Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \25\UTC 2009

queratose2

Um dos problemas de pele mais comuns (quase metade das pessoas vai ter alguma vez na vida) é conhecida entre os médicos como queratose pilar. Elas nada mais são do que aquelas bolinhas, parecendo espinhas pequenas, que aparecem principalmente nos braços, nas pernas, no bumbum e mais raramente no rosto. Muitas vezes pode ser confundida com acne ou com foliculite até porque a idade de início mais comum é na adolescências.

Mas, diferentemente da acne a queratose pilar é um problema dos folículos pilosos, ou seja, nos pêlos, e não nas glândulas sebáceas. E tem origem genética, então se os seus pais tiveram o problema a chance de você ter também é alta.

É uma condição de pele benigna, mas que tras logicamente problemas estéticos. Muita gente já me perguntou sobre ela nos comentários, inclusive. Não é contagiosa mas é crônica, em algumas pessoas pode curar espontaneamente e outras podem ter o problema por toda a vida. O ressecamento da pele piora o problema que tende  ser mais comum no inverno do que no verão. Na maioria das pessoas a queratose pilar vai e volta, de tempos em tempos. Eu tive bastante durante a minha gravidez, depois passou e até agora não voltou toc, toc, toc.

Não se sabe o que exatamente causa a queratose pilar, mais trata-se de uma produção excessiva de queratina na pele. O que leva a essa produção excessiva pode ser uma reação parecida com a alergia, e por isso, as pessoas que tem doenças alérgicas como asma, rinite, etc tem mais chance de apresentar o problema. As pesquisas até agora não estabelecem relação entre a dieta e o aparecimento de queratose pilar.

A queratose pilar não tem cura. Isso significa que não existe um remédio que possa ser tomado e que vai mandar embora o problema para sempre. Mas não se desespere, há sim tratamento que pode fazer com que a sua pele fique lisinha, lisinha.

Os casos mais leves de queratose pilar podem ser melhorados simplesmente com uma esfoliação leve (leve eim, não é pra tentar tirar as bolinhas à força!), seguido da aplicação de um sabonete para pele seca como o Cetaphil ou mesmo o Dove.

Para os casos mais complicados pode ser adicionar tratamentos a base de ácido láctico, ácido glicólico, uréia, e ácido retinóico (que como medicamento deve ser prescrito por médico).

Uma rotina básica para casos considerados moderados seria o seguinte:

1. Lavar a área com um sabonete para pele seca.

2. De manhã aplicar uma loção a base de ácido lático e uréia como o Eucerin com uréia a 10% e ácido láctico.

3. De noite aplicar um creme a base de ácido retinóico ou adapaleno.

4. Fazer uma microdermoabrasão (ou peeling de cristal), ou peeling de ácido glicólico uma vez por mês com seu médico.

Arsenal básico contra queratose pilar

Arsenal básico contra queratose pilar

Esse tratamento costuma resolver a pele da grande maioria das pessoas com queratose pilar.

Terapias com luz, isotretinoína oral, e tratamentos com imunomoduladores são reservados aos raros casos de maior gravidade. Se a pele ficou escura depois de muito coçar as bolinhas os ingredientes despigmentantes ajudam a minimizar as manchas.

Mais no bulle

Como esfoliar corretamente a pele

queratose2

Read Full Post »

Botox contra acne?

A famosa toxina botulínica, amplamente usada no combate às rugas, vem sendo usada agora para tratar outro pesadelo da pele, a acne. Isso mesmo, acaba de ser publicado na revista Journal of Drugs in Dermatology um artigo escrito por Anil Shah um cirurgião plástico de Chigago.

Segundo o artigo, o Botox quando aplicado na derme bloqueia os receptores de acetilcolina (da mesma forma que atua no músculo) e com isso impede a produção de óleo pelas glándulas sebáceas. O excesso de produção de óleo, como se sabe, é o gatilho para a acne, uma vez que ele serve de alimento para bactérias que se multiplicam e com isso produzem a inflamação que conhecemos pelo nome de espinhas.

O procedimento é raro porque ele é tecnicamente difícil. A espessura da pele é suuuper fina e se o médico tiver a mão mais pesadinha pode acarretar e perda da expressão facial do paciente. Isso porque quando o Botox atinge os músculos eles ficam paralisados (o que é desejável no casos das rugas mas não no rosto todo).

Os pacientes do médico americano parecem bem satisfeitos. Afinal, ele selecionou pessoas que já tinham tentado de tudo contra a acne, inclusive o Roacutan e não tinham obtido sucesso.  Apesar do risco estético, a toxina botulínica tem bem menos efeitos colaterais do que o Roacutan, até porque ela age apenas localmente. Mas é claro que para realizar esse procedimento é preciso ter muita experiência.

