Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘retinóides’

Não é a idéia do Blog ficar escrevendo sobre todas as doenças de pele, mas existem algumas doenças que são bastante comuns e impactam a saúde e a beleza de um número grande de pessoas. Essas doenças, como a acne, a rosácea e a psoríase, até por serem comuns, muitas vezes são cercadas por uma série de mitos que podem inclusive prejudicar os tratamentos médicos. Então eu acho que vale a pena falar um pouco sobre elas, né?A psoríase é uma doença crônica para a qual a medicina ainda não tem a cura definitiva, mas é possível controlar bem os sintomas. Resumidamente a psoríase é uma aceleração do ciclo das células da epiderme. Normalmente essas células levam um mês desde o seu nascimento na camada mais profunda até atingirem a superfície. Na psoríase esse ciclo leva poucos dias e então o que acontece é um “congestionamento” de células, que formam as crostas prateadas típicas da psoríase.

Além das escamas prateadas a pele fica vermelha, ressecada, coçando e pode ser bem dolorido. Normalmente o local mais afetado são as juntas, como nos cotovelos, mas ela pode aparecer em qualquer lugar inclusive unhas, couro cabeludo, genitais. A psoríase também pode aparecer junto com artrite. Nesse site aqui tem umas imagens de psoríase.

Exposição solar moderada pode ajudar quem sofre de psoriase mas é imporante proteger as áreas não afetadas.

Exposição solar moderada pode ajudar quem sofre de psoríase mas é imporante proteger as áreas não afetadas.

A psoríase é tida como uma doença imune, ou mais especificamente com uma disfunção das células brancas do sangue conhecidas como linfócitos T. Essas células servem para combater vírus e bactérias que invadem nosso corpo, mas às vezes algo de errado acontece com elas e elas acabam atacando células saudáveis da pele. Porque isso acontece ainda não se sabe, mas é provável que existam tanto fatores genéticos quanto ambientais.

Normalmente basta o dermatologista olhar a pele para faze o diagnóstico, mas em caso de dúvida pode ser colhida uma biópsia da área afetada para descartar outras doenças que podem ter aparência semelhante.

O tratamento vai depender da gravidade dos sintomas e deve ser individualizado, mas de uma maneira geral ele começa com a prescrição de cremes tópicos e terapia com luz ultravioleta.

Banhos mornos diários ajudam a amolecer as escamas da psoriase.

Banhos mornos diários ajudam a amolecer as escamas da psoríase.

Entre os ingredientes tópicos os mais usados são:

• Corticóides: os corticóides diminuem a atividade das células T que causam a psoríase. Mas se usados em longo prazo podem causar o problema inverso, ou seja, a atrofia da pele. Por isso os corticóides são prescritos na menor dosagem possível para controlar os sintomas e são suspensos nos períodos de remissão da doença.

• Vitamina D: pomadas com ingredientes análogos da vitamina D podem ser usados por seu efeito antiinflamatório na pele. Esse artigo aqui fala do uso da vitamina D no tratamento da psoríase vulgar . Aqui no Brasil esse medicamento é comercializado sob o nome de Daivonex .

• Antralina: Essa é uma droga antiga que acredita-se diminuir a inflamação regulando a atividade do DNA. O problema é que ele mancha basicamente tudo o que encostar nele incluindo a própria pele. Por isso normalmente seu uso é recomendado por períodos curtos de tempo, junto com terapia com luz ultravioleta. Esse artigo aqui traz detalhes sobre o uso da Antralina . No Brasil o composto é comercializado sob o nome de Antranol .

• Retinóides tópicos. O Tazaroteno é o retinóide mais usado topicamente para o controle da psoríase, mas ele não está disponível no Brasil. Outros retinóides como a tretinoína e o adapaleno podem ser usados mas os resultados não costumam ser tão bons.

• Tracomilus e pimecrolimus. São medicamentos receitados para dermatite atópica e para vitiligo, mas que também podem ser usados no tratamento da psoríase. No Brasil são vendidos sobre o nome de Elidel (pimecromilus) e Protopic (tracomilus) .

• Alcatrão de carvão: provavelmente o tratamento mais antigo de psoríase hoje é vendido em forma de sabonete como o Polytar e diminui a coceira, a descamação e a irritação da pele.

Mais um motivo para abandonar de vez o cigarro!

Mais um motivo para abandonar de vez o cigarro!

Além dos tratamentos tópicos também é recomendado fototerapia contra a psoríase, seja através de exposição solar moderada ou de terapia direta com raios ultravioletas UVB e UVA. Esses raios destroem as células T ativadas, que estão atacando as células da pele saudáveis e são úteis no controle da doença. Claro que existem todos os problemas da exposição excessiva (como envelhecimento da pele, aumento do risco de câncer de pele), e portanto essa terapia deve ter acompanhamento médico como outra qualquer.

