Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Adolescentes’ Category

Quando eu era adolescente eu não tinha um olho de peixe, tinha um verdadeiro cardume nos pés. Ainda me lembro da minha mãe ficar horas futucando e passando remédio nos meus pés. Também não me esqueci da dor, tanto do ácido do remédio ardendo como da pressão do pé no chão. UI!

Como filha de peixe, peixinho é, quase morri de dó quando avistei um olho de peixe na minha filha do meio. Juju tem só quatro anos e está com duas verrugas no pé. Tadinha da minha menina!

Pouca gente sabe mas o olho de peixe, cujo nome oficial é verruga plantar, é resultado de uma infecção viral, por HPV! Sim, o mesmo tipo de vírus que pode ser transmitido por via sexual e que pode causar câncer de colo de útero nas mulheres. Mas se você está com olho de peixe (que é algo suuuuper comum) não precisa se assustar tanto, os tipos que causam as verrugas plantares não costumam causar lesões malignas.

Na verdade, especialmente nas crianças a maioria dos olhos de peixe vai embora sozinho. Então se você tem uma verruguinha e ela não está incomodando talvez o melhor a fazer seja se esquecer dela. Mas acontece que muitas vezes as verrugas no pé doem, e doem bastante, e por isso a gente precisa tratar.

O problema é que o tratamento exige uma paciência de Jó! E bota Jó nisso! A maneira mais prescrita pelos médicos é através da cauterização química da verruga. Um dos ativos que podem ser usado é o ácido salicílico, encontrado em produtos como o Duofilm plantar. Mas tem alguns problemas nesse tratamento. O que vale para todo mundo é que ele é leeento que só: pode levar mais de mês usando o ácido diariamente até a verruga sumir. Outra questão é que o ácido é irritante na pele, então tem que proteger muito bem a pele sadia em volta da verruga para não transformar um olho de peixe em um olho de baleia branca…! Sem falar que não é incomum a reação alérgica ao ácido salicílico (que é o mesmo princípio ativo da aspirina). Existem outros ácidos que podem ser usados mas os efeitos negativos e o tempo de tratamento não variam muito.

Outra opção de tratamento é a cauterização a frio, também chamada criocirurgia. Ela tem que ser feita em consultório dermatológico, em geral é bem dolorida o que torna complicado fazer em crianças, especialmente nas pequenas.

Existe ainda a opção de usar o Nitrogênio Líquido fumengante, mas ele também costuma causar dor e assustar crianças (imagina que não é todo o dia que começa asair fumaça do seu pé!) além do que não pode ser prescrito para o paciente usar em casa, ou seja, a pessoa tem que ir várias vezes ao consultório médico para que o produto possa ser aplicado. Não avisei que o saco tinha que ser de Papai Noel?

Fora do Brasil existem produtos a base de éter dimetil propano que é uma espécie de congelamento light ( -57 graus celsius contra – 200  da criocirugia), teoricamente é uma opção mas os relatos dos consumidores da Amazon não é lá muito animador.

Outras opções como o usa de substâncias como quimioterápicos ou imunoterapia são reservadas para casos mais específicos.

Há algum tempo atrás era muito comum retirar os olhos de peixe através de cirurgia. Retirar a verruga “na faca” porém não é recomendado pela maioria dos especialistas já que além de ter um pós-operatório bastante doloroso ainda há uma chance (pequena, mas há) do vírus continuar ali e rescidivar mais profundamente na pele. Melhor não arriscar.

Como o tratamento é longo e chaaaato o melhor que podemos fazer é prevenir, né! Então anote aí as dicas para evitar ganhar um olho de peixe de presente:

1. Evite andar descalço especialmente em locais públicos e úmidos como piscinas e vestiários de clubes e academias.

2. Evite usar sapato emprestado de outras pessoas.

3. Não use sapatos sem meia.

4. Se aparecer um olho de peixe não fique cutucando com a mão, já que isso pode fazer com que o vírus espalhe.

5. Se tem alguém em casa com olho de peixe evite contaminação de outras pessoas não dexando essa pessoa sem meia e colocando spray de lisoforme nos sapatos depois de usar. Evite também banhos coletivos sem proteção de curativos ou chinelos.

6. Cuide bem da sua alimentação e da saúde como um todo já que a imunidade baixa é um fator que facilita a proliferação dos vírus.

7. Se tiver com uma lesão dolorida no pé procure primeiro um médico antes de tratar. Apesar dos medicamentos contra verruga plantar serem vendidos sem necessidade de receita é melhor ter certeza do diagnóstico. Muitas vezes olhos de peixes são confundidos com calos ou com outras doenças que podem ser mais graves.

E que a minha paciência e da pequena Juju continuem eternas enquanto enfrentamos os olhinhos de peixe dela! 😉

Mais dicas para ter pés de Cinderella aqui

Prepare-se para o verão parte III – Cuide bem dos seus pés!

