Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Dermage’

Retomando a série sobre as dicas de cuidado para cada um dos 16 tipos de pele (se ainda não sabe qual é o seu clica aqui!), hoje eu vou falar sobre a pele ORPT.

Esse é um tipo de pele que não é muito comum entre as leitoras do blog. Não que a pele ORPT seja um tipo raro, mas talvez as pessoas que tenham esse tipo de pele estejam satisfeitas com a aparência da pele e não procurem muito o tipo de informação que eu trago aqui no blog. Isso porque, de fato, a pele ORPT é uma das mais fáceis de cuidar. Quem tem esse tipo de pele pode ter um pouco de acne (especialmente na adolescência) e algumas manchas (em geral depois da gravidez) mas de maneira geral é uma pele boa que envelhece bem.

A Dra Leslie Baumann divide a avaliação da pele ORPT entre as pessoas de pele escura (que possuem manchas) e as de pele clara (que desenvolvem sardas, que não deixa de ser um tipo de mancha).

O lado negativo da pele ORPT é que elas têm mais chances de desenvolver câncer de pele do que as pessoas com a pele ORPW (com tendência à rugas). Não se sabe bem porque mas estudos mostram que as pessoas que desenvolvem câncer de pele tipo não-melanoma tendem a ter menos rugas que a pele que não apresenta câncer.  Assim, se você tem a pele ORPT, aproveite a sua pele boa e radiante mas não deixe de tomar os cuidados necessários para mantê-la assim!

Os produtos recomendados para a pele ORPT têm como objetivos: Prevenir e tratar as manchas escuras e tratar a oleosidade. As dicas que eu vou passar aqui, como sempre, são de produtos sem prescrição médica, que são indicados para prevenir os problemas e tratar aqueles mais amenos. Quem tem a pele resistente, de uma maneira geral, precisa de produtos mais fortes (isto é, medicamentos vendidos com prescrição médica) já que a resistência se por um lado evita que a pele fique vermelha, irritada e sensível, por outro impede que produtos com baixa concentração façam efeito. Então se você tem a pele ORPT e problemas que efetivamente incomodam, consulte um médico que irá prescrever produtos em uma concentração que seja eficaz para tratar peles resistentes.

A rotina da Suzi, a primeira que no post de lição de casa afirmou ter esse tipo de pele é a seguinte:

De manhã lavo com sabonete em gel clean & clear. Em manhãs alternadas uso a clarifying lotion 4 da clinique. depois uso o gel hidratante para pele oleosa, também da clinique (produtos do sistema 3 passos da marca).

Quando sei que vou ficar muito exposta ao sol, uso o protetor solar facial red apple (fps 25) para pele oleosa, que é muito consistente. Se não, uso make com proteção solar (base compacta da avon, fator 15) para amenizar as imperfeições. Mas na maioria das vezes não uso nada.

A noite, lavo com o mesmo sabonete, passo a clarifying lotion novamente e, dependendo do estado da pele, aplico o mesmo hidratante ou uso peróxido de benzoíla 5%.

Duas ou três vezes por semana uso esfoliante (da clean & clear ou de açucar mascavo da avon) e uma vez por semana máscara de argila rosa para peles oleosas (da tracta). Quando sobra dinheiro, uso água termal da la roche.

A rotina indicada para a pele ORPT seria a seguinte:

De manhã:

orpt-dia

1. Lavar a pele com um sabonete para a pele oleosa. Em geral eu não gosto de indicar sabonetes em barra, mas quem tem a pele resistente e firme, pode usar esse tipo de produto por ser mais barato, já que essa pele é mais resistente então não sofre com os ingredientes que são usados para fazer as barras. 

Deep clean gel de limpeza profunda Neutrogena R$ 18,50

Effaclar sabonete La Roche Posay R$ 20,60

Normaderm sabonete Vichy R$ 21,30

Sabonete esfoliante anti-cravos Clean & Clear R$ 5,50

Sabonete líquido facial regular Clean & Clear R$ 13,20

Clearskin gel de limpeza antibacteriano Avon R$ 11,00

2. Aplicar um produto com ácido glicólico.

Normaderm gel hidratante anti-imperfeições Vichy R$ 65,60

Clearskin loção hidratante anti-acne R$ 12,00

3. Aplicar um filtro solar! Não é opcional, quem tem a pele ORPT, especialmente os fototipos mais escuros, acaba “esquecendo” essa etapa, mais ainda quem tem a pele oleosa e acredita que o filtro solar aumenta o problema. Não pode! O filtro solar é o melhor produto para prevenir as manchas e o câncer de pele.

