? Bom…viver no mundo de hoje é altamente cancerígeno! Tanto é que o número de mortes por câncer no mundo já ultrapassa o número de mortes por doenças cardiovasculares até então na primeira posição. Alguns tipo de câncer como os linfomas tem crescido num percentual bem maior do que o crescimento da população e ainda não se sabe ao certo o porquê disso estar ocorrendo. Mas é muito provável que tenha a ver com a poluição, alimentação e estilo de vida que levamos hoje em dia. O Benzophenone 3 seria um desses estímulos. O que se sabe é que esse ativo poderia agir como uma espécie de hormônio, como o estrógeno, tendo assim uma chance de estimular o aparecimento de câncer.

Pelo que eu li, em adultos, o pequeno percentual de Benzophenone 3 que eventualmente é absorvido na pele acaba sendo eliminado pela urina, sem falar que seria uma quantidade de pseudo-hormônio baixíssima se compararmos, por exemplo, as pílulas anticoncepcionais. Assim, não há dúvida de que os raios solares tem um potencial cancerígeno infinitamente maior do que qualquer protetor solar. Esse ativo, porém, além do suposto potencial cancerígeno, dependendo da composição do filtro solar, pode levar também a liberação de radicais livres e facilitar exatamente o envelhecimento da pele.  Sem dúvida o sol envelhece mais do que o Benzophenone 3, mas por esse motivo em alguns países é obrigatório a descrição de “contém Benzophenone 3” na embalagem.

Na minha opinião, não é a presença ou a ausência dessa substância (que é bastante efetiva na proteção contra radiação UVA) que faz de um filtro solar bom ou ruim, e sim, como você sente a sua pele depois de passar, afinal, como eu já falei é a sensação na pele que vai convencer a gente a usar todos os dias, né! De qualquer forma é bom evitar o ativo em filtro solar para crianças, já que elas tem menos capacidade do que os adultos de eliminar o Benzophenone 3 no xixi.

Enfim, escolha o seu filtro solar e seja feliz com ele, afinal uma coisa é certa, sem filtro solar o seu risco de envelhecer mais rápido ou de desenvolver câncer é bem maior do que usando qualquer um deles. Mas confie desconfiando e redobre a proteção especialmente no colorzão!

Beijão

PS: Desculpe a demora em escrever esse post, mas achei que era melhor pesquisar um pouco antes de dar a minha opinião, e quando fui dar meu computador travou e só voltou a funcionar hoje! Ah sim, fotinhos ainda vou ficar devendo.

Read Full Post »

O ácido hialurônico parace ser o ingrediente da vez da indústria de dermocosméticos. A Avon lançou o seu derma full x3 (parece até nome de carro importado, hehe) e agora é a vez do aguardado Anthelios AE da La Roche, que tem também FPS 30 e vitamina E na composição. Essas marcas não são as únicas, Nivea, L´Oreal e Eurecin também tem produtos que levam o ingrediente como mostra o ótimo post da Strawberry & Peach.

O ácido hialurônico é um dos componentes da matriz extracelular da pele, ou seja, faz parte dos ingredientes que ficam entre as células da pele e que ajudam a mantê-la firme, de forma semelhante ao colágeno. Ele também é um dos ingredientes utilizados pelos dermatologistas nos procedimentos de preenchimento facial, quando ele é injetado na pele com o objetivo de cobrir falhas, aumentar lábios e bochechas, entre outras aplicações.

Produtos com ácido hialurônico são a aposta da indústria contra as rugas.

Aplicado diretamente na pele, como cosmético, o ácido hialurônico é um ótimo hidratante. Ele consegue absorver cerca de 1.000 vezes o seu peso em água. Também existem estudos (a maioria em ratos) de que aplicado na pele o ácido hialurônico melhora e acelera a cicatrização especialmente em queimaduras.

Apesar de ser um ótimo hidratantes e provavelmente melhorar a cicatrização da pele, o ácido hialurônico, como qualquer outro cosmético, não ultrapassa a epiderme (a camada mais superfcial da pele), também não altera a estrutura ou a função (pois nesse caso teria que ser vendido sob prescrição médica). Portanto nem de leonge pode ser comparado aos tratamentos injetáveis feito pelos dermatologistas. É, enfim, um produto de prevenção e não de tratamento das rugas.

Mas e aí, vale quanto pesa? Eu acho que o produto da La Roche até compensa. Aqui no Brasil tá saindo por R$ 57,90 nas lojas online. É um preço compatível com os outros filtro solares da marca e de fato quem usá-lo economiza no hidratante. Um post da editora de beleza da Revista Estilo, a Maria Celilia elogia bastante o produto mesmo para quem tem peles oleosas. Deu até vontade de experimentar 😉 Já o produto da Avon custa R$ 120,00. É meio muito para um produto que nem FPS tem, os produtos da linha Renew para o dia, com FPS 25, saem pela metade do preço e são mais interessantes para quem tem a pele seca.