Além do que já foi descrito para os casos mais graves de psoríase podem ser necessários tratamentos sistêmicos com cortinóides, retinóides e imunomoduladores. Esses medicamentos possuem uma série de efeitos colateriais e devem ser prescritos e acompanhados de perto pele médico.

Existem, por outro lado, pequenas (ou grandes, dependendo do ponto de vista rsrs) de hábitos que podem ajudar no controle e na prevenção das crises de psoríase:

• Tomar banhos mornos diários, com sabonetes oleosos para ajudar a remover as escamas.
• Usar hidratantes continuamente.
• Dormir com as áreas afetadas com hidratadas e cobertas. Pode usar luvas de procedimentos nas mãos e filmes plásticos (aqueles de cobrir alimentos) nos outros locais.
• Tomar banhos de sol moderadamente, protegendo as áreas sem psoríase com um filtro solar eficiente.
• Evite situações que costumam desencadear as crises como: stress, obesidade, infecções em geral.
• Não fume (que aumenta o risco e a severidade das crises)
• Não abuse de bebidas alcoólicas (já que o álcool pode reduzir a efetividade de alguns dos tratamentos contra a doença.

Mais dicas para cuidar da pele seca você encontra nesse post aqui.

Nunca é demais lembrar que as informações contidas aqui no blog são de caráter educativo. Elas não tem nenhuma intenção de substituir a consulta médica seja para diagnóstico, tratamento, ou acompanhamento dos pacientes. Eventuais dúvidas podem ser respondidas nos comentários, mas sempre de maneira genérica. A avaliação individual só pode ser feita mediante contato pessoal entre o paciente e seu médico.

Read Full Post »

Os retinóides tópicos são os medicamentos mais utilizados para o tratamento da acne vulgar e entre eles a tretinoína, também conhecida como ácido retinóico (princípio ativo do Vitanol A e do Retin A), continua sendo o mais conhecido e prescrito.O grande problema da tretinoína são os seus efeitos colaterais, que não são poucos. Basta ir no post sobre ácido retinóico e ver os comentários: a maioria das pessoas vem pedir informações sobre como lidar com o excesso de ressecamento, vermelhidão e descamação da pele provocados pelo ácido retinóico.

Uma alternativa de tratamento é o adapaleno, que também é um retinóide, mas tem menos efeitos irritantes na pele. Um estudo divulgado ontem pelo Jounal of Adolescence Health  (jornal de saúde adolescente, clica no link que tem o artigo na íntegra), mostra as vantagens do uso desse medicamento, que no Brasil é vendido pelo nome comercial de Differin (do laboratório Galderma), mas que também existe na versão genérica. Ambos com concentração de 0,1% (nos EUA está disponível a concentração de 0.3% também).

Em comparação a tretinoína o adapaleno apresenta as seguintes vantagens:
• Provoca menos irritação na pele,
• Deixa a pele menos fotosensível no caso de uma exposição solar,
• Seu uso comcomitante com outros tratamentos contra a acne, como o peróxido de benzoila, é melhor tolerado.
• É mais estável à luz e oxidação em testes in vitro.

Assim como o ácido retinóico o adapaleno deve ser aplicado de noite,após a limpeza da pele, sobre a área afetada. De manhã deve-se lavar novamente a região e aplicar um protetor solar para evitar a exposição aos raios solares (igual ao que é recomendado para a tretinoína). Isso porque apesar dele deixar a pele menos sensível a exposição ao sol, ainda assim há um risco aumentado de formação de manchas na pele devido ao Sol, da mesma maneira que ocorre com o ácido retinóico.

Segundo o estudo, a eficácia do adapaleno na concentração 0.1% é comparável a da tretinoína a 0.025%, enquanto o adapaleno a 0.03% se compara a tretinoína a 0,1%.

No site acne.org a avaliação do Differin é de 3,1 para eficiência, 3,4 para confiabilidade e 3,4 para preço (sendo a nota máxima 5). No mesmo site a tretinoina recebeu as notas 3,2 para eficiência 2,9 para confiabilidade e 3,5 para preço. 

Se você tem acne e não se adaptou a tretinoina, o adapaleno pode ser uma alternativa, fale com seu médico.

Se você tem acne e não se adaptou a tretinoína, o adapaleno pode ser uma alternativa, fale com seu médico.

O preço é um pouco diferente aqui no Brasil. Enquanto 30 g do Differin custa R$ 39,14 na Onofre, o Vitanol A sai por R$ 20,15, também 30 g.

Caso você tenha desistido de usar o ácido retinóico por causa dos efeitos colaterais acho que vale a pena conversar com o seu médico sobre essa alternativa. Mas é importante ressaltar que ambos os produtos, tanto a adapaleno quanto a tretinoína são remédios, possuem efeitos colaterais e não devem ser usados sem prescrição médica. Na gravidez o adapaleno está na categoria C (ou seja, estudos em animais tem demonstrado que esse medicamento pode ter efeitos prejudiciais em embriões, mas não há estudos conclusivos em humanos) e portanto normalmente não é indicado para gestantes.

Read Full Post »