Minesol Actif gel creme FPS 30 R$ 59,29

Sundown Beauty para pele olesoas R$ 24,61

Anthelios Hélioblock Fluide Extrême FPS30 – La Roche-Posay R$ 54,70

4. Aplicar um pó com FPS para absorção de oleosidade (esse é opcional, mas é importante dizer que a maquiagem com FPS NÃO substitui o filtro, já que a maquiagem a gente passa uma camada mais fina. Assim ela é complemento e não substituto).

Dermage block compac FPS 25 R$ 99,90

De Noite:

orpt-noite

 

1. Lavar com o mesmo sabonete da manhã

2. Aplicar um clareador nas manchas

Klassis R$ 95,70
Melanesse H R$ 175,25
CLARITÉ LOÇÃO CLAREADORA DERMAGE R$ 49,90
Clariderm 2% Gel 30g R$ 37,03
Tri luma creme 30 g (sob prescrição médica) R$ 118,52
Glyquim XM (sob prescrição médica) R$ 42,13
Vitacid Plus (sob prescrição médica) R$ 51,54

3. Aplicar um produto contendo retinol (eles aumentam a renovação celular e previnem manchas escuras, assim são interessantes mesmo que você não tenha rugas).

Retinol Vitamina A+C+E Triple Action – RoC R$ 97,90

Healthy Skin Anti-Rugas Noturno – Neutrogena  R$ 44,70

4. Para quem tem linhas finas ao redor dos olhos é interessante aplicar um hidratante com ingredientes antioxidantes nessa região.

Active C Yeux La Roche Possay R$ 110,70
Improve dermage R$ 72,00
Liftactiv Pro Yeux R$ 110,14

Quem tem a pele resistente se beneficia da esfoliação e dos peelings caseiros. Aqui nesse post tem uma dicas de peelings que podem ser feitos em casa e que embora sejam mais fracos que os aplicados em consultório podem trazer alguns benefícios especialmente para quem tem a pele ORPT já que eles ajudam a penetração dos outros produtos que estão sendo usados. A esfoliação na pele resistente pode ser feita com uma periodicidade maior do que em quem tem pele sensível, ou seja, pode chegar a duas ou três vezes por semana.

Quer ver as rotinas sugeridas para os outros tipos de pele? Só entra na página de Rotinas de Cuidados.

Read Full Post »

A pele da Marina, da Mariana, da Fer, da Elisa, da Flavia, da Maria Ester, da Eloise, da Camila, da Nat, da Daniela, da Evelyn, da Rachel, da Alessandra, da Edi, e de mais um moooonte de gente dourada que mora nesse país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza!

Meninas, eu comecei a copiar e colar as rotinas de cada uma para ir analisando individualmente, como eu fiz com os outros tipo de pele, mas quando estava na metade já tinham duas páginas completas só com as rotinas! Então, achei que seria mais produtivo passar uma rotina básica e ir dando exemplos do que cada uma de vocês faz porque se não ninguém iria conseguir ler até o final. De qualquer maneira se ficar alguma dúvida específica que eu deixei de responder vocês perguntam, ok?

Num primeiro olhar esse pode parecer ser o pior tipo de pele de todos, já que têm todos os problemas: oleosidade, manchas, sensibilidade e ainda tendência a rugas. Mas o fato de ser uma pele complicada não significa que seja uma pele feia. Aliás, as OSPW costumam causar inveja na praia, já que são as que conseguem aquele bronzeado dourado que as não pigmentadas-pele-de-camarão como eu não ficam nem em sonho. E por ficarem tão lindas no sol que muitas acabam exagerando e adquirindo tendência às rugas.

Várias meninas nos comentários escreveram que não concordaram com algumas das classificações. Isso ocorre porque elas estão com uma pontuação baixa em algum critério e essa é a primeira dica para quem tem uma pele OSPW: priorizar o tratamento de um problema e aumentar a prevenção nos outros.