Segundo o cirurgião plástico o tratamento com Botox não é para todo mundo. Ele não trata adolescentes que podem ter cura espontânea da acne. Sua preferência é por pacientes acima de 20 anos com acne de causa hormonal, para os quais o tratamento com Roacutan parece ter menos resultado. Não deixa de ser uma esperança não é?

Quem quiser ler mais sobre o assunto, em inglês, é só clicar aqui.

Mais sobre acne

Isotretinoína: como funciona o Roacutan o medicamento que revolucionou o tratamento da acne.

Porque temos pele de morango quando queríamos ter pele de pêssego, ou, o que fazer para fechar os poros?
A Rosa brigou com o cravo: mega post de segunda-feira com tudo o que pode ser feito para detonar os pontos pretos!
Como espremer uma espinha?
Acne combina com maquiagem?

Read Full Post »

dna

Só de ouvir a palavra quimioterapia, muitas pessoas já sentem um arrepio na espinha.  Não só porque quimioterapia lembra câncer, uma palavra que até hoje tem gente que se recusa a pronunciar, mas também porque os efeitos colaterais da quimio são tão ou mais famosos do que os seus benefícios no combate aos tumores: vômitos, queda de cabelo, desmaios são as palavras que vêm a cabeça quando se pensa em quimioterapia.

Mas, alguns pesquisadores repararam que as pessoas que usavam um certo tipo de quimioterapia o Fluoracil, usado no tratamento do câncer de cólon, pâncreas, cabeça e pescoço entre outros apresentavam uma melhora significativa na pele, especialmente no que se refere aos danos causados pelo sol. E foi a partir dessa observação que se decidiu testar o uso tópico do Fluoracil na pele foto-envelhecida.

A pesquisa (cujos detalhes, em inglês, vocês podem encontrar aqui) contou com 21 voluntários que se dispuseram a usar um creme com Fluoracil a 5% duas vezes ao dia por 2 semanas e foi pedido que eles examinassem a sua pele nesse período e pelas 22 semanas seguintes. A pele desses volutários também foi analisada por 3 dermatologistas que não faziam parte da pesquisa. 

O estudo concluiu melhora significativa na pele dos volutários, sendo que o número de lesões solares caiu de uma mé de 11,6 para 1,5 após o tratamento. As biópsias confirmaram essa melhora e demonstraram um aumento da quantidade de prócolágeno no final  da pesquisa.

Mas o tratamento é duro. A pele fica muito sensível, descamativa e dolorida e coçando. A quimioterapia não é um creminho hidratante qualquer e o tratamento é sofrido. Apesar disso 89% dos voluntários disseram que fariam o tratamento novamente. Vale ressaltar que a pesquisa foi patrocinada pelo laboratório que fabrica o creme, mas acaba de ser publicada numa respeitada revista científica de dermatologia.

O creme com fluoracil a 5% é vendido no Brasil com o nome de Efurix. Ele é normalmente indicado para as lesões de pele pré-malignas e malignas, mas não como tratamento cosmético. Como qualquer medicamento é necessário indicação e supervisão médica.

E eu fico pensando cá com meus botões o que uma conhecida minha, natureba de carteirinha, que considera um absurdo receitar antibiótico contra acne, pensaria dessa novidade. Muita gente certamente achará um absurdo, mas na prática o fluoracil nada mais é do que um composto químico como outro qualquer. Se é remédio, ou é veneno depende de como se usa né?

dna

Read Full Post »

Uma das queixas e perguntas mais comuns que recebo aqui no blog é sobre como clarear manchas na pele. A origem das manchas é diversa: melasma pós gravidez, de cicatrizes de acne, de picadas de inseto, machucados, sardas por excesso de sol. Tudo isso pode manchar a pele.

As manchas ocorrem porque a pele depois que é agredida (seja pelo sol, seja por algum tipo de machucado) reponde produzindo mais melanina com o objetivo de ficar mais resistente. Alguma dessas alterações saem sozinham com o tempo, mas muitas vezes, especialmente quando a agreção é crônica a mancha fica lá e não sai mais.

Sabendo dessa queixa comum, a indústria coméstica está sempre buscando ingredientes que possam amenizar as manchas e clarear a pele. Mas infelizmente não existe um clareador perfeito. Ou seja, um produto que seja ao mesmo tempo eficiente e seguro e não traga efeitos colaterais.