Read Full Post »

Entre os ingredientes relativamente novos que podem ser usados diretamente na pele um dos mais interessantes é o ácido azeláico. Encontrado no trigo, na cevada ou no centei, o ácido azeláico é produzido através da fermentação desses cerais por uma espécie de fungo. Até parece cerveja 😉

Assim como a penicilina, essa substância produzida pelos fungos tem poder bactericida reduzindo o crescimento das bactérias no folículo piloso. Além do poder bactericida o ácido azeláico também combate os radicais livres prevenindo o envelhecimento da pele, reduz a inflamação, tem poder de clarear manchas. Especula-se ainda que o ácido azeláico poderia atuar como inibidor da enzima 5 alfa reductase, ou que trazindo quer dizer que do ponto de vista estético a substância também poderia tratar a queda de cabelo. Trata-se de um verdadeiro mil e uma utilidades!

da cevada, centeio e trigo para a sua beleza!

Ácido Azeláico: da cevada, centeio e trigo para a sua beleza!

Apesar de o ingrediente estar presente em cosméticos de venda livre em diversos países como nos EUA (o que pode ser comprovado pelos produtos disponíveis na Amazon), no Brasil ele foi proibido para uso em cosméticos desde  2005 (já que umam parcela do ingrediente pode ser absorvido sistêmicamente pelo corpo), podendo ser comercializado apenas como medicamento. Hoje por aqui o medicamento que contém ácido azeláico recebe o nome de Azelan e deve ser prescito por médico.

O ácido azeláico é um ingrediente interessante para tratar a acne leve e moderada em pessoas que tem tendência a formação de vasinhos vermelhos (chamados de talagectasias pelos médicos). Isso porque a outra opção mais usada no tratamento tópico da acne, o ácido retinóico pode piorar os vasinhos (já que esse ingrediente induz a proliferação dos vasos). O produto também é interessante para as pessoas que sentem muita irritação com o uso de outras substâncias como o peróxido de benzoila ou o próprio ácido retinóico, já que o azeláico costuma trazer menos efeitos irriativos.

Outra vantagem é que por ser menos fotosensibilizante do que o ácido retinóico o azeláico pode ser usado durante o dia, inclusive no verão, desde que se faça uma proteção solar adequada.

O medicamento foi testado com sucesso por dermatologistas brasileiros, o que pode ser verificado em um estudo com 99 pacientes publicado em 1995, no qual 73% dos pacientes considerou o resultado do tratamento como bom ou excelente após 6 meses de tratamento (aqui é legal lembrar que como qualquer tratamento contra acne ou rosácea é preciso ter paciência já que os resultados não aparecem do dia para a noite).

O ácido azeláico vem sendo usado também no tratamento contra Rosácea e o resultado também têm sido positivos devido ao potencial anti-inflamatório do ingrediente. Um estudo alemão publicado em outubro do ano passado demonstra esse sucesso assim como já vinha sendo demonstrado em outros estudos mais antigos.

Uma aplicação mais recente do ácido azeláico é a sua atuação contra a queda de cabelo. Ainda foram feitos poucos estudos a respeito dessa ação do ingrediente, mas os estudos publicados como o realizado em 2005 pelo grupo de dermatologia da Universidade da Turquia revela que a terapia da calvice com ácido azeláico pode ser promissora.

Então vale a pena ficar de olho no ingrediente e conversar com o seu médico a respeito se você possui uma dessas doenças e não anda satisfeito com os resultados que está tendo. Só não vale ir na farmácia comprar e sair passando no rosto. Não é por acaso que o ácido azeláico é um medicamento, ele pode sim provocar reações irritavivas na pele além de outros efeitos adversos, então é sempre mais prudente ter certeza de que esse produto é indicado para o seu caso né?

Mais sobre acne no Bulle de Beauté

Em busca do papel anti-brilho perfeito

A gente precisa de lenço anti-brilho?

Isotretinoína: como funciona o Roacutan o medicamento que revolucionou o tratamento da acne.

Porque temos pele de morango quando queríamos ter pele de pêssego, ou, o que fazer para fechar os poros?
A Rosa brigou com o cravo: mega post de segunda-feira com tudo o que pode ser feito para detonar os pontos pretos!
Como espremer uma espinha?
Acne combina com maquiagem?
Isolaz: o futuro da limpeza de pele
Clearlight, como é o novo tratamento contra acne?
Cremes e loções contra a acne

Read Full Post »

Um dos problemas de pele mais comum é esse que eu coloquei no título do post. Chega o verão, as pessoas se expõe mais ao Sol e um dos efeitos colaterais são as manchas brancas que aparecem na pele principalmente das pessoas mais morenas. Trata-se da pitiríase alba. Mas o que é isso afinal?