O que isso significa? Primeiro você deve identificar qual dos problemas está te incomodando mais no momento. Vamos supor que sejam as manchas. Então priorize o seu dimdim e o seu tempo tratando as manchas e adote cuidados que vão prevenir (e não tratar) as rugas, a sensibilidade e o excesso de oleosidade. É muito difícil e leva muito tempo (e muito dinheiro) querer tratar todos os problemas ao mesmo tempo. E esse é o maior problema que ocorre nos consultórios de dermatologia entre as pessoas que eu conheço. As meninas OSPW saem do médico com uma lista de produtos que mais parece compra de mês de supermercado. E, por não saberem ou que é mais importante, acabam deixando tudo de lado e o investimento na consulta acaba não sendo aproveitado. Então você OSPW quando for no dermatologista procure deixar bem claro o que te incomoda mais, o que te levou na consulta ao invés de ficar chorando as pitangas sobre todos os problemas 😉
Cuidados básicos para a pele OSPW (segundo o livro A Pele Saudável da Dra. Leslie Baumann) são:

De manhã: Lavar com um sabonete, aplicar um clareador, aplicar um creme para a área dos olhos (opcional), aplicar um filtro solar, aplicar um pó com filtro solar para absorver a oleosidade.

De noite: Lavar com o mesmo sabonete da manhã, aplicar um creme clareador, aplicar um produto com retinol ou ácido glicólico (ou ácido retinóico, com prescrição médica) ou um serum para vermelhidão e irritação, aplicar um creme para a área dos olhos (opcional), aplicar um creme hidratante (opcional).

Quem vai decidir se o opcional é necessário ou não é você sentindo a sua pele, a sua preguiça e o recheio da sua carteira. O básico é mais importante!

Dicas de produtos (nas fotos uma composição possível de cosméticos com boa relação custo-benefício e que não dependem de prescrição médica):

Cuidados básicos para pele OSPW pela manhã.

Cuidados básicos para pele OSPW pela manhã.

Para o sabonete:
Actine líquido R$ 24,40
Effaclar sabonete barra R$ 21,10
Dermax barra R$ 22,90
Suavié líquido R$ 34,00
Cetaphil barra para peles sensíveis R$ 25,93

Para o Clareador:
Klassis R$ 95,70
Melani D La Roche Possay R$ 134,60
Bi-White Advanced Vichy R$ 122,74
Melora D 4 R$ 169,12
Clariderm Clear Serum 30G loçao fluida FPS 18 R$ 36,20
Claripel acquagel (sob prescrição médica) R$ 32,64

Para o Protetor solar:
Minesol Actif gel creme FPS 30 R$ 59,29 (quem não tem a pele super sensível pode substituir pelo Sundown Beauty por R$ 24,61, isso se você conseguir encontrar porque está em falta em várias farmácias e eu espero que a Jonhson não tenha resolvido tirá-lo de linha)
Anthelios Hélioblock Fluide Extrême FPS30 – La Roche-Posay R$ 54,70

Para o Hidratante:
Água thermal Avene (com ativos antiinflamatórios) 150 ml R$ 47,60

Para Maquiagem com FPS indicada para peles sensiveis:
Dermage BLOCK COMPACT FPS 25 R$ 99,90
Toleriane Base Compacta 13 – La Roche Posay FPS 25 R$ 122,80
SOLESS PÓ COMPACTO FPS 36 UVA-UVB R$ 76,34

Noite:

Produtinhos bons para quem tem a pele OSPW usar de noite.

Produtinhos bons para quem tem a pele OSPW usar de noite.

Para clareador:

Melanesse H R$ 175,25
CLARITÉ LOÇÃO CLAREADORA DERMAGE R$ 49,90
Clariderm 2% Gel 30g R$ 37,03
Tri luma creme 30 g (sob prescrição médica) R$ 118,52
Glyquim XM (sob prescrição médica) R$ 42,13
Vitacid Plus (sob prescrição médica) R$ 51,54

Para os olhos (onde a pele é mais seca e a tendência à rugas se manifesta mais precocemente):
Active C Yeux La Roche Possay R$ 110,70
Improve dermage R$ 72,00
Liftactiv Pro Yeux R$ 110,14

Para tratar das peles muito sensíveis:
Cicaplast La Roche Possay R$ 51,70
Cicalfate Avene R$ 48,72

Muita gente nos comentários comentou sobre esfoliantes. Esse tipo de produto é complicado para as pessoas com a pele sensível (o Ionax Scrub, por exemplo não é muito recomendável), já que pode irritar demais a pele. No lugar dos esfoliantes a Dra Leslie recomenda as esponjas Buf Puf  que ajudam a remover as células mortas da pele. Elas são baratinhas, custam cerca de R$ 3,00 podem ser encontradas nas farmácias. Mas use com delicadeza, nada de ficar esfregando muito na pele!