O ingrediente mais usado contra manchas é a hidroquinona. Já falamos detalhadamente desse ingrediente aqui. Ela ainda é considerado o agente mais eficiente e por ser o mais antigo, os novos clareadores são sempre comparados a ela nos estudos. A fórmula que associa a hidroquinona com o ácido retinóico e corticóide com efeito anti-inflamatório, presente em medicamentos (lembrem-se, medicamentos tem efeitos colaterais e precisam de prescição médica!) como o tri-luma, ainda é a que mais clareia a pele, segundo os estudos mais recentes. Deviso aos seus efeitos colaterais e os potenciais riscos a longo pra a hidroquinona foi proibida em diversos países (especialmente na Europa e na Asia) e isso aumentou ainda mais a procura por novos ingredientes. Alguns deles já falamos aqui no blog.

Mequinol

O mequinol, que foi citado pelo Fernando nesse post aqui, é um desses substitutos. No Brasil é vendido em concentração de 10% como medicamento. Nos EUA a concentração máxima do produto vendido com receita médica é de 2% associado ao ácido retinóico a 0,01% e vitamina C.  Não se sabe exatamente como o ingrediente funciona mas aparentemente ele bloqueia uma enzima que estimula a produção de melanina na pele. Ele não faz os mesmos danos ao melanócito que a hidroquinona, ou seja, não teria efeito cancerígeno, mas a efetividade apresentada nos estudos em termos de clareamento da pele é menor. O principal problema apontado nos estudos em relação ao mequinol é que especialmente em peles mais escuras tem ocorrido re-pigmentação da pele após a suspensão do uso do medicamento. Assim, como a hidroquinona o mequinol é fotosensível e deve ser usado com proteção solar intensa para evitar que a pele fique ainda mais manchada com o seu uso.

Retinóides

Os derivados da vitamina A também podem ser usados isoladamente para clarear a pele, mas em geral seu efeito é mais como potencializador de outros despigmentantes sendo usado isoladamente apenas nos casos bem leves. Aumentar o consumo de vitamina A na dieta, porém, é uma estratégia interessante que deixa a pele mais resistente aos danos provocados pela exposição solar de maneira preventiva.

Ácido Azeláico

O ácido azeláico a 15%, é o terceiro medicamento despigmentante e comumente indicado no tratamento da Rosácea. Já falamos dele aqui no blog. Eu uso e estou gostando bastante do resultado. Ele atua especialmente na síntese  de DNA dos melanócitos defeituosos então também tem o efeito de previnir a progressão de células canceígenas. Em contrapartida o seu efeito despigmentante é menor se comparado a hidroquinona ou ao mequinol.

Arbutin

O arbutin é considerado o despigmentante cosmético (ou seja, pode ser vendido no balcão das farmácias sem receita médica) mais eficiente atualmente disponível. Ele é muito usado no Japão em concentração a 3%. É chamada da hidroquinna natural, or ser proveniente de alguns vegetais. As pesquisas indicam que o Arbutin não danifica os melanócitos, sendo seu uso considerado seguro. As concentrações mais altas parecem ser mais eficientes mas muitas vezes trazem pigmentação rebote quando a pele fica muito irritada. No Brasil alguns produtos contém Arbutin como o Dermatus Skin Plus Fluido Clareador e o Klassis (que contém também ácido glicólico e ácido kójico e é o produto que eu mais gosto para quem quer usar um clareador durante o dia).

Ácido Kòjico

É outro despigmentante bastante usado no oriente e sobre o qual já falamos bastante aqui no Blog. Assim como os outros é mais seguro mas porém menor eficiente do que a hidroquinona. A vantagem é que pode ser usado também durante o dia.

Outros ingredientes como a vitamina C, o Aleosin, a soja, a N-acetyl glucosamine e o extrato de licorice são outros agentes que vem sendo utilizados e testados pela indústria cosmética como despigmentantes mas os efeitos ainda são modestos e em geral, esses ingredientes são usados de maneira associada para aumentar um pouco a sua eficácia.

Além de tudo sempre é bom lembrar que mesmo o produto mais eficiente tem seu efeito bastante lento. São necessários em geral meses e persistência e disciplina (sem falar em dim dim, já que os despigmentantes tendem a ser bem caros) para ver algum resultado.

Portanto nunca é demais falar que a prevenção, evitando ao máximo expor a pele ao so e aos mosquitos e também não espremer as espinhas é de longe a melhor estratégia para evitar as indesejadas manchas escuras.

Mais aqui no bulle

Pós Roacutan: Como tratar as cicatrizes de acne?

Creminhos anti-idade para iniciantes

Como passar cremes noturno. Em vídeo!