Na verdade o mecanismo que causa a pitiríase alba ainda não é totalmente conhecido, mas o que se sabe é que a melanina produzida acaba não sendo transferida para as células mais superficiais da pele, e nessas regiões a pele fica mais clara.

A pitiríase alba muitas vezes é confundida com a pitiríase versicolor, que é causada por fungo. A diferença é que na pitiríase versicolor as manchas são de coloração variável (indo do branco ao castanho) e ocorre porque o fungo converte o ácido graxo presente na pele em ácido azeláico que tem poder despigmentante. Na dúvida entre os dois problemas pode-se fazer um exame micológico para verificar se há ou não a presença de fungos na região.

A pitiríase alba está relacionada com doenças atópicas. Então quem tem dermatite atópica, asma ou rinite alérgica tem mais chance de desenvolver as manchas da pitiríase alba. Assim como as outras doenças atópicas a pitiríase alba é mais comum em crianças e adolescentes mas também pode continuar na idade adulta.

A melhor forma de prevenir a pitiríase alba é através de uma proteção solar eficiente. Além disso, quem costuma desenvolver o problema deve manter sempre a pele hidratada, especialmente após a exposição solar. Então valem as dicas que a gente costuma dar para quem tem a pele ressecada: banhos rápidos e mornos, pouco ou nenhum sabonete (se for usar dar preferência aos sabonetes líquidos e neutros, que na verdade têm o mesmo pH dos não-neutros mas possui menos substâncias irritantes como fragrâncias) e cremes hidratantes ao acordar, antes de dormir e depois do banho ou da exposição solar. Cremes com corticóides ou ácido salicílico não tem poder superior aos hidratantes e portanto não devem ser usados para tratar a pitiríase alba.

Então se você costuma ter a sua pele morena manchada depois do Sol tái mais um motivo para não esquecer de usar o filtro solar direitinho, reaplicar a cada duas horas se estiver na praia ou pelo menos no meio do dia quando não for ficar ao ar livre.

E continuamos aproveitando o verão!! Princialmente quem está de férias, o que definitivamente não é o meu caso (muito, muito, muito estudo) e por isso a quantidade menor de posts nos últimos tempos.

Read Full Post »

Desde de criança eu sou fascinada pelos creminhos e lencinhos em envelopes. Meu pai sempre que voltava de viagem me trazia aqueles pacotinhos de lenço perfumado que davam nos aviões (e que hoje anda meio raro encontrar, infelizmente). Eu guardava aqueles envelopinhos cheirosos para as ocasiões mais que especiais.

Ainda na minha infância, teve uma época que minha mãe revendia avon e eu amava aqueles mini vidrinhos de perfumes ou os pequenos batons que ela dava de amostra.

Mais tarde, já não mais criança, os sachês foram a minha introdução ao mundo dos cremes. Com pouca grana para comprar produtos eu sempre pedia amostras grátis nas lojas de cosméticos e vivia colecionando creminhos da clinique, lancome e outras marcas bacanas.

Por esses motivos ainda me encantam os cosméticos que vem em envelopinhos. Além do charme eles são super práticos e ocupam pouquíssimo espaço na mala.

Esse post é uma reunião de produtinhos lindos se você, como eu, não resiste a um envelopinho de beleza!

A purederm é uma marca que tem muitos produtos nos envelopinhos, abaixo alguns dos meus preferidos:

purederm

Tem várias opções por ai, máscaras, pads removedores de esmalte (adooro!), pads de camomila para os olhos (afinal quando eles são necessários pós-ressacada o nosso ânimo para fazer chá de camomila é zero…), autobrozeador (tira-branco-escritório instantâneo e já entrou no meu kit de sobrevivência) e até escalda pés!!!  

Pacotinhos de beleza fazem uma criança grande feliz!

Pacotinhos de beleza fazem uma criança grande feliz!

Ah sim…até hoje eu faço a rapa nos hotéis e levo pra casa os mini shampoos, mini condicionadores, sabonetinhos e até touca de banho! As minhas pequenas princesas fazem a maior festa!

Read Full Post »

A cena é típica de verão: papo vai, caipirinha vem e quando você percebe ficou no Sol mais do que deveria.  Quando chega em casa para tomar banho chama a atenção aquela indefectível tonalidade camarão-pimentão contrastando com o branco da pele coberta pelo biquini. Pois é, você se queimou meishmo.

Para tentar remediar um pouco (ou pelo menos não piorar a situação) veja  o nosso passo a passo.

1. Banho morno, mais para o frio, com sabonete só nas partes íntimas mesmo. No resto só água, nem sabonete com hidratante.

2. Depois do banho você pode passar um gel ou algum creme contendo aloe vera. Ele não vai recuperar o estrago, sorry, o dano está feito, mas pelo menos melhora a sensação na pele. Compressas frias de chá de camomila no rosto também dão uma sensação boa e diminuem o inchaço. Nada de passar pasta de dente, ovo, ou qualquer receita caseira na pele. Tudo o que você não precisa agora é de uma infecção!