Para quem tem acne, os produtos a base de peróxido de benzoíla podem ser interessantes. Mas use com cautela e suspenda se causar vermelhidão ou irritação excessiva.

O ácido retinóico pode ser uma boa opção (com prescrição) para controlar a oleosidade, mas ele não deve ser usado por pessoas com tendência a formar vasinhos no rosto. Para essas o ácido glicólico é mais indicado. Para diminuir a vermelhidão e os vasinhos, os tratamentos a base de luz intensa pulsada são uma boa escolha (em breve farei um post sobre o assunto).

As máscaras são uma boa opção para os problemas que não estão sendo tratados diariamente. A máscara de vitamina C em pó é uma opção boa para combater os radicais livres e postergar o envelhecimento (mas tome cuidado se a sua pele for muito sensível e com tendência a rosácea, nesse caso a vitamina C pode agravar os sintomas). Máscaras de argila também são uma boa opção para controlar a oleosidade se no dia a dia você está concentrada em combater as manchas. A máscara de argila e abacate da Freeman custa R$ 31,10 na época cosméticos e é uma boa alternativa.

Cuidados extras para dias de empolgação dos cuidados ou ocasiões especiais!

Cuidados extras para dias de empolgação dos cuidados ou ocasiões especiais!

Quem quer dica para fechar os poros e controlar a oleosidade antes de eventos importantes, uma opção legal é a máscara Biopur Pore Reducer One-minute Unclogging Mask da Biotherm. A máscara da Clinique Deep Cleansing Emergency Mask tem efeito semelhante. O preço é salgado (R$ 111,00 a da Biotherm e R$ 85,00 a da clinique na época cosméticos), mas como você não vai usar sempre, dura bastante.

Já para aqueles dias em que a pele amanhece vermelha e irritada, uma opção interessante é a máscara de pepino da purederm custa R$ 15,00.

Enfim, acho que em resumo é isso. Diariamente tratar os problemas que mais incomodam e prevenir os outros. Usar filtro solar SEMPRE, e nas ocasiões especiais ou quando a gente está com vontade de se fazer um carinho extra usar as máscaras para tratar aqueles problemas que ficam meio de lado. Ufa! 😉

Em tempo: a declaração da Mariana de ter deixado de fumar pelo que leu no blog foi um dos comentários mais legais que eu li no blog até hoje. É muito bom saber que esse trabalho ajuda não só na beleza mas na saúde das leitoras como um todo. Obrigada!

Read Full Post »

Regiane além de ser sortuda e ter uma pele fácil, está sozinha entre as pessoas que responderam a lição de casa. Aliás, não tem NENHUMA resposta de pele seca por aqui??!! Então brasileiras de pele oleosa, vamos dar as mãos no combate ao famoso “aspecto pastel de feira”.

A rotina da Regiane é a seguinte: Eu uso antes de dormir ácido retinóico 0,1% manipulado – creme, lavo o rosto duas vezes por dia com sabonete Effaclar e passo filtro solar, oil-free, fps 40, pela manhã. Tenho os poros bem abertos e várias cicatrizes de acne. Minha pele fica bem sensibilizada pelo ácido e várias vezes descama no queixo. Tenho vários cravos, que deixam crateras no meu rosto. Comecei a usar um creme hidratante para área dos olhos, da Clinique, quando fiz 25.

Sobre a pele a Regiane: O principal problema da pele dela é o excesso de oleosidade que resultou em acne. Apesar da pele ORNT ser considerada uma pele fácil, nem sempre isso se traduz em uma pele de estrelas de cinema. Isso ocorre porque um único problema, no caso a oleosidade excessiva, pode acarretar várias dificuldades na pele, inclusive cicatrizes, como é o caso da Regiane. Os problemas na Regiane, além das cicatrizes são os comuns do seu tipo de pele: Poros grandes, cravos pretos, glândulas sebáceas aumentadas, crises de acne.

A rotina de cuidados para esse tipo de pele proposta pela Dra. Leslie Baumann no livro A Pele Saudável é a seguinte:

Manhã: Lavar com sabonete, aplicar um produto de controle de oleosidade, aplicar base oil free com controle de oleosidade (opcional) aplicar pó com FPS.
Noite: Lavar com sabonete, usar um abrasivo esfoliante (opcional), aplicar um produto com retinol.