Belas mamães (como tratar os prejuízos estéticos da gravidez): parte 2 – Melasma

Read Full Post »

tricos 

Oficialmente o inverno só chega no dia 21. Mas na prática, pelo menos pra quem mora abaixo do equador aqui no Brasil  nós já tivemos uma boa amostra do frio que virá por aí. E esse feriadão (ooooba! sem plantão, brigadão!) promete. Segundo a previsão do tempo teremos frio e chuva por aí. Perfeito para quem como eu, tem como programação principal assistir os 5 filmes que eu acabo de alugar na locadora. Se é isso que você planeja também, corre porque os filmes bons estão acabando!

Bem, no inverno a pele precisa de alguns cuidados especiais, mesmo para quem, como eu, foi geneticamente programada para viver no polo norte e tem a pele mais oleosa do que pinguim nadando perto de petroleiro. E pra cuidar da pele no inverno tem umas dicas importantes.

tricos

1. Proteção solar sempre!

Um dos erros mais comuns que se comete no inverno é deixar de lado o filtro solar. Não pode gente! É a luz e não o calor do Sol que estraga a pele. Quem viaja para as montanhas precisa tomar cuidado extra já que quando mais altitude maior a incidência de radiação ultravioleta.  Sem falar que a neve (para os sortudos que poderão desfrutá-la) reflete tanto ou mais os raios solares do que a áreia da praia.

Dias nublados também não garatem proteção. Mesmo com muitas nuvens pelo menos 80% da radiação continua passando  e prejudicam sim a pele. Atire a primeira pedra quem nunca foi enganado por um “mormaço” na praia!

tricos

2. Hidratação!

Quem tem a pele seca acaba sofrendo mais no inverno. Isso porque na maioria dos lugares a estação mais fria do ano é também a mais seca. Fora isso tem a questão do vento que contribui ainda mais para o ressecamento da pele. Por isso todo cuidado é pouco para evitar que a pele fique ainda mais ressecada.

  • Evite banhos muitos quentes.
  • Evite banhos prolongados (especialmente de banheira…ahhhh!)
  • Escolha um sabonete indicado para peles secas.
  • Use um hidratante potente principalmente nas áreas que são mais sujeitas ao ressecamento como lábios, cotovelos, joelhos, mãos e pés. Os hidratantes a base de uréia são ótimos no inverno. O meu preferido é o da Eucerin com uréia a 10%.
  • Antes ou durante o banho use um óleo pra proteger a pele e depois do banho passe o hidratante com a pele ainda quentinha e úmida, assim ele absorve melhor.
  • Beba bastante líquido, para hidratar a pele por dentro.
  • Agora é a hora de usar aquela máscara facial cheirosa e cremosa!

tricos

3. Use roupas apropriadas.

Aproveite o inverno para saborear a elegância dos países frios. Use e abuse dos cachecóis, gorros, golas altas, enfim tudo que proteja a sua pele do frio e do vento. Óculos escuro também!

tricos

4. Evite mudança bruscas de temperatura.

O famoso choque térmico não é bom para a sua pele, especialmente se ela é sensível ou se você tem Roséola. Alguns especialistas acreditam que a mudança rápida de temperatura, tipo da frente da fogueira de São João para o friozão favorecem a inflamação da pele.

tricos

5. Cuide-se!

Alimente-se bem, repouse quando necessário e evite ficar em lugares fechados cheios de gente. Ninguém consegue manter a pele bonita durante um gripona daquelas, né! E quem fica doente está mais propenso a ter também problemas na pele. O vírus da herpes, por exemplo, adora atacar quem está com a imunidade baixa.

Os tricos incríveis que ilustram o post são da Yoko uma das lojas da Etsy (que é um bazar virtual inacreditável) diga da Aline que explica tudo aqui.

Mais aqui no bulle

Alimentação para pele seca!

10 dicas para cuidar da pele mista. Afinal, existe esse tipo de pele?

Pele DRNW – Seca, Resistente, Não Pigmentada e com tendência a rugas. A pele da mamãe!

Mega post para cuidar da pele seca!

Read Full Post »

Hoje em dia todo mundo quer parecer mais jovem, até aí tudo bem? Mas ninguém merece quando a única coisa em você que lembra a adolescência são as espinhas no rosto né?

Tratar a acne na mulher adulta (que é bem mais comum do que no homem adulto, ao contrário do que ocorre na adolescência) é muitas vezes frustrante. Os tratamentos tradicionais a base de medicação tópica tendem a irritar demais a pele, que muitas vezes já apresenta sinais de ressecamento em alguns lugares.

O mesmo ocorre com o tratamento a base de a Isotretinoína, o Roacutan: em mulheres adultas os efeitos colaterais tendem a ser mais importantes (tanto os na pele, como ressecamento dos lábios, quanto os sistêmicos como o aumento do colesterol) e a efetividade do tratamento menor.