3. Se a dor for muito intensa, um analgésico ou anti-inflamatório pode ser necessário. Comprimido ou gotas, não na pele.

4. Nos casos mais sérios pode ser necessário um corticóide tópico, mas eles devem ser prescritos por médicos. Procure um se a coisa estiver preta (ou vermelha) mesmo.

5. A sua pele vai ficar ainda mais sensível nos próximos dias então evite ao máximo o sol e use super bloqueador na pele!

6. Fora do sol, camisetas leves tipo regata são mais indicadas. Além de leve elas deixam cala a situação no seu ombro e ajudam a evitar os abraços mais calorosos e os tapinhas nas costas dos amigos desavisado. Ui!!

Tudo isso melhora a sensação na hora, mas o estrago na sua pel já está feito, ou seja, em poucas horas de sol intenso sua pele envelhece anos e a sua chance de ter um câncer de pele aumentam. O charminho do rosto vermelho não vale a pena. Portanto, use blush se quiser ficar com a bochecha rosada e  proteja-se sempre!

Read Full Post »

Seguindo a nossa minissérie sobre emergências da beleza (já falei que esses é um dos meus tópicos favoritos do blog né…) hoje eu vou falar de uma cena muito comum especialmente na adolescência: o chupão.

A cena é conhecida: na empolgação da balada, você conhece aquela pessoa mega charmosa e no meio dos amassos não percebe que a criatura é do tipo que gosta de deixar marcas nas suas conquistas. Mas ao chegar em casa você repara aquela mancha roxa indefectível no seu pescocinho lindo. Urgh!

O chupão nada mais é do que uma equimose, ou seja, um extravasamento de sangue superficial através dos capilares (que são os vasos de sangue mais fininhos). É a mesma coisa que acontece quando você tem uma batida leve. Muita gente chama de hematoma, mas isso é conceitualmente errado porque os hematomas são mais profundos e bem mais graves. Então o nome técnico para as manchinhas roxas é equimose e não hematoma.

Bom, mas vamos ao que interessa, ou seja, o nosso passo a passo:

vamp

1. Aplique o mais rápido possível compressas gelada no local. Se você for esperta para sentir a chupada ainda na balada o melhor é fazer o agressor te pagar um uisque bem caro só para você pegar o gelo, enrolar num guardanapo e aplicar no local. Não coloque o gelo direto na pele porque pode queimar.

2.No dia seguinte o melhor é aplicar compressas mornas. Isso porque na hora o gelo serve para contrair os vasos e impedir que mais sangue extravase. Passado algum tempo, é legal colocar água morna para dilatar os vasos e fazer com que mais sangue chegue na região para limpar o estrago anterior.

3.Algumas pomadinhas e massagem podem ajudar. Mas mais comumente indicadas a Arnica e o Hirudoid (que tem ação de dissolver os coágulos que podem ter sido formados). Uma idéia é passar um pouco de pomada no local e massagear com uma escova de dente com cerdas macias, suavemente. Isso ativa a circulação no local e ajuda a acelerar o processo. Não coloque a sua raiva na escova, é para ser uma coisa leve.

4. Não adianta ter pressa. Não existe varinha de condão para desaparecer equimoses, então pelo menos na primeira manhã você vai ter que apelar para a camuflagem se não quiser desfilar o seu pescoço roxo. Pelo que eu andei pesquisando (maquiagem não é o meu forte), os melhores corretivos para esse tipo de problema são os verdes, que disfarçam melhor os roxos e vermelhos. Mas se você não estiver acostumadas com ele, pode fazer caca, então vá no básico.

5. Se estiver frio, ótimo, use e abuse das golas altas e cachecóis. Mas mesmo no verão os lenços no pescoço estão em alta, então esse é um bom momento para bancar a fashionista. Mas certifique-se que o acessório está escondendo o problema, caso contrário ele só irá chamar mais atenção para a região.

6. Por fim a regra é clara: Gato que deixa chupão não merece uma segunda chance! A não ser que seja irmão (gêmeo) do Brad Pitt.

Mais 192 da beleza:

Bulle de Beauté Minissérie: Beleza 192 – Capitulo 4 – Menina não chore assim!

Bulle de Beauté minissérie:192 da Beleza – A espinha-monstro

Bulle de Beauté minissérie: 192 da Beleza – Dormindo com maquiagem
Bulle de Beauté minisérie: 192 da Beleza – Namorado com barba

Read Full Post »

No post anterior eu falei sobre a classificação das cicatrizes de acne e também de como tratar as cicatrizes consideradas mais leves que são aqueles que diezam apenas uma alteração de cor sem afetar o relevo da pele.

Quem quiser algumas dicas de produtos dá uma olhada nos comentários que eu dei uma resposta com alguma idéia de princípios ativos e nomes de cremes.