O que a Regiane pode tentar fazer para melhorar o aspecto da sua pele:

De manhã: Inserir um produto de controle de oleosidade. O Effaclar K é bem interessante nesse sentido, porque complementa o sabonete que ela já usa diminuindo um pouco mais o aspecto oleoso na pele e também deixa os porros abertos menos aparentes. Eu também recomendaria para a Regiane trocar o filtro solar (não sei qual a marca ela usa, mas em geral os filtros FPS 40, mesmo os oil free, costumam deixar a pele oleosa) para um específico para pele oleosa como o Sundown Beauty ou o Minesol Actif da RoC. Outra opção é usar uma base Oil Free com FPS como a da dermage. Esse produto une maquiagem e filtro solar e pode ajudar a esconder as cicatrizes de acne da Regiane e ao mesmo tempo proteger do sol.

Sabonete Effaclar + Effaclar K (para controle de oleosidade e reduzir os poros) + Base Oil Free com FPS 25 (para proteger do sol e disfarçar as cicatrizes de acne)

De manhã: Sabonete Effaclar + Effaclar K (para controle de oleosidade e reduzir os poros) + Base Oil Free com FPS 25 (para proteger do sol e disfarçar as cicatrizes de acne)

De noite: seria interessante incluir uma esfoliação na rotina da Regiane, contendo ácido salicílico para limpar os poros e diminuir o número de pontos pretos. Por isso proponho a máscara Rapid Clear e o sabonete Acne Wash ambos na Neutrogena (que não são super caros e funcionam bem para esse tipo de pele). O sabonete a Regiane pode usar todos os dias e a máscara umas duas ou três vezes por semana. Em relação ao creme para os olhos, é possível que nessa idade ainda mais com o tipo de pele da Regiane ainda não seja necessário. Mas se for usar eu sugiro o Active C da La Roche Posay que tem vitamina C um ativo anti-oxidante com eficácia comprovada.

Limpeza e esfoliação com ácido salicilico + creme para os olhos com vitamina C (além do retinóide prescrito pela médica)

De noite: Limpeza e esfoliação com ácido salicílico + creme para os olhos com vitamina C (além do retinóide prescrito pela médica)

O ácido retinóico que a Regiane está usando, além de controlar a oleosidade pode diminuir as cicatrizes da acne. Mas se o problema for sério talvez só isso não seja suficiente. Em breve, seguindo a sugestão de alguma leitora que eu não lembro o nome, sorry, farei um post sobre cuidados pós-roacutan, e lá abordarei as opções de tratamento para cicatrizes de acne.

Se alguém tiver o mesmo tipo de pele, e puder dar dicas, é sempre bom né!

Read Full Post »

Especialmente se você tem a pele oleosa já deve ter ouvido falar neles: os papéis mágicos que removem a oleosidade da pele sem interferir na maquiagem. A primeira vez que eu vi os tais lencinhos eu pensei imediatamente: eu preciso ter isso! Afinal quem não quer ter uma pele com aparência fresca e sem brilho como um toque de varinha de condão?

A “novidade” da indústria de cosméticos no Brasil tem tudo para ser o grande sucesso do verão, quando os poços de petróleo que habitam a nossa pele entram em produção máxima.

Mas a realidade é que de novidade a idéia não tem nada. Pesquisando a história dos blotting papers (como esses lencinhos anti-brilho são conhecidos em inglês) encontrei um produto que foi lançado em 1907, ou seja, na época que os primeiros japoneses estavam emigrando para o Brasil eles já deviam trazer na bagagem esse truque de beleza. Sim, porque é no Japão que esse produto é mais tradicional, muitas vezes feito artesanalmente com de fibras de arroz.

Eu fui atrás dos ingredientes contidos nos tais lencinhos anti-brilho e a idéia central deles é a seguinte: a base é um papel macio e poroso numa embalagem portátil, aí pode-se acrescentar uma série de ingredientes: talco (para ajudar a absorver), óxido de zinco (como cicatrizante), semente de linhaça, fragrâncias diversas e até óleo mineral (que ajudaria a puxar o óleo da pele), em alguns casos também conservantes para manter os ingredientes. Pode -se também encontrar ingredientes que ajudam a demonstrar a eficiência do papel mágico, fazendo-o mudam de cor, ficar transparente, etc.