Então é isso: mal não faz, nem milagre!

Mais aqui no Bulle

Hidratantes: a base para ter uma pele mais macia!

Cosméticos com DNA?

O Rejuvenescimento em Rs

Creminhos anti-idade para iniciantes

Read Full Post »

dna

A genética é uma das áreas mais promissores da medicina em termos de tratamento para uma série de doenças. A partir do decodificação do nosso DNA abriu-se um campo enorme para pesquisas que possam trazer enormes avanços.

Potinho da juventude?

Potinho da juventude?

Na esteira desse conhecimento foram lançados e estão sempre aparecendo produtos novos que vendem a idéia de uma nova tecnologia, baseada em estudos genéticos. O mais novo deles é o Génifique da Lancome (o produto ainda não foi lançado no Brasil, mas está sendo vendido lá fora há pouco tempo por cerca US$ 78,00 no site da empresa)

Para avaliarmos a eficácia desse tipo de produto temos que fazer algumas considerações.

1. Um cosmético que efetivamente tivesse a capacidade de alterar a estrutura do DNA da célula teria um potencial cancerígeno. Não é o caso do produto da Lancome e de outros cosméticos do gênero. Assim, nenhum cosmético atua diretamente no DNA.

2. Pela lesgislação do FDA americano nenhum cosmético pode alterar a estrutura ou a função da pele, caso isso aconteça ele deixa de ser considerado um cosmético e passa a ser considerado um medicamento (vendido apenas com prescrição médica).

3. Os cosméticos atuam a nivel da epiderme. A epiderme é a camada mais superficial da pele que tem em média entre 1 milímetro (na sola do pé) até 0,3 milimetros (nas pálpebras) de espessura. Então os cosméticos só teriam teoricamente a capacidade de atingir essa profundidade de rugas e portanto só podem afetar as linhas mais finas.

Isso significa que o Génifique não funciona? Não exatamente. O produto da Lancome não atua nos genes, mas ele pode  atuar nas proteínas que circundam os genes, proteínas essas que diminuem a sua atividade com o passar do tempo. Essas proteínas podem, junto com os outros componentes do produto melhorar a aparência da pele, deixando-a mais firme e luminosa e também reduzir as linhas finas. A favor do produto temos também 10 anos de pesquisa e 7 patentes internacionais.

No site americano makeupalley, o produto foi bem avaliado, tirando no 4,3 (entre 5 possível) entre as consumidoras que testaram o produto, sendo que cerca de 80% delas voltariam a comprar. É bastante coisa. Além disso pesquisando no google praticamente só li avaliação boa de quem testou o produto e comentou em seu site ou blog.

O Génifique pode ser considerado o principal lançamento da indústria cosmética nos últimos anos mas não é o primeiro a propagandear a tecnologia genética.

A Nivea já vende há bastante tempo o DNAge com ácido fólico e creatina, que também teriam a capacidade de atrasar os ponteiros do relógio da pele. O produto não foi tão bem avaliado no makeupalley, recebendo nota 2,2. Mas o principal motivo da nota baixa foi por reações na pele sensível e não pelo fato do produto não melhorar a aparências das rugas. Então fica difícil comparar um com o outro.

Existe também um outro produto chamado DNA face cream que tem uma proposta diferente: criar um cosmético antiidade de acordo com o DNA individual de cada pessoa, de forma que o produto possa atender as nossas necessidades específicas.

A idéia é atraente, mas infelizmente a medicina ainda não chegou nesse nível e a eficácia desse tipo de tratamento ainda não foi comprovada em estudos, portanto ainda não tem base científica. Poderíamos até com uma análise da amostra da pele em microscópio compreender melhor como está a sua estrutura e que tipo de produto seria mais interessante e a partir daí criar um produto mais adequado para cada pessoa. Mas isso não tem nada a ver com DNA ou engenharia genética e não justificaria o alto preço cobrado pelo produto. Nessa matéria aqui da Revista Istoé a questão está bem abordada pelos dois lados.

Enfim: é o futuro, mas ele ainda não chegou! Por hora eu prefiro não ser cobaia (até porque minha mamãe ficaria bem nervosa rsrsr) e continuo preferendindo os potinhos tradicionais.

dna

Read Full Post »

Aspartame pode?