Hoje eu vou falar das cicatrizes de acne consideradas de grau II que são aqueles que deixam marcas em relevo na pele. Esse relevo pode ser tanto uma elevação quanto uma depressão e no caso de grau II essas marcas podem ser bem disfarçadas pela maquiagem e só são óbvias há uma distância menor do que 50 cm.

Cicatrizes com elevação ou depressão moderada (grau II).

Essa é o nível de cicatrizes que costumam ser pior tratada pelos médicos. Isso porque ou ela é tratada de maneira leve e pouco eficiente, ou são usados procedimentos muito agressivos que deveriam ser exclusivos dos casos mais graves. Isso ocore porque nem sempre o médico dispõe de um leque completo de procedimentos para tratar todos os problemas. Então, antes de investir seu dimdim em um tratamento caro vale a pena consultar mais de um profissional e procurar se informar sobre as opções de tratamento.

O tratamento vai depender da quantidade de cicatrizes que o paciente tem.

Poucas cicatrizes em relevo

A injeção de preenchimentos (semelhantes aos que são usados para tratar os sulcos das rugas) pode ser uma boa opção para quem tem poucas cicatrizes em forma de depressão. Os produtos injetados mais adequados para esse tipo de tratamento são colágeno e o ácido hialurônico. São ingredientes que muitas vezes precisam de retoques, mas nesse caso é mais fácil pecar pela falta do que pelo excesso. Isso porque é melhor ter que completar uma depressão do que corrigir uma problema maior que pode ser causado por injetáveis mais permanentes.

Outra opção é a transferência de sangue do próprio paciente no local das cicatrizes. O sangue é retirado da veia e imediatamente injetado no local das depressões. O sangue contém células que podem estimular o crescimento dos tecidos e esse é o princípio da técnica que é mais bem detalhada nesse artigo aqui , publicado em 2001 pela revista Dermatologic Surgery.

Essa técnica pode ser acompanhada de sessões de luz intensa pulsada (que é uma terapia semelhante ao laser mas com outra freqüência).

Muitas cicatrizes em relevo

Já para os pacientes que tem muitas cicatrizes essas técnicas de ir preenchendo uma a uma se torna inviável, então outras técnicas podem ser propostas.

Uma das mais populares é a microdermoabrasão (também chamada de peeling de cristal). Nessa técnica cós cristais de alumínio são jateados e depois aspirados da pele, fazendo uma espécie de lixamento superficial. Esse tratamento serve para estimular a multiplicação das células basais que formam a pele. Em geral são necessárias várias sessões e os resultados são melhores em cicatrizes mais rasas, pouco pronunciadas.

Outra técnica indicada para esse tipo de cicatrizes é conhecida como Skin needling. Trata-se de um rolo com pequenas agulhas que o médico passa na pele fazendo vários pequenos furinhos. Essse furinhos criam pequenos traumas na pele e esse trauma estimula a produção de colágeno que então irá preencher os espaços vazios na pele que formam as depressões. É uma técnica boa para tratar também outras áreas do corpo como as costas e o pescoço, mas não deve ser usada em áreas muito sensíveis como o nariz ou em volta dos olhos. Na Amazon vende uma série de aparelhos desse tipo para uso doméstico (fale antes com seu médico se é o seu caso, lógico!!). Aqui no Brasil eu nunca vi para vender. Esse tratamento pode ser completado com sessões de laser não ablasivos.

O laser não ablasivo, também conhecido como cooltouch é uma técnica que pode ser usada de forma isolada ou em conjunto com outras. A idéia é mais ou menos a mesma, ou seja, o laser atinge a água presente na derme (a camada da pele abaixo da epiderme) causando um trauma por aquecimento. Um spray gelado é acionada quase simultaneamente ao laser, evitando queimaduras na epiderme. Esse trauma também estimula a produção de colágeno que irá preencher as depressões das cicatrizes de acne. Esse artigo aqui explica bem como é a técnica e quais as suas vantagens e desvantagens.

Em breve mais aqui no Bulle de Beauté sobre como tratar as cicatrizes mais graves, aguardem!

Esses posts sobre tratamento de cicatrizes é baseado em um artigo de 2007 (o mais recente e completo sobre o assunto, publicado pela revista Dermatologic Surgery). Quem quiser ler o artigo completo (em inglês)pode fazer download no link a seguir:  The management of postacne scarring.cicatriz_acne11

Read Full Post »

Esse post foi sugerido pela Carol quando eu falei sobre o tratamento com Isotretinoína, o famoso Roacutan que revolucionou o tratamento contra acne, controlando a gravidade das lesões ativas da grande maioria dos pacientes. Mas a recuperação da pele após o tratamento ainda é um desafio. Existe uma série de tratamentos para as cicatrizes da acne, uma vez que existe uma grande variedade de tipos de cicatrizes que podem ficar no rosto após a cura de uma acne mais grave. Por esse motivo o tratamento das cicatrizes de acne não é fácil e deve sempre ser realizado por um médico dermatologista.