A primeira vez que eu usei um lenço desses, fiquei com nojo da minha pele. Depois de colocar o quadradinho no meu rosto ele ficou pior do que papel toalha embaixo da batatinha frita. Quase declarei o meu amor eterno e pensei que viveríamos felizes para sempre.

Os lencinhos anti-brilho são uma necessidade real ou uma jogada de marketing?

Os lencinhos anti-brilho são uma necessidade real ou uma jogada de marketing?

Ai eu fui pesquisar nos EUA e comecei a ficar meio desconfiada. Na Amazon estão a venda mais de 55 de marcas de papéis com esse objetivo. Claro que tem os de grife que são apresentados em embalagens luxuosas, mas dá pra comprar fácil uma caixa com 100 lenços de boa qualidade (inclusive os tradicionais japoneses) por menos de US$ 5,0! Uma caixinha da charmosa grife L`Occitane com 50 papéis feitos com fibra de arroz custa US$ 10,0. Ai até vale a pena.

Mas aqui no Brasil uma caixinha com 50 folhas do Deep Action Folhas Anti-Brilho Clean & Clear da Johnson & Johnson, o lançamento que promete popularizar a novidade não sair por menos de R$ 20,00! Os das marcas importadas são ainda mais caros: o da Boujois custa mais de R$30,00, o da MAC custa mais de R$ 60,00, o da Shiseido mais de R$ 80,00!

Materia da Revista Claudia com os lenços (e os preços) disponiveis no Brasil em julho do ano passado.

Materia da Revista Claudia com os lenços (e os preços) disponíveis no Brasil em julho do ano passado.

Mas epa, pera lá, se um simples papel toalha consegue deixar uma batatinha frita ou até um pastel de feira com aparência sequinha, será que eu preciso dessa tecnologia toda para tirar o brilho do meu rosto? Em cada folha que pesa menos de 1g é possível colocar ingredientes que façam alguma diferença para a minha pele? Pra que eu preciso de perfume, óleo, e ingredientes que mudam de cor? Se for para colocar talco na pele e correr o risco de obstruir os poros, não seria melhor passar um pó que pelo menos contenha filtro-solar? Sem contar que alguns blotting papers são só papel mesmo. Papel de arroz, papel vegetal, até papel de cânhamo (saca? ), mas papel não pode custar tanto né?

Ai fui fazer um teste. No final da tarde, quando a minha pele tá daquele jeito que o diabo gosta, peguei uma folha de papel Kleenex, abri e coloquei no meu rosto, dando aquelas batidinhas leves que os fabricantes aconselham a gente a fazer com o blotting paper. O papel não mudou de cor, mas dava para ver que a oleosidade estava lá. Olhando no espelho, pareceu que a minha pele está bem seca. Aí eu peguei o lencinho anti-brilho para ver o quão mais ele poderia fazer por mim além do lenço de papel normal já tinha feito e qual não foi a minha surpresa ao ver que ele saiu praticamente sequinho, e que a única parte que mudou um pouco de cor foi aquela em contato direto…com o meu dedo! No espelho não vi diferença nenhuma.

Ai a gente tem que pensar: se fosse pra pagar US$ 3,00 por 100 folhas e ter a comodidade e o charme de uma embalagem bacana, num produto moderninho eu acho até que compensava.

Mas pra quem está aqui, o melhor mesmo (para quem não tem uma árvore de dim dim no quintal) é continuar usando os lencinhos de papel.

Quer deixar mais bacana? Compre um porta cartões (sim aquelas caixinhas de metal para guardar cartão de visita, que nem essa aqui das lojas americanas, lindona por R$ 44,90) e coloque os seus lencinhos de papel lá dentro.

Embalagem chique e durável para seus blotting papers feitos em casa.

Embalagem chique e durável para seus blotting papers feitos em casa.

E os lencinhos? Na Kalunga você pode encontra (100 folhas de papel vegetal por R$ 19,76  editado por sugestáo nos comentários) 100 folhas de papel de seda por R$ 4,80 e dá pra cortar mais de 1.000 lencinhos (basta uma régua, um estilete e alguma paciência)!! Se você é mais prática, uma embalagem com 5 pacotes de 50 lenços kleenex na mesma Kalunga (que não são mágicos mas também absorvem muito bem a oleosidade) sai por R$ 6,10.