Como já comentei nesse post aqui, a Renata modelo 2008-2009 que vos fala tem um corpo cerca de 10 kilos a menos  do que o modelo do ano anterior. Um dos responsáveis por essa proeza é o adoçante já que a vida é dura demais para ser vivida sem doce, não é mesmo??

Acontece que outro dia eu estava tomando um cafézinho com o meu pacotinho de aspartame e a minha sogra me disse se eu não tinha medo de ter problemas neurólógicos e que ela não tomava mais aspartame porque tinha lido estudos de que ele aumentava o risco de doença de  Alzheimer. (ok, podem tirar o sorrisinho do rosto porque apesar dela ser sogra nos damos muito bem obrigada 😉

Como eu nunca tinha ouvido falar nessa associação entre aspartame e alzheimer fui pesquisar no Pubmed (que é o site que concentra todas as pesquisas médicas sobre os mais variados assuntos) e não achei nada sobre esse risco no uso do aspartame. Sabendo que a sogra não inventa coisas do nada fui pesquisar no bom o velho Dr. Google. Ai encontrei o que já suspeitava, existe uma polêmica antiga à respeito do aspartame que começou como começam a maioria dos boatos na era moderna: com uma corrente via e-mail na internet.

Claro que o aspartame é um produto químico e como tal faz mal se consumido em excesso (na Europa se fala em consumo seguro de 40mg de aspartame por quilo e nos EUA de 50 mg por kilo). Uma pessoa esbelta que pesa 55 kg (oi!) poderia consumir então 2.200 mg de aspartame, ou seja, dá pra mais de 50 envelopinhos no dia..(haja café!).

Os estudos recentes também não encontraram relação entre o uso de aspartame e a incidência de Câncer. Mesmo assim,  o aspartame é considerado um produto carcinogênico (se eu for listar aqui tudo que é considerado carcinogênico quem quiser seguir a lista à risca só vai poder tomar água – sem gás e no escuro…rsrsrs). Viver é carcinogênico!

Não sei de onde surgem essas polêmicas descabidas na internet. O fato é que elas são um des-serviço para a saúde. O fato é que vivemos hoje em uma epidemia de obesidade, que afete inclusive muitas crianças. O consumo de açúcar branco (que de natural também tem muito pouco…) está, esse sim, relacionado com alterações hormonais que indiretamente aumentam o risco de diabetes, doenças cardiovasculares, problemas de pele (falando da nossa praia aqui no blog) como acne e até câncer.

Os estudos mais recentes comprovam que o aspartame é seguro inclusive para crianças e para gestantes e só deve ser evitado por pessoas protadores de fenilcetonúria, uma doença metabólica relativamente rara.

Portanto se você é chegada em um envelopinho de hipocrisil (nome que carinhosamente damos ao envelopinho usado para adoçar o café depois daquela feijoada completa), pode usar sem medo de sre feliz. Entre os pós brancos que temos por aí (incluíndo açucar, farinha e sal, entre outros…) ele é dos mais inocentes!

Leia aqui o artigo  Dra Mayana Zatz sobre o assunto

Leia o parecer da Anvisa sobre o Aspartame

E do FDA americano (em inglês)

Read Full Post »

Já dizia Freud que o sexo move a humanidade. Sabe-se também que a boca é uma das zonas erógenas mais importantes do corpo. Juntando as duas premissas mais o título do post chegamos a conclusão de que um hálito gostoso essencial!

Faz parte da beleza, e da higiene, de todo mundo ter uma boca cheirosa. O problema é que a gente nem sempre sabe quando nosso hálito não está agradando, afinal estamos acostumados com ele e não perecebemos. Como só nossos amigos mais fiéis, além das nossas mães, são capazes de dar um toque sobre um assunto tão delicado e constrangedor muita gente pode estar pagando mico e perdendo oportunidades por aí sem nem saber porque.

De acordo com especialistas 90 na 95% do mau hálito vem da boca. O restante vem de doenças sistêmicas que precisam ser analisadas por especialistas. Aqui no Blog vamos falar da maioria e dar dicas para manter a sua boca sempre irresistivelmente beijável:

1. Boca seca = mau hálito. Esse é um dos motivos para o bafo de leão matinal. Portanto regra número 1 para manter a boca cheirosa é beber bastante água.