As cicatrizes de acne são classificadas de acordo com as suas características e gravidade. Uma das classificações existente foi criada por Goodman e Baron em 2007, que eu vou apresentar aqui. Hoje eu também vou falar do tratamento das seqüelas mais comuns e brandas da acne que são as manchas. Em posts futuros vou falar do tratamento de lesões com relevo. Quem tem esse tipo de problema é só ficar de olho aqui no blog!

 

 

Classificação

Grau I – Macular. São uma espécie de mancha lisa na pele que pode ser vermelhas, mais clara ou mais escura do que a pele do paciente, mas não apresentam relevo. Podem ser vistas de distâncias variadas dependendo do seu tamanho.

Grau II – Leve. São lesões com relevo formando depressões ou elevações na pele e que em geral não são percebidas há uma distância superior a 50 cm que são facilmente disfarçadas com maquiagem ou com a barba em homens, mas quando o nédico examina a pele ainda fica lisa ao esticarmos as extremidades da cicatriz.

Grau III – Moderada. São lesões com relevo maiores, podem ser vistas a distâncias superiores a 50 cm e não são facilmente encobertas com a barba ou com a maquiagem.

Grau IV – Grave. São lesões óbvias mesmo a mais de 50 cm de distância, não são bem disfarçadas com barba ou maquiagem e a pele não fica lisa mesmo sendo esticada no exame.

Tratamento

Grau I
Os tratamentos mais usados para esse tipo de cicatriz são os cremes, peeling leves, microdermoabrasão (peeling mecânico como o de cristal), laser ou luz intensa pulsada. O laser é mais usado nas lesões avermelhadas. As cicatrizes escuras e planas são em geral tratadas com os ingredientes clareadores e estimuladores da renovação celular como ácido retinóico, hidroquinona, ácido kójico ou ácido azeláico. Peelings de ácido glicólico também podem fazer parte do tratamento desse tipo de marca e ocasionalmente laser. Já as manchas mais claras do que a tonalidade da pele são mais difíceis de serem tratadas Já foi tentado fazer pequenas agressões na pele, como usar a agulha de tatuagem sem a tinta, para estimular a produção de melanina, mas o resultado não é muito bom. Os tratamentos para vitiligo são uma possibilidade mas devido aos seus efeitos colaterais e ao preço do tratamento ficam restritos aos casos mais graves de grande impacto na vida social dos pacientes. Um tratamento promissor mas que ainda é caro e sem muito tempo para sabermos exatamente como são os resultados de longo prazo é o Re-Cell .

Em breve aqui no blog os tratamentos para as cicatrizes com relevo.

Mais sobre acne no Bulle de Beauté:

Porque temos pele de morango quando queríamos ter pele de pêssego, ou, o que fazer para fechar os poros?
A Rosa brigou com o cravo: mega post de segunda-feira com tudo o que pode ser feito para detonar os pontos pretos!
Como espremer uma espinha?
Acne combina com maquiagem?
Isolaz: o futuro da limpeza de pele
Clearlight, como é o novo tratamento contra acne?
Cremes e loções contra a acne

Read Full Post »

dinheiro

Vem chegando o verão, um calor no coração…mas o aumento da temperatura dá arrepios na espinha de quem tem a pele oleosa. Muitas pessoas perguntam aqui no blog se não tem alguma coisa que pode ser feito para diminuir o brilho da pele e, enfim, tirar o que eu costumo chamar (em causa própria) de aspecto pastel de feira.

Existem primes no mercado (primes são produtos que a gente passa antes da maquiagem e que no caso de quem tem pele oleosa têm função matificante) que ajudam a diminuir essa oleosidade.  Mas nesses tempos de crise econômica e dólar em alta, uma dica da vovó super pode quebrar o galho. É o famoso leite de magnésia!!

O leite de magnésia, nome comercial do hidróxido de magnésio, é usada como ativo laxante. Ele atua no intestino puxando água para ajudar a eliminar as fezes (vou parar por aqui com os detalhes sórdidos). Essa mesma função pode ser usada na pele, ou seja, o leite de magnésia absorve o excesso de óleo e diminui o brilho da pele oleosa. Além disso, ele também ajuda a minimizar a acne, já que também tem função anti-séptica.

Primer eficiente e barato. Só fico devendo o glamour !!??

Primer eficiente e barato. Só fico devendo o glamour !!??

Para ser usado como primer basta aplicar uma camada bem fina de leite de magnésia com um disco de algodão na pele limpa e seca antes da maquiagem. Quem tem a pele mista pode preferir aplicar apenas nas áreas do T onde é maior a oleosidade.