Read Full Post »

Já falei aqui no blog sobre as indicações e o funcionamento do ácido retinóico . Dado o grande interesse do respeitável público em saber mais sobre o assunto (o post de ácido retinóico é o mais visitado do blog – valeu Ciça!) decidi falar então sobre outros ingredientes que são parecidos, mas que tem características diferenciadas, e escolhi o ácido glicólico para começar.O ácido glicólico é um alfa-hidróxi-ácido (ok, o que exatamente isso significa não faz muita diferença). Assim como outros ácidos orgânicos como o lático, tártarico, cítrico e o málico, ele é derivado de alimentos, no caso da cana-de-açúcar. Entre os outros ácidos citados, o glicólico é o que tem a menor estrutura molecular e assim, melhor absorção pela pele.

O ácido glicólico puro tem pH (índice de acidez) próximo a 1,0 (ou seja, ele é muuuito ácido), e por isso tem que ser neutralizado (isto é, diluído) para ser usado dermatologicamente (ou não seria tolerado pela pele).

Vem da cana-de-açúcar um dos ingredientes mais usados pelos dermatologistas.

Vem da cana-de-açúcar um dos ingredientes mais usados pelos dermatologistas.

O ácido glicólico tem o poder de atuar aumentando a estrutura da epiderme (a camada mais externa da pele), da derme, e do colágeno, sendo eficiente para reverter os danos causados pelas cicatrizes da acne, bem como do fotoenvelhecimento cutâneo (melhora da textura e coloração e diminuição das rugas). O ingrediente também tem ação esfoliante, assim, além de estimular as células mais jovens, ele também ajuda a penetração de outros produtos na pele (como a vitamina C , por exemplo). Além do rosto o produto também pode ser usado no corpo para redução das estrias recentes (aquelas vermelhas).

Ao contrário do ácido retinóico, (que é sempre considerado medicamento e toda vez que aparecer na composição de um produto ele passa a ser considerado um medicamento e necessita, portanto, de prescrição médica) o ácido glicólico dependendo da sua concentração pode ser encontrado em cosméticos, em dermocosméticos (com eficácia comprovada através de estudos clínicos) e medicamentos. O ingrediente pode ainda ser usado em procedimentos realizados por médico dermatologistano consultório como peelings superficiais e médios.

Se comparado ao ácido retinóico, o glicólico costuma oferecer menos efeitos colaterais e, em contrapartida, ser menos eficiente. Ele é especialmente indicado para pessoas que tendência à formação de talangeictasias (que são pequenas varizes avermelhadas que aparecem na pele) já que elas aumentam com o uso de ácido retinóico (clique e leia estudo completo sobre o assunto se quiser se aprofundar).

Assim como diversos outros ácidos, inclusive o retinóico, a pessoa que está usando produtos a base de ácido glicólico deve evitar ao máximo a exposição ao Sol e usar sempre protetor solar .

Diacneal da Avéne é um dos dermocosméticos que contém Ácido Glicólico na sua composição.

Diacneal da Avéne é um dos dermocosméticos que contém Ácido Glicólico na sua composição.

Como peeling superficial o ácido glicólico pode ser usado nas concentrações entre 40 e 70%, devendo permanecer na face por cerca de 5 minutos, sendo depois neutralizado. Para um peeling médio ele pode ser usado na mesma concentração por um tempo maior (não passando de 20 minutos), segundo o site da dermatologista Denise Steiner .
No mercado existem diversos produtos contendo o ácido glicólico, além daqueles que podem ser formulados pelos médicos.
O medicamento comercial pronto mais conhecido é o Glyquin XM que contém ácido glicólico a 10% e hidroquinona (um agente clareador) e é especialmente indicado para clareamento de manchas como melasma .

Entre os dermocosméticos é bastante prescrito o Diacneal da Avéne , que contém ácido glicólico a 6% (eu uso é gosto bastante!). Tem também o Dermage Clarité peeling off , entre uma série de produtos que contém o ingrediente na sua composição.

É importante sempre lembrar que apesar de existirem diversos cosméticos e dermocosméticos contendo o ácido glicólico em sua composição o ideal é que esses produtos sejam prescritos por um médico dermatologista (o que é obrigatório no caso dos medicamentos). Ele pode avaliar se o produto é mesmo o melhor para o seu tipo de pele, bem como qual a concentração é a mais adequada, afinal usar a sua pele como pista de teste de produtos de beleza não é uma boa idéia, né?

Read Full Post »