Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 14 de setembro de 2008

Uma vez eu li uma frase da Maitê Proença dizendo que ela não passava nada na pele que não pudesse também ser ingerido pela boca, ou seja, que ela sempre usava cosméticos naturais. Um conselho de beleza

Maitê como Dona Beja, lindissima tomando banho de cachoeira é a imagem que vem a cabeça quando penso em produtos naturais.

Maitê como Dona Beja, lindíssima tomando banho de cachoeira é a imagem que vem a cabeça quando penso em produtos naturais.

vindo de uma pessoa linda como ela sempre devemos levar em consideração, ele é baseado na crença de que tudo que é natural é bom e que as “químicas” é que fazem mal. Mas será que isso é verdade?Em primeiro lugar precisamos desmistificar o termo “química”. Tudo que existe na natureza é composto por átomos e moléculas, então é baseado em elementos químicos. Até água é química, com fórmula e tudo, que todo mundo (menos o Garotinho) conhece. Então não existe essa diferença entre produtos químicos e produtos naturais. O que existe é uma diferença entre produtos naturais e produtos sintéticos (aqueles que são criados nos laboratórios a partir da manipulação de substâncias originalmente naturais). Mas voltando ao tema será que os ingredientes ditos naturais são superiores aos sintéticos?

Quando a gente ouve a palavra natural ela nos remete a coisas boas. Eu já penso em florestas verdes e banhos de cachoeira. A gente nunca pensa em furacões, terremotos nem na radiação, ou nos venenos naturais. Mas na realidade os ingredientes naturais tendem a ser mais perigosos do que os sintéticos. Eles causam mais alergias, tem mais chance de serem contaminados com bactérias e é mais difícil padronizar a sua composição. E não há nada inerentemente bom ao fato de serem naturais. Enfim, via de regra os ingredientes artificiais são mais seguros.

Verifique nas embalagens para ter certeza que o seu produto é mesmo natural ou é só uma jogada de marketing.

Verifique nas embalagens para ter certeza que o seu produto é mesmo natural ou é só uma jogada de marketing.

Mas as pessoas ainda pensam se não faria mal para o nosso organismo passar na pele uma série de ingredientes desconhecidos. Na verdade a pele é uma barreira de proteção excelente, afinal proteger o corpo é a função principal da pele, que é o maior órgão do corpo humano. A maioria dos ingredientes não é absorvida e é por isso que para as doenças de pele mais graves em geral são necessários medicamentos sistêmicos (pílulas, injeções, etc). Então os ingredientes usados na pele costumam ficar ali, para ajudar na suas funções e protegê-la contra as agressões da própria natureza (como sol, vento, frio) ou do homem (como poluição e fumaça de cigarro).

Outra coisa importante que devemos considerar é que a indústria de cosméticos sabe dessa queda das pessoa pela palavra “natural” e usa isso como marketing. Muitos produtos chamados de naturais são na verdade baseados em ingredientes sintéticos e com uma pequena quantidade de algum ingrediente tido como natural para que depois a empresa possa colocar essa palavra na embalagem. As indústrias fazem isso porque sabem que as pessoas preferem comprar, por exemplo, um hidratante a base de Aloe Vera do que a base de Petróleo, mesmo considerando que o petróleo usado em cosméticos funciona muito melhor.

Natureza e ciência podem ser aliadas para obtermos os melhores resultados de beleza.

Natureza e ciência podem ser aliadas para obtermos os melhores resultados de beleza.

No mais, essa estratégia de marketing ajuda a espalhar a ignorância científica e o medo. Em relação aos cosméticos essa idéia não é tão importante, já que tanto os produtos sintéticos quanto os ditos naturais tendem a não fazer mal. O problema é espalhar esse conceito errado de que o natural é bom e o criado pelo homem é ruim ou de que as empresas que fabricam produtos naturais são boazinhas e bem intencionadas e as que fabricam produtos sintéticos são representações do mal. Essa idéia quando saí do campo dos cosméticos e atinge outras áreas da medicina pode causar sérios danos. Quem nunca ouviu histórias de pessoas que abandonaram o tratamento contra o câncer (e perderam a chance de cura) por irem atrás de tratamentos ditos naturais?

Todas nós gostamos de comprar a história e não apenas a funcionalidade de cada produto. Se eu posso ficar bonita e ainda ajudar a conservar uma aldeia indígena é como unir o útil ao agradável. Tem que ver apenas se a história não é de ficção, ou pior, de terror.

Mais pensamentos de beleza para o domingo estão aqui.

Boa Semana!

Read Full Post »