2. Boca suja = mau hálito. Por isso pelo menos 3 escovadas nos dentes por dia, fio dental incluído são essenciais.

3. Língua suja = mau hálito. Não basta escovar os dentes e deixar a língua com restos de comida. Dependendo da comida dá pra escovar a língua com a própria escova de dente. Mas se o problema é crônico um raspador de língua pode ser necessário pelo menos no começo. Nem é tão ruim assim…

4. Balas tipo Halls ajudam? Pois é, as especiarias que movimentaram o comércio mundial na época das grande navegações tinham no fundo o mesmo objetivo do Halls hoje: disfarçar o cheiro ruim deixado pelos alimentos 😉 Tão vendo como o mundo se movimenta? Mas a realidade é que as balas de hoje ou o cravo e canela de ontem não atacam a causa do mau cheiro na boca, apenas disfarçam, mas até aí como palitivo já está valendo.

5. Chiclet funciona? Chiclet  é melhor do que bala porque mastigar goma de mascar estimula a salivação. Coma saliva a boca não fica seca, o que impede a fermentação dos alimentos que ali ficaram e evita o cheiro desagradável de enxofre produzido por essa fermentação. Mas tome cuidado porque se o chiclet contém açúcar o tiro pode sair pela culatra e o cheiro ficar pior ainda depois que a o chiclet acabar uma vez que o acúcar também fermenta. Mas sim, para aqueles momentos em que não dá para escovar os dentes um Trident básico super resolve e deve fazer parte do kit de emergência de beleza de qualquer gata que se preze!

Mais sobre cuidados com a boca aqui no Bulle de Beauté:

Beija eu! Tudo o que você precisa saber para ter lábios lindos e saudáveis.

Todo mundo quer ser Angelina Jolie

Read Full Post »

Então pessoas, várias pessoas tem me feito essa pergunta nos comentários de alguns post (aliás abro um parênteses aqui para dizer que eu tenho recebido umas 20-30 perguntas por dia nos posts o que torna humanamente impossível responder a todas, então já peço desculpas por deixar alguns sem resposta).

Eu relutei um pouco para escrever esse post porque quando eu sugeri Leite de Magnésia como primer para usar no rosto muita gente amou, mas um outro tanto saiu me detonando pelo cyberespaco rsrsrsrs.

Voltando ao assunto e sendo bem direta: sim, tanto a dimeticona quanto a ciclometicona , os principais ingredientes usados nos silicones reparadores de ponta de cabelo, também são os principais ingredientes dos primers mais badalados do mercado.

Apesar da aparência oleosa, o silicone na verdade é uma substância hidrófila, ou seja, falando em português, ele se mistura com a água e dessa maneira funciona como um hidratante não-oleoso, “puxando”  água para a pele.  

De acordo com a dermatologista americana Dra. Paula Begoun, consultora em cosméticos,  o silicone ainda melhora a aparência das cicatrizes.

O problema de usar no rosto um produto que foi feito para os cabelos é que eles não contém apenas dimeticona e ciclometicona. Eles também possuem outros ingredientes, especialmente fragrância e corante que podem ser irritantes à pele. Lembram da nossa lista de ingredientes irritantes? Então, especialmente quem tem a pele mais sensível deve testar a idéia primeiro em outra parte do corpo, depois em uma parte pequena no rosto antes de se jogar na sugestão, ok?

E comparando com o leite de magnésia, o que é melhor? Bom, isso vai depender é lógico da sua pele e do uso que você vai fazer. Uma das críticas que eu recebi quando eu falei do leite de magnésia é que os maquiadores costumam hidratar bem a pele das modelas antes de aplicar a maquiagem e que isso ajudava muito no aspecto final. Sem dúvida isso é verdade. Agora uma coisa é uma maquiagem feita numa pele de modelo e que vai ser usada por alguns minutos na passarela ou mesmo uma maquiagem de noiva que vai ser usada de noite no ar condicionado e outra (bem diferente…) é uma maquiagem feita de manhã em uma pele oleosa e que se espera enfrentar um dia de verão escaldante, né?

Por isso o silicone de cabelo funciona melhor nas peles mais secas ou nos dias mais secos (lembram que ele é hidratante né…). O melhor jeito de usar é primeiro lavar o rosto, depois aplicar o filtro solar, esperar secar e daí então colocar uma gotinha de silicone na palma da mão (não mais do que isso) e espalhar pelo rosto. Espere mais um tempinho tipo um ou dois minutos antes de aplicar a maquiagem. Para quem tem a pele mais oleosa eu sugiro fazer o teste primeiro de noite.

Vai funcionar para todo mundo? Provavelmente não, assim como os primers também não funcionam. Mas pelo menos você paga baratinho pra testar e se não gostar do resultado pode usar no cabelo 😉

As pessoas que me perguntaram sobre o assunto nos comentários (foram várias e eu não vou me lembrar os nomes), colocaram esse tópico do orkut como fonte. Quem quiser se apronfundar clica aqui que tem tudo bem detalhadinho, como um dossiê!

Read Full Post »

Older Posts »