A dica praticamente não tem contra-indicações mas não é todo mundo que gosta. Quem não tem a pele tão oleosa pode achar que o leite de magnésia deixa a pele seca demais. Tem gente que também diz que o ingrediente deixa pele repuxando. Esse efeito em geral ocorre quando se aplica uma quantidade muito grande do produto. Então o ideal é testar na pele algumas vezes até atigir o efeito desejado (como aliás ocorre com qualquer maquiagem).

No site Makeupalley, um dos maiores sobre cosméticos nos EUA, em que as pessoas avaliam os produtos de beleza, o leite de magnésia foi avaliado por 153 pessoas, teve nota 4.1 (num máximo de 5.0) e 81% afirmaram que usariam de novo!

Além de ser usado como primer também é possível fazer uma máscara de leite de magnésia para diminuir a oleosidade e combater as bactérias. Nesse caso pode-se aplicar uma quantidade maior de produto, esperar secar e depois retirar com água morna.

Um frasco de 120 ml de leite de magnésia custa R$ 3,59 na onofre e dura bem mais do que um amor de verão!

Então final de semana existe pra esse tipo de teste também, não?

dinheiro

Mais dicas baraténhas para pele oleosa, leia o post “em busca do papel anti-brilho perfeito!”

Como esse post tem recebidos várias visitas a despeito de polêmicas na blogosfera (novidade total pra mim!) acho que vale a pena eu colocar alguns esclarecimentos.

– O leite de magnésia é uma solução alcalina de pH próximo de 10. Ele é menos alcalino do que água com sabão (quem tem pH de 12) que todo mundo usa na pele.

– Qualquer produto, até água da torneira, pode dar reação na pele, especialmente as mais sensíveis. Por esse motivo é sempre bom consultar um médico dermatologista antes de usar produtos na pele, mesmo os de venda livre. Mas nem o melhor médico do mundo poderá prever como cada pele vai reagir a cada produto.

– O leite de magnésia é menos irritante para a pele do que muitos cosméticos vendidos livremente nas farmácias.

– Como qualquer produto, algumas pessoas podem gostar e outras não. Nenhuma novidade nisso. Ele funciona bem em peles muito oleosas e nas partes mais oleosas de quem tem a pele mista, equilibrando o pH da pele, uma vez que o óleo produzido por ela é ácido.

– Quem quiser pesquisar na internet em inglês vai encontrar que o produto é indicado para controlar a oleosidade da pele há muito tempo, por diversas revistas, médicos, e consumidoras.

– A Dra. Paula Begoun uma das mais famosas dermatologistas americanas é adepta da dica http://www.cosmeticscop.com/skin-care-facts-oily-skin-causes-treatment.aspx.

– O uso do Leite de Magnésia não substitui de maneira alguma o filtro solar que deve ser usado todos os dias.

– Eu sou estudante de medicina e pretendo me especializar em dermatologia. Tudo que eu escrevo aqui no blog é pesquisado, checado e re-checado com especialistas e nas literatura científica disponível na internet. Mesmo assim, a medicina não é uma ciência exata e em qualquer área podem existir médicos excelentes com condutas diferentes.

– Eu não tenho como me responsabilizar pelo uso que as pessoas fazem com a informação que lêem aqui. A pele é um órgão como qualquer outro do corpo, deve ser tratada com carinho. Então qualquer coisa nova que for colocada nela deve ser primeiro testada em regiões pequenas. Isso vale inclusive para maquiagem. Medicamentos tarjados só com prescrição médica, sempre.

Beijos e boa noite à todos!

Renata

Read Full Post »

Continuando a nossa série de posts sobre as doenças mais comuns da pele que atacam a nossa aparência hoje vou falar da Dermatite Seborréica, que venceu a pesquisa feita no post sobre Psoríase.A dermatite seborréica é um problema muito comum da pele e a maioria das pessoas tem pelo menos uma manifestação, nem que seja leve durante a vida. Ela afeta principalmente o couro cabeludo com o nome popular de caspa, mas também pode afetar o rosto, os ombros, o peito, os genitais, e as axilas, bem como outras áreas do corpo com aumento de produção de óleo. Os principais sintomas são descamação, coceira e vermelhidão da pele, bem como a formação de crostas.

A dermatite seborréia não é contagiosa, mas pode ser muito desconfortável e inestética. A doença tem caráter crônico com períodos de melhora e crises onde a doença é exacerbada. Quem sofre do problema de maneira mais intensa sabe que ela vem e volta com certa freqüência.

A doença pode afetar qualquer faixa etária incluindo recém-nascidos (que recebem hormônios andrógenos da mãe durante a gestação). Alterações hormonais que ocorrem na adolescência, na gravidez, após a menopausa e durante períodos de stress costumam agravar o problema. Algumas doenças neurológicas como Parkinson e também infecciosas como HIV podem tornar a dermatite seborréica grave. A dermatite seborréica também pode ser acompanhada por Rosácea, mas na maioria das vezes o problema aparece de forma isolada.