Existem diversos tipos de acne na mulher adulta: a mais comum é a forma persistente, como é chamada a acne que continua após os 20 anos. Existe também, porém, pessoas que nunca tiveram acne e que vão apresentar espinhas na época da menopausa. Na idade adulta a acne tende a se concentrar na parte inferior do rosto, em volta da boca, no queixo e embaixo da mandíbula, ou seja, foge um pouco da chamana zona T (testa, nariz e queixo) mais comum na adolescência.

Porque a acne aparece (ou continua aparecendo) depois dos 20?

Existem diversas causas, a maioria como vocês podem imaginar está relacionado com as flutuações hormonais (quem mandou Eva comer a maça??).

1. Flutuações hormonais: quem tem acne depois da adolescência já está acostumada com o fato. É só estar para vir a menstruação que as marditas aparecem. E o povo ainda quer que a gente fique bem humorada na tpm!! Gravidez e menopausa onde os hormônios ficam meio enlouquecidos também pode trazer acne para algumas mulheres, já para outras a acne melhora nesses períodos. Mulher é bicho esquisito mesmo.

2. Pausa nos anticoncepcionais. A história é clássica. A mulher casa, algum tempo depois pára de tomar a pílula para engravidar e aí as acnes aparecem. Isso ocorre porque alguns anticoncepcionais bloqueiam os hormônios andorgênicos que estão relacionados com a acne.

3. Medicações. Enquanto alguns anticoncepcionais melhoram outros (especialmente os que são a base exclusivamente de progestágenos) pioram a acne. Portanto se a sua pele é uma preocupação para você deixe isso bem claro para o seu ginecologista. Os médicos especialistas tem a tendência de olhar apenas para a área do corpo que estão tratande e muitas vezes não enxergam a paciente com um todo.

4. História familiar. Pois é, já diz a sabedoria popular que é sempre importante olhar para a sogra (ou para o sogro antes de casar). 😉 Pesquisas mostram que 50% das pessoas com acne na vida adulta tem pai ou mãe com o mesmo problema.

5. Stress. A ciência tem explicação para o fato de as espinhas resolverem aparecer antes de eventos importantes. No stress aumenta a produção de androgênios, os hormonios masculinos. Isso porque quando estamos passando por uma situação de risco nosso corpo entende que precisamos ficar mais fortes. Mas alguma coisa dá errada na estratégia que os músculos não aumentam, mas as espinhas sim!

6. Cosméticos. É mais comum na idade adulta o uso de cremes, maquiagem, filtro soloares, etc. Esses produtos muitas vezes podem conter óleos e outros produtos na sua composição que levam ao aparecimento da acne. Portanto, se você tem tendência procure usar produtos com indicações oil-free ou não comedogênico. Sabendo que nem sempre dá pra confiar no rótulo suspenda o uso de qualquer produto se reparar que surgiram lesões após o seu uso. Também é importante usar sempre cosméticos dentro da validade.

7. Síndrome dos ovários policisticos. Quando junto com a acne aparecem pêlos a mais e os ciclos menstruais ficam desrregulados podem indicar que existe uma doença por trás nesse sintoma e que é muito importante procurar um médico.

Os tratamentos para a acne na mulher adulta pode ser tópico a base de peróxido de benzoila ou antimicrobianos. Pode ser feito a base de ácido salícilico ou glicólico ou ainda a base de tretinoína ou isotretinoína tópica. É importante ir a um dermatologista porque esse tipo de acne tende a ser mais difícil de tratar do que a acne no adolescente e os produtos errados podem piorar ao invés de ajudar.

A medicação oral pode ser feita através de anticoncepcionais, de espironolactona (que é um diurético que bloqueia os andrógenos) ou mesmo com ciclos prolongados com dosagem mais baixa de isotretinoína (desde que a mulher não tenha intenção de engravidar no período do tratamento e próximo a ele). Todas esses tratamentos são medicametosos e exigem prescrição e acompanhamento médico.

Se nada disso resolver (mas com disciplina resolve sim, vá a luta!) resta o consolo de que os andrógenos causam acne, mas também aumentam a libido, ou seja, a pele é de adolescente a a disposição também!

Mais aqui no Bulle

Informações valiosas nos rótulos dos cosméticos

Pós Roacutan: Como tratar as cicatrizes de acne?

Cremes tem idade?

10 dicas para cuidar da pele mista. Afinal, existe esse tipo de pele?

Endócrino no Bulle de Beauté – Terapia Hormonal contra Acne.

Read Full Post »