Além da alteração hormonal e do excesso de produção de óleo, um fungo que normalmente habita a pele, o Pityrosporum ovale também pode estar envolvido na exarcebação da doença e por esse motivo ativos antifúngicos podem ser usados no tratamento da doença.

Alterações climáticas, especialmente o clima frio e seco, são outros fatores que costumam desencadear as crises. Cuidados inadequados com os cabelos, como uso excessivo de condicionadores próximo ao couro cabeludo, enxágüe inadequado, uso de água muito quente (que resseca e leva ao efeito rebote de mais produção de óleo), ou excesso de exposição ao sol podem agravar o problema. É importante ter em mente que a pele produz mais óleo como forma de defesa, então tudo que agride a pele (seja por fator interno ou externo) pode piorar a dermatite seborréica.

Quando os problemas se agravam e os tratamentos não estão resolvendo é importante consultar um médico dermatologista para que ele exclua outros diagnósticos que podem ser confundidos com dermatite seborréica (como psoríase, dermatite atópica e micose do couro cabeludo) e propor um esquema de tratamento que seja mais eficiente para o seu caso específico.

Não existe cura para esse problema mas os sintomas podem ser controlados e para tanto existem várias estratégias dependendo da gravidade do problema.

Os casos mais simples (e mais comuns) costumam responder bem a tratamentos com cosméticos e medicamentos vendidos sem necessidade de prescrição médica. Os Shampoos anti-caspa são formulados com os seguintes ingredientes ativos:

Cetoconazol (um agente antifúngico), Alcatrão, Zinco, Selênio e Ácido Salicílico (quem têm como objetivo diminuir a inflamação e controlar a produção de óleo). Normalmente é recomendado o uso diário desses shampoos até que os sintomas estejam controlados e depois passar para duas ou três vezes pode semana. Em geral pode acontecer de couro cabeludo “se acostumar” com determinado shampoo e ele perder a sua eficácia, por isso é interessante alternar marcas e princípios ativos para melhor controle do problema. É importante também deixar o shampoo agir no couro cabeludo por cerca de 5 minutos antes de enxaguar para aumentar a absorção dos ingredientes ativos. Se essas medidas não estiverem sendo suficientes para controle da caspa é hora de procurar um médico que pode receitar um tratamento com prescrição com ingredientes mais potentes para controle da doença.

Quando a dermatite seborréica atinge a pele fora do couro cabeludo o tratamento inicial também é feito a base de antifúngicos tópicos como cremes a base de cetoconazol. Produtos cosméticos de controle da oleosidade como o Pityval da La Roche Posay podem ser usados para controle da doença nos casos mais brandos em adultos.

Quando essa primeira estratégia tratamento não é eficiente um médico pode receitar um corticóide tópico, em geral a base de desonida ou hidrocortisona. Ambos devem ser usados apenas nas crises já que o uso constante de corticóides leva a atrofia da pele. Nos casos mais graves onde uma extensão maior do corpo é acometida pode-se ser necessário o uso de corticóides orais, sempre com acompanhamento médico.

Outros tratamentos locais que ajudam a controlar a oleosidade, como a tretinoína em baixa concentração também podem ser úteis no controle e prevenção da doença. A Isotretinoina Oral (Roacutan) também pode ser indicada para os casos mais graves, especialmente se a dermatite seborréica estiver acompanhada de acne. Lembrando que os retinóides tópicos e orais necessitam e prescrição médica bem como acompanhamento constante.

Outra opção de tratamento são os imunomudoladores, já que a dermatite seborréica é de certa forma uma reação exagerada da pele frente a uma agressão. Entre os imunomoduladores temos o Protopic (tacrolimus) e o Elidel (pimecrolimus), já falamos sobre eles no post sobre Psoríase. Não encontrei um estudo que comparasse a eficiência entre os dois produtos, mas ambos são eficientes no controle das crises no curto prazo.

Para prevenir as crises algumas dicas de mudança de comportamento podem ser interessantes:

• Aplique condicionadores apenas nas pontas dos cabelo,
• Evite contato com água muito quente,
• Enxágüe abundantemente os cabelos após a lavagem,
• Use roupas de algodão ou tecidos naturais que ajudam a pele respirar caso o problema seja no corpo,
• Evite coçar e machucar a região afetada,
• Em climas muito secos use vaporizadores no quarto durante a noite e hidratantes leves (indicados para peles oleosas),
• Nos bebês óleo mineral é recomendado para remover a descamação.
• Caso perceba que algum alimento costuma desencadear as crises, evite o seu consumo.
• Use filtro solar adequado para a sua pele diariamente.
• Procure relaxar, realizar atividade física e adotar outras medidas para diminuir o stress. É difícil, mas o resultado vale a pena!

Read Full Post »

Older Posts »